Valéria D' Ogum Xoroquê 
Ervas dos Orixás, banhos & defumadores
Ervas dos Orixás, banhos & defumadores

Os orixás & suas ervas

Ervas de Exu

Amendoeira: Seus galhos são usados nos locais em que o homem exerce suas atividades lucrativas. Na medicina caseira, seus frutos são comestíveis, porém em grande quantidades causam diarréia de sangue. Das sementes fabrica-se o óleo de amêndoas, muito usado para fazer sabonetes por ter efeitos emolientes, além de amaciar a pele.

Amoreira: Planta que armazena fluidos negativos e os solta ao entardecer; é usada pelos sacerdotes no culto a Eguns. Na medicina caseira, é usada para debelar as inflamações da boca e garganta.

Angelim-amargoso: Muito usado em marcenaria, por tratar-se de madeira de lei. Nos rituais, suas folhas e flores são utilizadas nos abô dos filhos de Nanã, e as cascas são utilizadas em banhos fortes com a finalidade de destruir os fluidos negativos que possam haver, realizando um excelente descarrego nos filhos de Exu. A medicina caseira indica o pó de suas sementes contra vermes. Mas cuidado! Deve ser usada em doses pequenas.

Aroeira: Nos terreiros de Candomblé este vegetal pertence a Exu e tem aplicação nas obrigações de cabeça, nos sacudimentos, nos banhos fortes de descarrego e nas purificações de pedras. É usada como adstringente na medicina caseira, apressa a cura de feridas e úlceras, e resolve casos de inflamações do aparelho genital. Também é de grande eficácia nas lavagens genitais.

Arrebenta Cavalo : No uso ritualístico esta erva é empregada em banhos fortes do pescoço para baixo, em hora aberta. É também usado em magias para atrair simpatia. Não é usada na medicina caseira.

Arruda: Planta aromática usada nos rituais porque Exu a indica contra maus fluidos e olho-grande. Suas folhas miúdas são aplicadas nos ebori, banhos de limpeza ou descarrego, o que é fácil de perceber, pois se o ambiente estiver realmente carregado a arruda morre. Ela é também usada como amuleto para proteger do mau-olhado. Seu uso restringe-se à Umbanda. Em seu uso caseiro é aplicada contra a verminose e reumatismos, além de seu sumo curar feridas.

Avelós – Figueira-do-diabo: Seu uso se restringe a purificação das pedras do orixá antes de serem levadas ao assentamento; é usada socada. A medicina caseira indica esta erva para combater úlceras e resolver tumores.

Azevinho: Muito utilizada na magia branca ou negra, ela é empregada nos pactos com entidades. Não é usada na medicina popular.
Bardana: Aplicada nos banhos fortes, para livrar o sacerdote das ondas negativas e eguns. O povo utiliza sua raiz cozida no tratamento de sarnas, tumores e doenças venéreas.

Beladona : Nas cerimônias litúrgicas só tem emprego nos sacudimentos domiciliares ou de locais onde o homem exerça atividades lucrativas. Trabalhos feitos com os galhos desta planta também provocam grande poder de atração. Pouco usada pelo povo devido ao alto princípio ativo que nela existe. Este princípio dilata a pupila e diminui as secreções sudorais, salivares, pancreáticas e lácteas.

Beldroega: Usada na purificação das pedras de Exu. O povo utiliza suas folhas, socadas, para apressar cicatrizações de feridas.

Brinco-de-princesa: É planta sagrada de Exu. Seu uso se restringe a banhos fortes para proteger os filhos deste orixá. Não possui uso popular.

Cabeça-de-nego: No ritual a rama é empregada nos banhos de limpeza e o bulbo nos banhos fortes de descarrego. Esta batata combate reumatismo, menstruações difíceis, flores brancas e inflamações vaginais e uterinas.

Cajueiro: Suas folhas são utilizadas pelo axogun para o sacrifício ritual de animais quadrúpedes. Em seu uso caseiro, ele combate corrimentos e flores brancas. Põe fim a diabetes. Cozinhar as cascas em um litro e meio de água por cinco minutos e depois fazer gargarejos, põe fim ao mau hálito.

Cana-de-açúcar: Suas folhas secas e bagaços são usadas em defumações para purificar o ambiente antes dos trabalhos ritualísticos, pois essa defumação destrói eguns. Não possui uso na medicina caseira.

Cardo-santo: Essa planta afugenta os males, propicia o aparecimento do perdido e faz cair os vermes do corpo dos animais. Na medicina caseira suas folhas são empregadas em oftalmias crônicas, enquanto as raízes e hastes são empregadas contra inflamações da bexiga.

Catingueira: É muito empregada nos banhos de descarrego. Seu sumo serve para fazer a purificação das pedras. Entretanto, não deve fazer parte do axé de Exu onde se depositam pequenos pedaços dos axé das aves ou bichos de quatro patas. Na medicina caseira ela é indicada para menstruações difíceis.

Cebola-cencém: Essa cebola é de Exu e nos rituais seu bulbo é usado para os sacudimentos domiciliares. É empregada da seguinte maneira : corta-se a cebola em pedaços miúdos e, sob os cânticos de Exu, espalha-se pelos cantos dos cômodos e embaixo dos móveis; a seguir, entoe o canto de Ogum e despache para Exu. Este trabalho auxilia na descoberta de falsidades e objetos perdidos. O povo utiliza suas folhas cozidas como emoliente.

Cunanã: Seu uso restringe-se aos banhos de descarrego e limpeza. Substituiu em parte, os sacrifícios a Exu. A medicina caseira indica os galhos novos desta planta para curar úlceras.

Erva-preá: Empregada nos banhos de limpeza, descarrego, sacudimentos pessoais e domiciliares. O povo usa o chá desta erva como aromatizante e excitante. Banhos quentes deste chá melhoram as dores nas articulações, causadas pelo artritismo.

Facheiro-Preto: Aplicada somente nos banhos fortes de limpeza e descarrego. Na medicina caseira, ela é utilizada nas afecções renais e nas diarréias.

Fedegoso Crista-de-galo: Esta erva é utilizada em banhos fortes, de descarrego, pois é eficaz na destruição de Eguns e causadores de enfermidades e doenças. Seus galhos envolvem os ebó de defesa. Com flores e sementes desta planta é feito um pó, o qual é aplicado sobre as pessoas e em locais; é denominado “o pó que faz bem”. Na medicina caseira atua com excelente regulador feminino. Além de agir com grande eficácia sobre erisipelas e males do fígado. É usada pelo povo, fazendo o chá com toda erva e bebendo a cada duas horas uma xícara.

Fedegoso: Misturada a outras ervas pertencentes a Exu, o fedegoso realiza os sacudimentos domiciliares. É de grande utilidade para limpar o solo onde foram riscados os pontos de Exu e locais de despacho pertencentes ao deus da liberdade.

Figo Benjamim: Erva usada na purificação de pedras ou ferramentas e na preparação do fetiche de Exu. É empregada também em banhos fortes nas pessoas obsediadas. No uso popular, suas folhas são cozidas para tratar feridas rebeldes e debelar o reumatismo.

Figo do Inferno: Somente as folhas pertencentes a este vegetal são de Exu. Na liturgia, ela é o ponto de concentração de Exu. Não possui uso na medicina popular.

Folha da Fortuna: É empregada em todas as obrigações de cabeça, em banhos de limpeza ou descarrego e nos abôs de quaisquer filhos-de-santo. Na medicina caseira é consagrada por sua eficácia, curando cortes, acelerando a cura nas cicatrizações, contusões e escoriações, usando as folhas socadas sobre os ferimentos. O suco desta erva, puro ou misturado ao leite, ameniza as conseqüências de tombos e quedas.

Juá – Juazeiro: É usada para complementar banhos fortes e raramente está incluída nos banhos de limpeza e descarrego. Seus galhos são usados para cobrir o ebó de defesa. A medicina caseira a indica nas doenças do peito, nos ferimentos e contusões, aplicando as cascas, por natureza, amargas.

Jurema Preta: Tanto na Umbanda quanto no Candomblé, a Jurema Preta é usada nos banhos de descarrego e nos ebó de defesa. O povo a indica no combate a úlceras e cancros, usando o chá das cascas.

Jurubeba: Utilizada em banhos preparatórios de filhos recolhidos ao ariaxé. Na medicina caseira, o chá de suas folhas e frutos propiciam um melhor funcionamento do baço e fígado. É poderoso desobstruente e tônico, além de prevenir e debelar hepatites. Banhos de assentos mornos com essa erva propiciam melhores às articulações das pernas.

Lanterna Chinesa: Utilizada em banhos fortes para descarregar os filhos atacados por eguns. Suas flores enfeitam a casa de Exu. Popularmente, é usada como adstringente e a infusão das flores é indicada para inflamação dos olhos.

Laranjeira do Mato: Seu uso se restringe a banhos fortes, de limpeza e descarrego. Na medicina caseira ela atua com grande eficácia sobre as cólicas abdominais e também menstruais.

Mamão Bravo: Planta utilizada nos banhos de limpeza, descarrego e nos banhos fortes. Além de ser muito empregada nos ebó de defesa, sendo substituída de três em três dias, porque o orixá exige que a erva esteja sempre nova. O povo a utiliza para curar feridas.

Maminha de Porca: Somente seus galhos são usados no ritual e em sacudimentos domiciliares. O povo a indica como restaurador orgânico e tonificador do organismo. Sua casca cozida tem grande eficácia sobre as mordeduras de cobra.

Mamona: Suas folhas servem como recipiente para arriar o ebó de Exu. Suas sementes socadas vão servir para purificar o otá de Exu. Não tem uso na medicina popular.
Mangue Cebola: No ritual, a cebola é usada nos sacudimentos domiciliares. Corte a cebola em pedaços miúdos e, entoando em voz alta o canto de Exu, a espalhe pela casa, nos cantos e sob os móveis. Na medicina caseira, a cebola do mangue esmagada cura feridas rebeldes.

Mangueira: É aplicada nos banhos fortes e nas obrigações de ori, misturada com aroeira, pinhão-roxo, cajueiro e vassourinha-de-relógio, do pescoço para baixo. Ao terminar, vista uma roupa limpa. As folhas servem para cobrir o terreiro em dias de abaçá. Na medicina caseira é indicada para debelar diarréias rebeldes e asma. O cozimento das folhas, em lavagens vaginais, põe fim ao corrimento.

Manjerioba: Utilizada nos banhos fortes, nos descarregos, nas limpezas pessoais e domiciliares e nos sacudimentos pessoais, sempre do pescoço para baixo. O povo a indica como regulador menstrual, beneficiando os órgãos genitais. Utiliza-se o chá em cozimento.

Maria Mole: Aplicada nos banhos de limpeza e descarrego, muito procurada para sacudimentos domiciliares. O povo a indica em cozimento nas dispepsias e como excelente adstringente.

Mata Cabras: Muito utilizado para afugentar eguns e destruir larvas astrais. As pessoas que a usam não devem tocá-la sem cobrir as mãos com pano ou papel, para depois despachá-la na encruzilhada. O povo indica o cozimento de suas folhas e caules para tirar dores dos pés e pernas, com banho morno.

Mata Pasto: Seus galhos são muito utilizados nos banhos de limpeza, descarrego, nos sacudimentos pessoais e domiciliares. O povo a indica contra febres malignas e incômodos digestivos.

Mussambê de Cinco Folhas: Obs.: Sejam eles de sete, cinco, ou três folhas, todos possuem o mesmo efeito, tanto nos trabalhos rituais, quanto na medicina caseira. Esta erva é utilizada por seus efeitos positivos e por serem bem aceitas por Exu no ritual de boas vindas. Na medicina caseira é excelente para curar feridas.
Ora-pro-nobis: É erva integrante do banho forte. Usada nos banhos de descarrego e limpeza. É destruidora de eguns e larvas negativas, além de entrar nos assentamentos dos mensageiros Exus. No uso caseiro, suas folhas atuam como emolientes.

Palmeira Africana: Suas folhas são aplicadas nos banhos de descarrego ou de limpeza. Não possui uso na medicina caseira.

Pau D’alho: Os galhos dessa erva são utilizados nos sacudimentos domiciliares e em banhos fortes, feitos nas encruzilhadas, misturadas com aroeira, pinhão branco ou roxo. Na encruzilhada em que tomar o banho, arrie um mi-ami-ami, oferecido a Exu, de preferência em uma encruzilhada tranqüila. Na medicina caseira ela é usada para exterminar abscessos e tumores. Usa-se socando bem as folhas e colocando-as sobre os tumores. O cozimento de suas folhas, em banhos quentes e demorados, é excelente para o reumatismo e hemorróidas.

Picão da Praia: Não possui uso ritualístico. A medicina caseira o indica como diurético e de grande eficácia nos males da bexiga. Para isso utilize-o sob a forma de chá.

Pimenta Darda: “Aplicada em banhos fortes e nos assentamentos de Exu. Na medicina caseira, suas sementes em infusão são anti-helmínticas, destruindo até ameba.

Pinhão Branco: Aplicada em banhos fortes misturadas com aroeira. Esta planta possui o grande valor de quebrar encantos e em algumas ocasiões substitui o sacrifício de
Exu. Suas sementes são usadas pelo povo como purgativo. O leite encontrado por dentro dos galhos é de grande eficácia colocado sobre a erisipela. Porém, deve-se Ter cuidado, pois esse leite contém uma terrível nódoa que inutiliza as roupas.

Pinhão Coral: Erva integrante nos banhos fortes e usadas nos de limpeza e descarrego e nos ebó de defesa. Na medicina caseira o pinhão coral trata feridas rebeldes e úlceras malignas.

Pinhão Roxo: No ritual tem as mesmas aplicações descritas para o pinhão branco. É poderoso nos banhos de limpeza e descarrego, e também nos sacudimentos domiciliares, usando-se os galhos. Não possui uso na medicina popular.

Pixirica – Tapixirica: No ritual faz parte do axé de Exu e Egun. Dela se faz um excelente pó de mudança que propicia a solução de problemas. O pó feito de suas folhas é usado na magia maléfica. Na medicina caseira ela é indicada para as palpitações do coração, para a melhoria do aparelho genital feminino e nas doenças das vias urinárias.

Quixambeira: É aplicada em banhos de descarrego e limpeza para a destruição de eguns e ao pé desta planta são arriadas obrigações a Exu e a Egun. Na medicina caseira, com suas cascas em cozimento, atua como energético adstringente. Lavando as feridas, ela apressa a cicatrização.

Tajujá – Tayuya: É usada em banhos fortes, de limpeza ou descarrego. A rama do tajujá é utilizada para circundar o ebó de defesa. O povo a indica como forte purgativo.

Tamiaranga: É destinada aos banhos fortes, banhos de descarrego e limpeza. É usada nos ebó de defesa. O povo a indica para tratar úlceras e feridas malignas.

Tintureira: Utilizada nos banhos fortes, de limpeza ou descarrego. Bem próximo ao seu tronco são arriadas as obrigações destinadas a Exu. O povo utiliza o cozimento de suas folhas como um energético desinflamatório.

Tiririca: Esta plantinha de escasso crescimento apresenta umas pequeninas batatas aromáticas. Estas são levadas ao fogo e, em seguida, reduzida a pó, o qual funciona como pó de mudança no ritual. Serve para desocupar casas e, colocadas embaixo da língua, desodoriza o hálito e afasta eguns.

Urtiga Branca: É empregada nos banhos fortes, nos de descarrego e limpeza e nos ebó de defesa. Faz parte nos assentamentos. O povo a indica contra as hemorragias pulmonares e brônquicas.

Urtiga Vermelha: Participa em quase todas as preparações do ritual, pois entra nos banhos fortes, de descarrego e limpeza. É axé dos assentamentos de Exu e utilizada nos ebó de defesa. Esta planta socada e reduzida a pó, produz um pó benfazejo. O povo indica o cozimento das raízes e folhas em chá como diurético.

Vassourinha de Botão: Muito empregada nos sacudimentos pessoais e domiciliares. Não possui uso na medicina popular.

Vassourinha de Relógio: Ela somente participa nos sacudimentos domiciliares. Não possui uso na medicina caseira.

Xiquexique: Participa nos banhos fortes, de limpeza ou descarrego. São axé nos assentamentos de Exu e circundam os ebó de defesa. O povo indica esta erva para os males dos rins.

Ervas de Ogum

Açoita-cavalo – Ivitinga: Erva de extraordinários efeitos nas obrigações, nos banhos de descarrego e sacudimentos pessoais ou domiciliares. Muito usada na medicina caseira para debelar diarréias ou disenterias, e usada também no reumatismo, feridas e úlceras.

Açucena-rajada – Cebola-cencém: Sua aplicação nas obrigações é somente do bulbo.
Esta cebola somente é usada nos sacudimentos domiciliares. A medicina caseira utiliza as folhas como emoliente.

Agrião: excelente alimento. Sem uso ritualístico. Tem um enorme prestígio no tratamento das doenças respiratórias. Usado como xarope põe fim às tosses e bronquites, é expectorante de ação ligeira.

Arnica-erca lanceta: É empregada em qualquer obrigação de cabeça, nos abô de purificação dos filhos do orixá Ogum. Excelente remédio na medicina caseira, tanto interna como externamente, usado nas contusões, tombos, cortes e lesões, para recomposição dos tecidos.

Aroeira: É aplicada nas obrigações de cabeça, e nos sacudimentos, nos banhos fortes de descarrego e nas purificações de pedras. Usada como adstringente na medicina caseira, apressa a cura de feridas e úlceras, e resolve casos de inflamações do aparelho genital.

Cabeluda-bacuica : Tem aplicações em vários atos ritualísticos, tais como ebori, simples ou completo, e é parte dos abô. Usado igualmente nos banhos de purificação.

Cana-de-macaco : Usada nos abô de filhos, que estão recolhidos para feitura de santo. Esses filhos tomam duas doses diárias. Meio copo sobre o almoço e meio sobre o jantar.

Cana-de Brejo – Ubacaia: Seu uso se restringe nos abô e também nos banhos de limpeza dos filhos do orixá do ferro e das artes manuais. Na medicina caseira é usado para combater afecções renais com bastante sucesso. Combate a anuria, inflamações da uretra e na leucorréia. Seu princípio ativo é o estrifno. Há bastante fama referente ao seu emprego anti-sifilítico.

Canjerana – Pau-santo: Em rituais é usada a casca, para constituir pó, que funcionará como afugentador de eguns e para anular ondas negativas. Seu chá atua como antifebril, contra as diarréias e para debelar dispepsias. O cozimento das cascas também é cicatrizador de feridas.

Carqueja: Sem uso ritualísticos. A medicina caseira aponta esta erva como cura decisiva nos males do estômago e do fígado. Também tem apresentado resultado positivo no tratamento da diabetes e no emagrecimento.

Crista-de-galo – Pluma-de-princípe: Não tem emprego nas obrigações do ritual. A medicina caseira a indica para curar diarréias.

Dragoeiro – Sangue-de-dragão: Abrange aplicações nas obrigações de cabeça, abô geral e banhos de purificação. Usa-se o suco como corante, e toda a planta, pilada, como adstringente.

Erva-tostão: Aplicada apenas em banhos de descarrego, usando-se as folhas. A medicina popular a utiliza contra os males do fígado, beneficiando o aparelho renal.

Grumixameira: Aplicado em quaisquer obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de purificação dos filhos do orixá. A arte de curar usada pelo povo indica o cozimento das folhas em banhos aromáticos e na cura do reumatismo. Banhos demorados eliminam a fadiga nas pernas.

Guarabu – Pau-roxo: Aplicado em todas as obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de purificação dos filhos de Ogum. Usa-se somente as folhas que são aromáticas. A medicina caseira indica o chá das folhas, pois este possui efeito balsâmico e fortificante.

Helicônia: Utilizada nos banhos de limpeza e descarrego e nos abô de ori, na feitura de santo e nos banhos de purificação dos filhos do orixá Ogum. A medicina caseira a indica como debelador de reumatismo, aplicando-se o cozimento de todas a planta em banhos quentes. O resultado é positivo.

Jabuticaba: Usada nos banhos de limpeza e descarrego, os banhos devem ser tomados pelo menos quinzenalmente, para haurir forças para a luta indica o cozimento da entrecasca na cura da asma e hemoptises.

Jambo-amarelo: Usado em quaisquer as obrigações de cabeça e nos abô. São aplicadas as folhas, nos banhos de purificação dos filhos do orixá do ferro. A medicina caseira usa como chá, para emagrecimento.

Jambo-encarnado: Aplicam-se as folhas nos abô, nas obrigações de cabeça e nos banhos de limpeza dos filhos do orixá do ferro. Tem uso no ariaxé (banho lustral).

Japecanga: Não tem aplicação nas obrigações de cabeça, nem nos abô relacionados com o orixá. A medicina caseira aconselha seu uso como depurativo do sangue, no reumatismo e moléstias de pele.

Jatobá – Jataí: Erva poderosa, porém sem aplicação nas cerimônias do ritual. Somente é usada como remédio que se emprega aos filhos recolhidos para obrigações de longo prazo. Ótimo fortificante. Não possui uso na medicina popular.

Jucá: Não tem emprego nas obrigações de ritual. No uso popular há um cozimento demorado, das cascas e sementes, coando e reservando em uma garrafa, quando houver ferimentos, talhos e feridas.

Limão-bravo: Tem emprego nas obrigações de ori e nos abô e, ainda nos banhos de limpeza dos filhos do orixá. O limão-bravo juntamente com o xarope de bromofórmio, beneficia brônquios e pulmões, pondo fim às tosses rebeldes e crônicas.

Losna: Emprega-se nos abô e nos banhos de descarrego ou limpeza dos filhos do orixá a que pertence. É usada pela medicina caseira como poderoso vermífugo, mais particularmente usada na destruição das solitárias, usando-se o chá. É energético tônico e debeladora de febres.

Óleo-pardo: Planta utilizada apenas em banhos de descarrego. De muito prestígio na medicina caseira. Cozimento da raiz é indicado para curar úlceras e para matar bernes de animais.

Piri-piri: A única aplicação litúrgica é nos banhos de descarrego. É extraordinário anti- hemorrágico. Para tanto, os caules secos e reduzidos a pó, depois de queimados, estancam hemorragias. O mesmo pó, de mistura com água e açúcar extermina a disenteria.

Poincétia: Emprega-se em qualquer obrigação de ori, nos abô de uso externo, da mesma sorte nos banhos de limpeza e purificação dos filhos do orixá. A medicina caseira só o aponta para exterminar dores nas pernas, usando em banhos.

Porangaba: Entra em quaisquer obrigações e, igualmente, nos abô. No tratamento popular é usada como tônico e importante diurético.

Sangue-de-dragão : Tem aplicações de cabeça, nos banhos de descarrego e nos abô. Não possui uso na medicina popular.
São-gonçalinho: É uma erva santa, pelas múltiplas aplicações ritualísticas a que está sujeita. Na medicina caseira usa-se como antitérmico e para combater febres malignas, em chá.

Tanchagem: Participa de todas as obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de purificação de filhos recolhidos ao ariaxé. É axé para os assentamentos do orixá do ferro e das guerras. Muito aplicada no abô de ori. A medicina popular ou caseira afirma que a raiz e as folhas são tônicas, antifebris e adstringentes. Excelente na cura da angina e da cachumba.

Vassourinha-de-igreja: Entra nos sacudimentos de domicílio, de local onde o homem exerce atividades profissionais . não possui uso na medicina popular.

Ervas de Oxóssi

Acácia-jurema: Usada em banhos de limpeza, principalmente dos filhos de Oxóssi. É também utilizada em defumações. A medicina popular a utiliza em banhos ou compressas sobre úlceras, cancros, fleimão e nas erisipela.

Alecrim de Caboclo: Erva de Oxalá, porém mais exigido nas obrigações de Oxóssi. Não possui uso na medicina popular.

Alfavaca-do-campo: Emprega-se nas obrigações de cabeça, nos banhos de descarrego e nos abô dos filhos do orixá a que pertence. A medicina caseira aplica esta planta para combater as doenças do aparelho respiratório, combate principalmente as tosses e o catarro dos brônquios; preparado como xarope é eficaz contra a coqueluche. Usada em chá ou cozimento das folhas.

Alfazema-de-caboclo: Conhecida popularmente como jureminha, a Alfazema é usada em todas as obrigações de cabeça, nos banhos de limpeza ou abô e nas defumações pessoais ou de ambientes. A medicina caseira usa os pendões florais, contra as tosses e bronquites, aplicando o chá.

Araçá – Araçá-de-coroa: Suas folhas são aplicadas em quaisquer obrigações de cabeça, nos abô e banhos de purificação. A medicina popular considera essa espécie como um energético adstringente. Cura desarranjos intestinais e põe fim às cólicas.

Araçá-da-praia: Planta arbórea pertencente a Yemanjá e a Oxóssi. É empregada nas obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de purificação dos filhos dos orixás a que pertence. No uso popular cura hemorragias, usando-se o cozimento. Do mesmo modo também é utilizado para fazer lavagens genitais.

Araçá-do-campo: É utilizada em banhos de limpeza ou descarrego e em defumações de locais de trabalho. A medicina popular emprega o chá contra a diarréia ou disenteria e como corretivo das vias urinárias.

Caapeba-pariparoba: Muito usada nas obrigações de cabeça e nos abô para as obrigações dos filhos recolhidos. Folha de muito prestígio nos Candomblés Ketu, pois serve para tirar mão de zumbi. A medicina popular utiliza seu chá para debelar males do fígado, e o cozimento das raízes para extinguir as doenças do útero. Surte efeito diurético.

Cabelo-de-milho: Somente o pé do milho pertence a Oxóssi; as espigas de milho em casa propicia despensa farta. Quando secar troque-a por outra verdinha. O cabelo-de-milho é muito usado pela medicina do povo como diurético e dissolvente dos cálculos renais. É usado em chá.

Capim-limão : Erva sagrada de uso constante nas defumações periódicas que se fazem nos terreiros. Propicia a aproximação de espíritos protetores. A medicina caseira a aplica em vários casos: para resfriados, tosses, bronquites, também nas perturbações da digestão, facilitando o trabalho do estômago.

Cipó-caboclo: Muito utilizada em banhos de descarrego. O povo lhe dá grande prestígio ao linfantismo, por meio de banhos. Usada do mesmo modo combate inflamações das pernas e dos testículos.

Cipó-camarão: Usada apenas em banhos de limpeza e defumações. O povo indica que, em cozimento é de grande eficácia no trato das feridas e contusões.

Cipó-cravo: Não possui uso ritualístico. Na medicina caseira atua como debelador das dispepsias e dificuldade de digestão. Usa-se o chá ao deitar. É pacificador dos nervos e propicia um sono tranqüilo. A dose a ser usada é uma xícara das de café ao deitar.

Coco-de-iri: Sua aplicação se restringe aos banhos de descarrego, empregando-se as folhas. A medicina caseira indica as suas raízes cozidas para por fim aos males do aparelho genital feminino. É usado em banhos semicúpios e lavagens.

Erva-curraleira: Aplicada em todas as obrigações de cabeça e nos abô dos filhos do orixá da caça. Na medicina popular é aplicada como diurético e sudorífico, sendo muito prestigiada no tratamento da sífilis. Usa-se o cozimento das folhas.

Goiaba – Goiabeira: É utilizada em quaisquer obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de purificação dos filhos de Oxóssi. A medicina caseira usa a goiabeira como adstringente. Cura cólicas e disenterias. Excelente nas diarréias infantis.

Groselha – Groselha-branca: Suas folhas e frutos são utilizados nos banhos de limpeza e purificação. A medicina popular diz que se fabrica com o fruto um saboroso xarope que se aplica nas tosses rebeldes que ameaçam os brônquios.

Guaco cheiroso: Aplica-se nas obrigações de cabeça e em banhos de limpeza. Popularmente, esta erva é conhecida como coração-de-Jesus. Medicinalmente, combate as tosse rebeldes e alivia bronquites agudas, usando-se o xarope. Como antiofídico (contra o veneno de cobra), usam-se as folhas socadas no local e, internamente, o chá forte.

Guaxima-cor-de rosa: Usada em quaisquer obrigações de cabeça e nos abô dos filhos do orixá da caça. É de costume usar galhos de guaxima em sacudimentos pessoais e domiciliares. Muito útil o banho das pontas. A medicina popular usa as flores contra a tosse; as folhas são emolientes; as pontas, sementes e frutos são antifebris.

Guiné-caboclo: Utilizado em todas as obrigações de cabeça, nos abô, para quaisquer filhos, nos banhos de descarrego ou limpeza, etc. Indispensável na Umbanda e no Candomblé. O povo usa para debelar os males dos intestinos, beneficia o estômago na má digestão. Usa-se o chá.

Hissopo – Alfazema-de caboclo: Aplicada nos ebori e nas lavagens de contas, do mesmo modo é empregado nos abô para limpeza dos iniciados. É muito usado nas afecções respiratórias, elimina o catarro dos brônquios. Usa-se o chá.

Incenso-de-caboclo – Capim-limão: Usada nas defumações de ambientes e nos banhos de descarrego. O povo a utiliza para exterminar resfriados, minorar as bronquites e, também, nas perturbações da digestão.

Jaborandi: De grande aplicação nas várias obrigações. A medicina popular adotou esta planta como essencial na lavagem dos cabelos, tornando-os sedosos e brilhantes. Tem grande eficácia nas pleurisias, nas bronquites e febres que tragam erupções. Usa-se o chá internamente.

Jacatirão: Pleno uso em quaisquer obrigações. O seu pé, e cepa são lugares apropriados para arriar obrigações. Não possui uso na medicina caseira.

Jurema branca: Aplicada em todas as obrigações de ori, em banhos de limpeza ou descarrego e entra nos abô. É de grande importância nas defumações ambientais. A medicina caseira indica as cascas em banhos e lavagens como adstringente. Em chá tem efeito narcótico, corrigindo a insônia.

Malva-do-campo – Malvarisco: Seu uso se restringe aos banhos descarrego e limpeza. O povo a indica como desinflamadora nas afecções da boca e garganta. É emoliente, propiciando vir a furo os tumores da gengiva. Usa-se em bochechos e gargarejos.

Piperegum-verde – Iperegum-verde: Erva de extraordinários efeitos nas várias obrigações do ritual. A medicina aponta-a como debeladora de reumatismo, usando-se banhos e compressas.

Piperegum-verde-e-amarelo: Tem o mesmo uso ritualístico prescrito para o piperegum
de Oxóssi. Na medicina popular é o mesmo que piperegum-verde.

Pitangatuba: Usado em quaisquer obrigações de ori, ebori, lavagem de contas e dar de comer à cabeça. A farmácia do povo indica em chá, nos casos de febres e também para desobstruir os brônquios.

Ervas de OssaimOssae

Amendoim: Ossaim aprecia muito e adora saboreá-lo torrado, sem casca. O amendoim fornece um bom óleo para luz e também para a cozinha. Suas sementes são estimulante e fortalecem as vistas e a pele, além de ser em excelente afrodisíaco. Nos rituais, é empregado cozido e utilizado em sacudimentos, com excelentes resultados.

Celidônia maior: É indicada pela medicina caseira como excelente medicamento nas doenças dos olhos, usando a água do cozimento da planta para banhá-los. Seu chá também é de grande eficácia para banhar o rosto e dar fim às manchas e panos.

Coco de Dendê: É conhecido entre os Yorubás como Adin. Sua semente, desprovida da polpa, fornece um óleo branco, sólido, e serve para substituir a manteiga. É a chamada manteiga de karité. Este coco é muito prestigiado pela medicina caseira, pois debela cefaléias, anginas, fraqueza dos órgãos visuais e cólicas abdominais.

Erva de Passarinho: É muito aplicada principalmente no abô do orixá, nas obrigações renovadas anualmente e nos abô de babalossaim. Nas renovações, esta planta é a duodécima folha que completa o ato litúrgico renovatório. Na medicina popular, esta planta é empregada com sucesso absoluto, contra as moléstias uterinas, corrimentos e também para dar fim às úlceras. As folhas e flores são usadas em caso de diabetes, hemoptises e hemorragias diversas.

Erva de Santa Luzia: Muito usada nas obrigações de cabeças, ebori, lavagem de contas, feitura de santo e tiragem de zumbi. De igual maneira, também se emprega nos abô, banhos de descarrego ou limpeza dos filhos dos orixás. A medicina popular a consagrou como um grande remédio, por ser de grande eficácia contra o vício da bebida. O cozimento de suas folhas é empregado contra doenças dos olhos e para desenvolver a vidência.

Gitó – carrapeta: Sua utilização se restringe ao uso litúrgico e ritualístico. É largamente empregada nos banhos de limpeza e purificação do orixá. Usada também em banhos de cabeça para desenvolver a vidência, audição e intuição. A medicina popular aplica-a na cura de moléstia dos olhos, porém em lavagens externas.

Guabira: Aplicada em todas as obrigações de cabeça, nos abô de uso geral e nos banhos de purificação e limpeza dos filhos dos orixás. A medicina caseira a indica no sentido de pôr fim aos males dos olhos conjuntivites. Em banhos, favorecem aos que sofrem de reumatismo e devem ser feitos em banheiras ou bacias, sendo mais ou menos demorados.

Lágrima de Nossa Senhora: É usada nas obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de descarrego ou limpeza. O povo a indica como excelente diurético, em chá. Os banhos debelam o reumatismo e reduzem as inchações. As folhas e as sementes são indicadas para banhar os indicadas para banhar os olhos, propiciando bem-estar. A aplicação deve ser feita pela manhã, após ter deixado o banho ficar na noite anterior sob o sereno. Retire antes do sol nascer e aplique sobre os olhos.

Narciso dos Jardins: Entra nos trabalhos em razão de ser suporte para o fetiche de Ossaim, para o assentamento. Para ser utilizada, plante-a em um pote, no canto do vegetal, coloque o fetiche e por dentro do pote prenda o pé do fetiche com um pouco de tabatinga deixa-se secar em lugar longe de correntes de vento para que possam ter perfeita fixação. Quando estiver seco, o trabalho, procede-se com o sacrifício da ave correspondente ao orixá da folha (o galo), deixando o ejé banhar todo o fetiche. Acrescente fumo de rolo, banhe todo o fetiche com vinho moscatel e mel de abelhas, separadamente. Ao terminar, coloque o pote, com um abrigo circular por cima, e leve-o para cima do telhado do terreiro, lado esquerdo de casa e direito de quem a olha de frente. Não possui uso na medicina popular, pois é tida como planta venenosa.

Ervas de Xangô

Alevante – Levante: Usada em todas as obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de limpeza de filhos de santo. Não possui uso na medicina popular.

Alfavaca-roxa: Empregada em todas as obrigações de cabeça e nos abô dos filhos deste orixá. Muito usada em banhos de limpeza ou descarrego. A medicina caseira usa seu chá em cozimento, para emagrecer.

Angelicó

Mil-homens: Tem grande aplicação na magia de amor, em banhos de mistura com manacá (folhas e flores), para propiciar ligações amorosas, aproximando os sexo masculino. A medicina caseira aplica-o como estomacal, combatendo a dispepsia. As gestantes não a devem usar.

Aperta-ruão: Os babalorixás a utilizam nas obrigações de cabeça; no caso dos filhos do trovão é usada a nega-mina. Tem grande prestígio na medicina popular como adstringente. As senhoras a empregam em banhos semicúpios, de assento, e em lavagens vaginais para dar fim à leucorréia.

Azedinha – Trevo-azedo – Três-corações: É popularmente conhecida como três corações, sem função ritualística. É empregada na medicina popular como combatente da disenteria, eliminador de gases e febrífugo.

Caferana-Alumã: São utilizadas nas aplicações de cabeça e nos abô. Usado na medicina popular como: laxante, fazendo uma limpeza geral no estômago e intestinos, sem causar danos; é ótima combatente de febres palustres ou intermitentes; poderoso vermífugo e energético tônico.

Cavalinha – Milho-de-cobra: Aplicada nas obrigações de cabeça, nos abô e como axé nos assentamentos dos dois orixás. Não possui uso na medicina popular.

Eritrina – Mulungu: Tem plena aplicação nas obrigações de cabeça e nos banhos de limpeza dos filhos de Xangô. Na medicina caseira é aplicada como ótimo pacificador do sistema nervoso e, também, contra a bronquite.

Erva-das-lavadeiras – melão-de-São-Caetano: Não possui utilização nas obrigações do ritual. O uso popular o indica como sendo de grande eficácia no combate ao reumatismo. É vigoroso antifebril, debela ainda, doenças das senhoras, em banhos de assento.

Erva-de-São-João: Utilizada nas obrigações de cabeça e nos banhos de descarrego. A medicina caseira, indica-a como tônico para combater as disenterias. Aplicam-se no tratamento do reumatismo. Usa-se o chá em banhos.

Erva-grossa – Fumo-bravo: Empregada nas obrigações de cabeça, particularmente nos ebori e como axé do orixá. A medicina caseira indica as raízes em cozimento, como antifebril, as mesmas em cataplasmas debelam tumores. As folhas agem como tônico combatendo o catarro dos brônquios e pulmões.

Mimo-de-vênus – Amor-agarradinho: Aplica-se folhas, ramos e flores, em banhos de purificação dos filhos de Oyá. Muito usada na magia amorosa, circundando um prato e metade para dentro do prato e metade para fora; regue a erva com mel de abelhas e arrie em uma moita de bambu. Não possui uso na medicina caseira.

Morangueiro: Aplicação restrita, já que se torna difícil encontrá-la em qualquer lugar. O povo a indica como remédio diurético, pondo fim aos males dos rins. É usada para curar disenterias e também recuperar pessoas que carecem de vitamina C no organismo.

Mulungu: Empregada em obrigações de cabeça, em banhos de descarrego e nos abô. O povo indica como pacificador dos nervos, propiciando sono tranqüilo. Tem ação eficaz no tratamento do fígado, das hepatites e obstruções. Usa-se o chá.

Musgo-da-pedreira: Tem aplicação nos banhos de descarrego e nas defumações pessoais, que são feitas após o banho. A defumação se destina a aproximar o paciente do bem.

Nega-mina: Inteiramente aplicada nas obrigações de ori, e nos banhos de descarrego ou limpeza e nos abô. O povo a aplica como debeladora dos males do fígado, das cólicas hepáticas e das nevralgias.

Noz-moscada: Seu uso ritualístico se limita a utilização do pó que, espalhado ao ambiente, exerce atividade para melhoria das condições financeiras. É também usado como defumador. Este pó, usado nos braços e mãos ao sair à rua, atrai fluidos benéficos. Não possui uso na medicina popular.

Panacéia – Azougue-de-pobre: Entra nas obrigações de ori e nos banhos de descarrego ou limpeza. O povo a aponta como poderoso diurético e de grande eficácia no combate à sífilis, usando-se o chá. É indicada também no tratamento das doenças de pele, e ainda debelar o reumatismo, em banhos.

Pau-de-colher – Leiteira: Usada em banhos de purificação de mistura com outras espécies dos mesmos orixás. A medicina caseira a recusa por tóxica, porém pode perfeitamente ser usada externamente em banhos.

Pau-pereira: Não é aplicada nas obrigações de ori, mas é usada em banhos de descarrego ou limpeza. O povo a aplica nas perturbações do estômago e põe fim a falta de apetite. É fortificante e combate febres interminentes, e ainda tem fama de afrodisíaco.

Pessegueiro: É utilizado flores e folhas, em quaisquer obrigações de ori. Pois esta propicia melhores condições mediúnicas, destruindo fluidos negativos e Eguns. O povo a indica em cozimento para debelar males do estômago e banhar os olhos, no caso de conjuntivite.

Pixirica – Tapixirica: Aplica-se somente o uso das folhas, de forma benéfica. O povo a indica nas palpitações do coração, na melhoria do aparelho genital feminino e nas doenças das vias urinárias.

Romã: Usada em banhos de limpeza dos filhos do orixá dos ventos. O povo emprega as cascas dos frutos no combate a vermes intestinais e o mesmo cozimento em gargarejos para debelar inflamações da garganta e da boca.

Sensitiva – Dormideira: Somente é utilizada em banhos de descarrego. O povo diz possui extraordinários efeitos nas inflamações da boca e garganta. Utiliza-se o cozimento de toda a planta para gargarejos e bochechos.

Taioba: Sem aplicação nas obrigações de cabeça. Porém muito utilizada na cozinha sagrada de Xangô. Dela prepara-se um esparregado de erê (muito conhecido como caruru) esse alimento leva qualidades de verduras mas sempre tem a complementá-lo a taioba. O povo utiliza suas folhas em cozimento como emoliente; a raiz é poderoso mata-bicheiras dos animais e, além de matá-las, destrói as carnes podres, promovendo a cicatrização.

Taquaruçu – Bambu-amarelo – Bambu-dourado: Os galhos finos, com folhas, servem para realizar sacudimentos pessoais ou domiciliares. É empregado ainda para enfeitar o local onde se tem Egun assentado. Não possui uso na medicina popular.

Tiririca : Sem aplicação ritualística, a não ser as batatas aromáticas, essas batatinhas que o povo apelidou de dandá-da-costa, levadas ao calor do fogo e depois reduzidas a pó que, misturado com outros, ou mesmo sozinho, funciona como pó de dança. Para desocupação de casas. Colocados em baixo da língua, afasta eguns e desodoriza o hálito. Não possui uso na medicina popular.

Umbaúba: Somente é usada nos ebori a espécie prateada. As outras espécies são usadas nos sacudimentos domiciliares ou de trabalho. O povo a prestigia como excelente diurético. É aconselhado não usar constantemente esta erva, pois o uso constante acelera as contrações do coração.

Urucu: Desta planta somente são utilizadas as sementes, que socadas e misturadas com um pouquinho de água e pó de pemba branca, resulta numa pasta que se utiliza para pintar a Yawô. O povo indica as sementes verdes para os males do coração e para debelar hemorragias.

Ervas de Oxum

Abiu-abieiro: Sem uso na liturgia, tem folhas curativas; a parte inferior destas, colocadas nas feridas, ajudam a superar; se inverter a posição da folhas, a cura será apressada. A casca da árvore cozida tem efeito cicatrizante.

Agrião-do-Pará – Jambuaçu: É usado nas obrigações de cabeça e nos abô, para purificação de filhos; como axé nos assentamentos da deusa de água doce. A medicina caseira usa-o para combater tosses e corrigir escorbuto (carência de vitamina C). É, também, excitante.

Alfavaca-de-cobra: É usada em todas as obrigações de cabeça. No abô também é usada, o filho dorme com a cabeça coberta. Antes das doze horas do dia seguinte o emplastro é retirado, e torna-se um banho de purificação. A medicina caseira a indica como combatente ao mau-hálito.

Arapoca-branca: Suas folhas são utilizadas nas obrigações de cabeça e nos abô; no Candomblé são usadas em sacudimentos pessoais. As casacas desta servem para matar peixes. A medicina caseira utiliza as folhas como antitérmico, contra febres. Age também como excitante.

Arnica-montana: Tem pouca aplicação na Umbanda e no Candomblé. Já na medicina popular ;e muito usada, após alguns dias de infusão no otin (cachaça). Age como cicatrizante, recompondo o tecido lesado nas escoriações.

Azedinha – Treco-azedo – Três corações: É popularmente conhecida como três-corações, sem função ritualística, é apenas empregada na medicina popular como: combatente da disenteria, eliminador de gases e febrífugo.

Bananeira: Muito empregada na culinária dos Orixás. Suas folhas forram o casco da tartaruga, para arriar-se o ocaséo a Oxum. A medicina caseira prepara de sua seiva um xarope de grande eficácia nos males das vias respiratórias ou doenças do peito.

Brio-de-estudante – Barbas-de-baratas: Desta erva apenas a raiz é utilizada. Ela fornece um bom corante que é usado nas pinturas das yawo, de mistura com pemba raspada. A medicina popular utiliza o chá, meia hora antes de dormir, para ter sono tranqüilo.

Caferana-alumã: São utilizadas nas aplicações de cabeça e nos abô. Usado na medicina popular como: laxante, fazendo uma limpeza geral no estômago e intestinos, sem causar danos; é ótima combatentes; poderoso vermífugo e energético tônico.

Camará-cambará: Utilizada em quaisquer obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de purificação. A medicina caseira a emprega muito em xarope, contra a tosse e rouquidão e ainda põe fim às afecções catarrais.

Camomila-marcela: Tem restrita aplicação nas obrigações litúrgicas. Entretanto, é usada nos banhos de descarrego e nos abô. No uso popular é de grande finalidade em lavagens intestinais das crianças, contra cólicas e regularizadora das funções dos intestinos. O chá das flores é tônico e estimulante, combate as dispepsias e estimula o apetite.

Cana-fístila – Chuva-de-ouro: Aplicada nos abô e nas obrigações de cabeça, usada também nos banhos de descarrego dos filhos de Oxum. Seu uso popular é contra os males dos rins, areias e ardores. O sumo das folhas misturado com clara de ovo e sal mata impigens.

Chamana-nove-horas – Manjericona: Usada em obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de purificação dos filhos de Oxum. O povo a utiliza em disenterias.

Cipó-chumbo: Sem uso na liturgia, porém muito prestigiada na medicina popular, como xarope debela tosses e bronquites; seu chá é muito eficaz no combate a diarréias sanguinolentas e à icterícia; seco e reduzido a pó, cicatriza feridas rebeldes.

Erva-cidreira – Melissa: Sem uso na liturgia, sua aplicação se restringe ao âmbito da medicina caseira, que a usa como excitante e antiespasmódico, enérgico tônico do sistema nervoso. O chá feito das folhas adocicado ou puro combate as agitações nervosas, histerismos e insônia.

Erva-de-Santa-Maria: São empregadas em obrigações de cabeça e em banhos de descarrego. Como remédio caseiro é utilizada para combater lombrigas (ascárides) das crianças, também é ótimo remédio para os brônquios.

Ervilha-de-Angola – Guando: É empregada em quaisquer obrigações. O povo usa as pontas dos ramos contra hemorragias e as flores contra as moléstias dos brônquios e pulmões.

Fava-pichuri: No ritual da Umbanda e do Candomblé, usa-se a fava reduzida a pó, o defumações que trazem bons fluidos e afugenta Eguns. O povo usa o pó na preparação de chá, que é eficaz nas dispepsias e diarréias.

Flamboiant: Não é utilizado em obrigações de cabeça, sendo usado somente em algumas casas, em banhos de purificação dos filhos dos orixás. Porém suas flores tem vasto uso, como ornamento, enfeite de obrigação ou de mesas em que estejam arriadas as obrigações. Sem uso na medicina comercial.

Gengibre-zingiber: São aplicados os rizomas, a raiz, que se adiciona ao aluá e a outras bebidas. O povo a usa nos casos de hemorragia de senhoras e contra as perturbações do estômago, em chá.

Gigoga-amarela – Aguapê: Usado nos abô, nos ebori e banhos de limpeza, pois purifica o aura e afugenta ou anula Eguns. A medicina popular manda que as folhas sejam usadas como adstringente e, em gargarejos, fortalecem as cordas vocais.

Ipê-amarelo: Aplicada somente em defumações de ambientes. Na medicina popular é usada em gargarejos, contra inflamações da boca, das amígdalas e estomatite. O que vai a cozimento são a casca e a entrecasca.

Lúca-Árvore-da-pureza: Seu pendão floral é usado plena e absolutamente, em obrigações de ori dos filhos de Oxum. Não possui uso na medicina popular.

Macaçá: Aplicação litúrgica total, entra em todas as obrigações de ori nos abô e purificação dos filhos dos orixás. O povo a usa para debelar tosses e catarros brônquios; é usada ainda contra gases intestinais.

Mãe-boa: É erva sagrada de Oxum. Só é usada nas obrigações ritualísticas, que se restringe aos banhos de limpeza. Muito usada pelo povo contra o reumatismo, em chá ou banho.

Malmequer – Calêndula: É usada em todas as obrigações de ori e nos abô, e nos banhos de purificação dos filhos de Oxum. As flores são excitantes, reguladoras do fluxo menstrual. As folhas são aplicadas em fricções ou fumigações para facilitar a regra feminina.

Malmequer-do-campo: Não é aplicada nas obrigações do ritual. Na medicina popular tem função cicatrizante de feridas e úlceras, colocando o sumo de flores e folhas sobre a ferida.

Malmequer-miúdo: Aplicado em quaisquer obrigações de ori, nos abô e nos banhos de limpeza dos filhos que se encontram recolhidos para feitura do santo. Como remédio caseiro, é cicatrizante e excitante.

Orriri-de-Oxum: Entra em todas as obrigações de ori, nos banhos de limpeza. O povo a indica como diurético e estimulador das funções hepáticas.

Vassourinha-de-botão: Muito usado nos sacudimentos pessoais. Não possui qualquer uso na medicina popular.

Ervas de Logun Edé

Logun Edé, em sua passagem pela Terra, se apropriou das ervas de seus pais para por fim aos males terrenos; curou muitas pessoas e ainda cura até os dias de hoje aqueles que nele depositam sua fé. Além de todas as ervas de Oxum e Oxóssi que ele utiliza para curar, destaca-se, ainda, uma única de sua propriedade, hoje de grande importância para a medicina caseira: o Piperegum Verde e Amarelo.

Piperegum Verde e Amarelo : Planta sagrada de Logun Edé, originária de Guiné, na África. Trata-se de uma erva que possui extraordinário efeitos nas várias obrigações do ritual, possuindo grande eficácia nos sacudimentos pessoais e domiciliares e nos abô como afastamento de mão de cabeça no caso de pai e mãe de santo vivo, cercando as pernas da pessoa com folhas de piperegum ou amarradas ao tornozelo; feito isso, a cerimônia é iniciada. A medicina caseira aponta o piperegum como um dos melhores remédios para debelar o reumatismo, devendo ser usado em banhos ou compressas.

Ervas de Obaluaiê

Agoniada: Faz parte de todas as obrigações do deus das endemia e epidemias. Utilizada no ebori, nas lavagens de contas e na iniciação. Esta erva purifica os filhos-de-santo, deixando-os livres de fluidos negativos. Na medicina popular, a mesma é usada para corrigir o fluxo menstrual e combate asma.

Alamanda: Não é utilizada em obrigações, sendo empregada somente em banhos de descarrego. Na medicina caseira ela é usada para tratar doenças da pele: sarna (coceiras), eczema e furúnculos. Para usar é necessário que se cozinhe as folhas, e coloque chá de folhas sobre a doença.

Alfavaca-roxa: Empregada em todas as obrigações de cabeça e nos abô dos filhos deste orixá. Muito usada em banhos de limpeza ou descarrego. A medicina caseira usa seu chá em cozimento, para emagrecer.

Alfazema : Empregada em todas as obrigações de cabeça. É aplicada nas defumações de limpeza, usada também na magia amorosa em forma de perfume. A medicina popular dita grandes elogios a esta erva, pois ela é excelente excitante e antiespasmódica. É usada, também, como reguladora da menstruação. Somente é aplicada como chá.

Babosa: Muito usada em rituais de Umbanda, mais especificamente em defumações pessoais. Para que se faça a defumação, é necessário queimar suas folhas depois de secas. Isso leva um certo tempo, devido a gosma abundante que há na babosa. A defumação é feita após o banho de descarrego. Para a medicina caseira sua gosma é de grande eficácia nos abscessos ou tumores, além de muitas outras aplicações.

Araticum-de-areia – Malolô: Liturgicamente, os bantos a usam nos banhos de descarrego, em mistura de outra erva. A medicina caseira indica a polpa dos frutos para resolver tumores e o cozimento das folhas no tratamento do reumatismo.

Arrebenta cavalo: No uso ritualístico esta erva é empregada em banhos fortes do pescoço para baixo, em hora aberta. É também usado em magias para atrair simpatia. Não é usada na medicina caseira.

Assa-peixe: Usada em banhos de limpeza e nos ebori. Na medicina popular ela é aplicada nas afecções do aparelho respiratório em forma de xarope.

Musgo: Aplicada em todas as obrigações de cabeça referentes a qualquer orixá. A medicina caseira aconselha a aplicação do suco no combate às hemorróidas (uso tópico).

Beldroega: Usada nas purificações das pedras de orixá e, principalmente as de Exu. O povo usa suas folhas socadas para apressar a cicatrização das feridas, colocando-as por cima.

Canena Coirana: Vegetal de excelente aplicação litúrgica, pois entra em todas as obrigações. O povo a tem como excelente estimulante do fígado.

Capixingui: Empregada em todas as obrigações de cabeça, nos abô, nos banhos de purificação e limpeza e, também nos sacudimentos. O povo afirma que o capixingui tem bons efeitos no reumatismo e no artritismoe nos sacudimentos. O povo afirma que o capixingui tem bons efeitos no reumatismo e no artritismo nos sacudimentos. O povo afirma que o capixingui tem bons efeitos no reumatismo e no artritismo nos sacudimentos. O povo afirma que o capixingui tem bons efeitos no reumatismo e no artritismo (reumatismo articular) utilizado em banhos, mais ou menos quentes, colocando-se nas juntas doloridas.

Cipó-chumbo: Sem uso na liturgia, porém muito prestigiada na medicina popular, como xarope debela tosses e bronquites; seu chá é muito eficaz no combate a diarréias sanguinolentas e à icterícia; seco e reduzido a pó, cicatriza feridas rebeldes.

Carobinha do Campo: Em alguns terreiros essa planta faz parte do ariaxé. A medicina caseira indica o chá de suas folhas para combate coceiras no corpo e, principalmente coceira nas partes genitais.

Cordão de Frade: É aplicada somente em banhos de limpeza e descarrego dos filhos deste orixá. O povo a indica para a cura da asma, histerismo e pacificador dos nervos. Também combate a insônia.

Cebola do mato: Sem uso ritualístico. A medicina caseira afirma que o cozimento de suas folhas apressa a cicatrização de feridas rebeldes.

Celidônia maior: Não possui uso ritualístico. É indicada pela medicina caseira como excelente medicamento nas doenças dos olhos, usando a água do cozimento da planta para banhá-los. Seu chá também é de grande eficácia para banhar o rosto e dar fim às manchas e panos branco.

Coentro: Muito aplicada como adubo ou condimento nas comidas do orixá, principalmente na carne e no peixe. Não é empregada nas obrigações ritualísticas. A medicina caseira indica esta erva como reguladora das funções digestivas e eliminadora de gases intestinais.

Cotieira: Não sabemos ao certo se esta erva tem aplicação ritualística. Na medicina caseira ela é estritamente de uso veterinário. Muito aplicada em cães para purgar e purificar feridas

Erva-Moura: Esta erva faz parte dos banhos de limpeza e purificação dos filhos do orixá. Seu uso popular é como calmante, em doses de uma xícara das de café, duas a três vezes ao dia. Essa dose não deve ser aumentada, de modo algum, pois em grande quantidade prejudica. As folhas tiradas do pé, depois de socadas, curam úlceras e feridas.

Estoraque Brasileiro: Sua resina é colhida e reduzida a pó. Este pó, misturado com benjoim, é usado em defumações pessoais. Essa defumação destina-se a arrancar males. O povo aconselha o pó desta no tratamento das feridas rebeldes ou ulcerações, colocando o mesmo sobre as lesões

Figo Benjamim: Erva muito usada na purificação de pedras ou ferramentas e na preparação do fetiche de Exu. Empregada, também, em banhos fortes para pôr fim a padecimentos de pessoa que esteja sofrendo obsidiação ou obsessão. O povo aplica o cozimento das folhas para tratar feridas rebeldes, e banhos para curar o reumatismo.

Hortelã brava: Empregada em obrigações de ori, nos abô e nos banhos de purificação dos filhos deste orixá. O uso caseiro é utilizada para combater o veneno de cobras, lacraias e escorpiões. É eficaz contra gases intestinais, dores de cabeça e como diurético. É perfeita curadora de coceiras rebeldes e tiro acertado nos catarros pulmonares, asma e tosse nervosa, rebelde.

Guararema: Em terreiros de Umbanda e Candomblé ela é aplicada em banhos fortes e nos descarrego. Os galhos da erva são usados em sacudimentos domiciliares. Os banhos fortes a que nos referimos são aplicados em encruzilhadas – na encruzilhada em que se tomar o banho arria-se um mi-ami-ami, oferecido a Exu. E deve ser feito em uma encruzilhada tranqüila. É um banho de efeitos surpreendentes. Na medicina caseira esta erva é utilizada para exterminar abscessos, tumores, socando-se bem as folhas e colocando-as sobre a tumorização. O cozimento das folhas é eficaz no tratamento do reumatismo. Em banhos quentes e demorados, de igual sorte também cura hemorróidas.

Jenipapo: As folhas servem para banhos de descarrego e limpeza. A medicina caseira aplica o cozimento das cascas no tratamento das úlceras, o caldo dos frutos é combatente de hidropsia.

Jurubeba: Somente usada em obrigações com objetivo de descarrego e limpeza. Suas folhas e frutos permitem o bom funcionamento do fígado e baço, garante a sabedoria popular. Debela e previne hepatite com ou sem edemas.

Mangue Cebola: É usado apenas em sacudimentos domiciliares, utilizando o fruto, a cebola. Procede-se assim: corta-se a cebola em pedaços miúdos e, cantando-se para Exu, espalha-se pela casa, nos recantos, e sob os móveis. O povo usa a cebola, fruto do mangue, esmagada sobre feridas rebeldes.

Mangue vermelho: Usa-se apenas as folhas, em banhos de descarrego. O povo a indica como excelente adstringente que possui alto teor de tanino. Muito eficaz no tratamento das úlceras e feridas rebeldes, aplicando o cozimento das folhas em compressas ou banhando a parte lesada.

Manjericão-roxo: Empregado nas obrigações de ori dos filhos pertencentes ao orixá das endemias. Colhido e seco, sua folha previne contra raios e coriscos em dias de tempestades, usando o defumador. Também é usada como purificador de ambiente. Não possui uso na medicina popular.

Panacéia: Entra nas obrigações de ori e banhos de descarrego ou limpeza. O povo a aponta como poderoso diurético e de grande eficácia no combate à sífilis, usando-se o chá. É indicada também no tratamento das doenças de pele, darros, eczemas e ainda debela o reumatismo, quando usada em banhos.

Picão da praia: Apenas na Bahia ouvimos falar que esta planta pertence a Obaluaiê. Não conhecemos seu uso ritualístico. A medicina popular dá-lhe muito prestígio como diurético e eficaz nos males da bexiga. Usada como chá.

Piteira imperial: Seu uso se limita às defumações pessoais, que são feitas após o banho. A medicina popular utiliza as folhas verdes, em cozimento, para lavar feridas rebeldes, aproximando a cura ou cicatrização.

Quitoco: Usada em banhos de descarrego ou limpeza. Para a medicina popular esta erva resolve males do estômago, tumores e abscessos. Internamente é usado o chá, nos tumores aplica-se as folhas socadas. Muito utilizada nas doenças de senhoras.

Sabugueiro: Não possui uso ritualístico. É decisiva no tratamento das doenças eruptivas: sarampo, catapora e escarlatina. O cozimento das flores é excelente para a brotação do sarampo.

Sumaré: Não tem aplicação ritualística ou obrigações litúrgicas. Porém possui grande prestígio popular, devido ao seu valor curativo, promovendo com espantosa rapidez a abertura de tumores de qualquer natureza, pondo fim às inflamações. É empregado contra furúnculos, panarícios e erisipelas, regenerando o tecido atacado por inflamações de qualquer origem.

Trombeteira branca: Não possui nenhuma aplicação nas obrigações de cabeça. Apenas é usada nos banhos de limpeza dos filhos do orixá da varíola. Seu uso na medicina popular é pouco freqüente. Aplica-se apenas nos casos de asma e bronquite.

Urtiga-mamão: Aplicada em banhos fortes, somente em casos de invasão de eguns. O banho emprega-se do pescoço para baixo. Esse banho destrói larvas astrais e afasta influências perniciosas. O povo indica esta erva na cura de erisipela, usando um algodão embebido do leite da planta. O chá de suas folhas debela males dos rins.

Velame do campo: Vegetal utilizado em todas as obrigações principais: ebori, simples ou completo. Indispensável na feitura de santo e nos abô dos filhos do orixá. Na medicina caseira o velame é utilizado como anti-sifilítico e anti-reumático.

Velame verdadeiro: Possui plena aplicação em quaisquer obrigações de cabeça e nos abô. Usada também nos sacudimentos. A medicina do povo afirma ser superior a todos os depurativos existentes, além de energético curador das doenças da pele.

Ervas de Oxumarê

Alcaparreira – Galeata: Entra em várias obrigações do ritual, utilizando-se folhas e cascas verdes. Muito prestigiada nos abô de preparação dos filhos para obrigação de cabeça e nos banhos de limpeza. A medicina caseira indica como diurética, usadas as cascas da raiz. Os frutos são comestíveis e deles se prepara uma geléia que é eficaz contra picadas de cobras ou insetos venenosos, em razão do princípio ativo: rutinã.

Altéia – Malva-risco: Muito empregada nos banhos de descarrego e na purificação das pedras dos orixás Nanã. Oxum, Oxumarê, Yansã e Yemanjá. Muito prestigiada nos bochechos e gargarejos, nas inflamações da boca e garganta.

Angelicó – Mil-homens: Tem grande aplicação na magia de amor, em banhos de mistura com manacá (folhas e flores), para propiciar ligações amorosas, aproximando os sexo masculino. A medicina caseira aplica-o como estomacal, combatendo a dispepsia. As gestantes não devem usar.

Araticum-de-areia – Malolô: Liturgicamente, os bantos a usam nos banhos de descarrego, sem mistura de outra erva. A medicina caseira indica a polpa e os frutos para resolver tumores e cozimento das folhas no tratamento do reumatismo.

Cavalinha – Milho-de-cobra: Aplicada nas obrigações de cabeça, nos abô e como axé nos assentamentos dos dois orixás. Não possui uso na medicina popular.

Graviola – Corosol: Tem plena aplicação nos abô dos orixás, nos banhos de abô e nos de limpeza e descarrego. É indispensável aos filhos recolhidos para obrigações de cabeça beberem uma dose de suco pela manhã. O povo usa a graviola de diabetes, aplicando o chá.

Ingá-bravo: “Não conhecemos aplicação ritualística. O povo a consagra como sério adstringente e, por isso, indica o uso das casacas, em cozimento, na cura das úlceras e feridas rebeldes, banhando-as.

Língua-de-vaca – Erva-de-sangue: Planta empregada nas obrigações principais, nos abô e nos banhos de purificação dos filhos do orixá. É axé para assentamentos do mesmo orixá. O uso caseiro é nas doenças de pele, nas sifilíticas e nos resfriamento.

Ervas de Iansã
Alface: É empregada nas obrigações de Egun, e em sacudimentos. O povo a indica para os casos de insônia, usando as folhas ou o pendão floral. Além de chamar o sono, pacifica os nervos.

Altéia – Malvarisco: Muito empregada nos banhos de descarrego e na purificação das pedras dos orixás Nanã, Oxum, Oxumarê, Yansã Yemanjá. Muito prestigiada nos bochechos e gargarejos, nas inflamações da boca e garganta.

Angico-da-folha-miúda – Cambuí: Só possui aplicação na medicina caseira a casca ou os frutos em infusão no vinho do porto ou otin (cachaça), age como estimulador do apetite. Os frutos em infusão, também fornecem um licor saboroso, do mesmo modo combate a dispepsia.

Bambu: É um poderoso defumador contra Kiumbas. O banho também é excelente contra perseguidores. Na medicina popular é benéfico contra as doenças ou perturbações nervosas, nas disenterias, diarréias e males do estômago.

Cambuí amarelo: Só é utilizado em banhos de descarrego. A medicina caseira indica como indica como adstringente, e usa o chá nas diarréias ou disenterias.

Catinga-de-mulata – Cordão-de-Frade – Cordão-de-São-Francisco: Seu uso ritualístico se restringe aos banhos de limpeza e descarrego dos filhos de Oyá. O povo a indica para curar asma, histerismo e como pacificadora dos nervos

Cordão-de-Frade verdadeiro: Essa planta é aplicada em banhos tonificantes da aura e limpezas em geral. O povo afirma que hastes e folhas, em cozimento ou chá, combate a asma, melhora o funcionamento dos rins e beneficia no caso de reumatismo.

Cravo-da Índia – Cravo-de- Doce: Entra em quaisquer obrigações de cabeça e nos abô. Participa dos banhos de purificação dos filhos dos orixás a que pertence. O povo indica suas folhas e cascas em banhos de assento para debelar a fadiga das pernas. Ótimo nos banhos aromáticos.

Dormideira sensitiva: Não conhecemos seu uso ritualístico. A medicina caseira indica esta planta como emoliente, mais especificamente para bochechos e gargarejos, nas inflamações de boca. Indicada como hipnótico, pondo fim a insônia. É utilizado o cozimento de toda a planta.

Espirradeira – Flor-de-São-José: Participa de todas as obrigações nos cultos afro-brasileiros. Esta planta é utilizada nas obrigações de cabeça, nos abô e nos abô de ori. Pertence aos orixás Xangô e Yansã, porém há, ainda, um outro tipo branco que pertence a Oxalá. O povo indica o suco das folhas desta contra a sarna e pôr fim aos piolhos. Em uso externo.

Eucalipto-limão: de grande aplicação nas obrigações de cabeça e nos banhos de descarrego ou limpeza dos filhos de orixá. A medicina caseira indica-o nas febres e para suavizar dores. usado em banhos de assento, é também emoliente.

Flamboiant: Não é utilizado em obrigações de cabeça, sendo usado somente em algumas casas de banhos de purificação dos filhos dos orixás. Porém suas flores tem vasto uso, como ornamento, enfeite de obrigação ou de mesas em que estejam arriadas as obrigações. Sem uso na medicina popular.

Gengibre-zingiber: São aplicados os rizomas, a raiz, que se adiciona ao aluá e a outras bebidas. O povo costuma dizer que é também ingrediente no amalá de Xangô. A medicina caseira a usa nos casos de hemorragia de senhoras e contra as perturbações do estômago, em chá.

Gitó-carrapeta – bilreiro: É de hábito ritualístico empregá-la em banhos de limpeza e purificação dos filhos do orixá a que se destina. O povo indica na cura de moléstia dos olhos. Não aconselhamos o uso interno.

Hortelã-da-horta – Hortelã-verde: Muito usada na culinária sagrada. Entra nas obrigações de cabeça alusivas a qualquer orixá. Participa do abô dos filhos-de-santo. A medicina caseira o aponta como eficiente debelador de tosses rebeldes; de bons efeitos nas bronquites é muito útil no tratamento da asma.

Inhame: Seu único emprego ritualístico é o uso das folhas grandes como toalha nas obrigações de Exu. O inhame é tido como depurativo do sangue na medicina caseira.

Jenipapo: As folhas servem para banhos de descarrego e limpeza. A medicina caseira aplica o cozimento das cascas no tratamento das úlceras, o caldo dos frutos é combatente de hidropsia.

Lírio do Brejo: São usados folhas e flores nas obrigações de ori, nos abô e nos banhos de limpeza ou descarrego. O povo emprega o chá das raízes, rizomas, como estomacal e expectorante.

Louro – Loureiro: Planta que simboliza a vitória, por isso pertence a Oyá. Não tem aplicação nas obrigações de cabeça, mas é usada nas defumações caseiras para atrair recursos financeiros. Suas folhas também são utilizadas para ornamentar a orla das travessas em que se coloca o acarajé para arriar em oferenda a Iansã.

Mãe-boa: Seu uso se restringe somente aos banhos de limpeza. Muito usada pelo povo contra o reumatismo, em chá ou banho.

Manjericão-roxo: Empregado nas obrigações de ori dos filhos pertencentes ao orixá do trovão. Colhido e seco, previne contra raios e coriscos em dias de tempestades, usando o defumador. Não possui uso na medicina popular.

Maravilha bonina: Utilizada nas obrigações de ori relativas a Oyá ebori, lavagem de contas e feitura de santo. Não entra nos abô a serem tomados por via oral. O povo a indica para eliminar leucorréia (corrimentos), hidropsia, males do fígado, afecções hepáticas e cólicas abdominais.

Ervas de Obá[Obá usa as mesmas ervas que Yansã]

Ervas de Nanã

Agapanto: É um vegetal pertencente a Oxalá, Nanã e a Obaluayê. O branco é de Oxalá e o lilás é da deusa das chuvas e do orixá das endemias e das epidemias. É também aplicado como ornamento em pejis, e banhos dos filhos destes orixás. Não possui uso na medicina popular.

Altéia – Malvarisco: Muito empregada nos banhos de descarrego e na purificação das pedras dos orixá Nanã, Oxum, Oxumar6e, Yansã e Yemanjá. Muito prestigiada nos bochechos e gargarejos, nas inflamações da boca e garganta.

Angelim-amargoso – Morcegueira: Pertence a Nanã e Exu. Muito usada em carpintaria, por ser madeira de lei. Folhas e flores são utilizadas nos abô dos filhos de Nanã. As cascas dizem respeito a Exu; elas são aplicadas em banhos fortes de descarrego, com o propósito de destruir os fluidos negativos.

Assa-peixe: Usada em banhos de limpeza e nos ebori dos filhos do orixá das chuvas. Na medicina popular ela é aplicada nas afecções do aparelho respiratório em forma de xarope. Utilizada como emostático.

Avenca: Vegetal delicadíssimo e mimoso. Tem emprego nas obrigações de cabeça e nos abô embora ela mereça ser economizada em face de sua delicadeza para ornamento. A medicina popular indica as folhas para debelar catarros brônquios e tosses.

Cedrinho: Este vegetal possui muitas variedades, todas elas pertencentes a deusa das chuvas. Sua aplicação é total na liturgia dos cultos afro-brasileiros. Empregado nas obrigações de cabeça, nos abô, banhos de corpo inteiro e nos de purificação. Excelente abô de ori, tonificador da aura. Em seu uso caseiro combate as disenterias, suas folhas em cozimento em banhos ou chá curam hérnias. É tônico febril rebeldes.

Cipreste: Aplicada nas obrigações de cabeça e nos banhos de purificação e descarrego. A medicina popular indica banhos desta erva para tratar feridas e o chá para curar úlceras.

Gervão: Além de ser folha sagrada de Nanã, também é Xangô. Sem aplicação nas obrigações rituais. A medicina caseira a indica no tratamento das doenças do fígado, levando suas folhas em cozimento adicionando juntamente raízes de erva-tostão. O chá do gervão também debela as doenças dos rins.

Manacá: Seu uso ritualístico se limita aos banhos de descarrego. Muito empregada na magia amorosa. Nesse sentido, ela é usada em banhos misturada com girassol e mil-homens. O chá de suas raízes é utilizado pela medicina caseira para facilitar o fluxo menstrual.

Quaresma – Quaresmeira: Esta arboreta tem aplicação em todas as obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de limpeza e purificação dos filhos da deusa das chuvas. Durante o ritual toda a planta é aproveitada, exceto a raiz. A medicina caseira a indica nos males renais e da bexiga, em chá.

Quitoco: Usada em banhos de descarrego ou limpeza. Para a medicina popular esta erva resolve males do estômago, tumores e abscessos. Internamente é usado o chá, nos tumores aplica-se as folhas socadas.

Ervas de Yemanjá

Alcaparreira – Galeata: Muito usada nos terreiros do Rio Grande do Sul. Entra nas mais variadas obrigações do ritual, sendo utilizadas para isso folhas e cascas. Também é muito prestigiada nos abô de preparação dos filhos, para obrigação de cabeça e nos banhos de limpeza. As cascas e raízes popularmente vem sendo usadas como diuréticos. Seus frutos são comestíveis e deles é preparada uma geléia eficaz contra picadas de cobras e insetos venenoso.

Altéia – Malvarisco: Muito empregada nos banhos de descarrego e na purificação das pedras dos orixás Nanã, Oxum, Oxumarê, Yansã e Yemanjá. Muito prestigiada nos bochechos e gargarejos, nas inflamações da boca e garganta.

Aracá-da-praia: Planta arbórea pertencente a Yemanjá e a Oxóssi. É empregada nas obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de purificação dos filhos dos orixás a que pertence. No uso popular cura hemorragias, usando-se o cozimento. Do mesmo modo também é utilizado para fazer lavagens genitais.

Araticum-de-areia – Malolô: Liturgicamente, os bantos a usam nos banhos de descarrego, sem mistura de outra erva. A medicina caseira indica a polpa dos frutos para resolver tumores e o cozimento das folhas no tratamento do reumatismo.

Coco-de-iri: Sua aplicação se restringe aos banhos de descarrego, empregando-se as folhas. A medicina caseira indica as suas raízes cozidas para por fim aos males do aparelho genital feminino. É usado em banhos semicúpios e lavagens.

Erva de Santa Luzia: Muito usada nas obrigações de cabeça, ebori, lavagem de contas, feitura de santo e tiragem de zumbi. De igual maneira, também se emprega nos abô, banhos de descarrego ou limpeza dos filhos dos orixás. A medicina popular a consagrou como um grande remédio, por ser de grande eficácia contra o vício da bebida. O cozimento de suas folhas é empregado contra doenças dos olhos e para desenvolver a vidência.

Fruta-da-Condessa: Tem aplicação nas obrigações de cabeça, nos banhos de descarrego e nos abô. É de grande importância na medicina popular, pois suas raízes em decocto são um grande remédio para a epilepsia. Toma-se meio copo três vezes ao dia. Apesar da irreversibilidade da doença.

Graviola – Corosol: Tem plena aplicação nos abô dos orixás, nos banhos de abô e nos de limpeza e descarrego. É indispensável aos filhos recolhidos para obrigações de cabeça beberem uma dose do suco pela manhã. O povo usa a graviola nos casos de diabete, aplicando o chá.

Guabiraba anis: Aplicada em todas as obrigações de cabeça, nos abô de uso geral e nos banhos de purificação e limpeza dos filhos dos orixás. Utilizadas do mesmo modo nos abô de ori. A medicina popular a utiliza para pôr fim nas doenças dos olhos (conjuntivites). Banhos demorados favorecem aos sofredores de reumatismo.

Jequitibá rosa: Sem uso ritualístico. Para a medicina caseira ele é um poderoso adstringente. Milagroso no tratamento das leucorréias (corrimento); o cozimento das cascas é eficaz nas hemorragias internas, cura angina e inflamações das amígdalas.

Maçã-de-cobra: Usada nas obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de descarrego e limpeza. Não possui uso na medicina popular.

Musgo marinho: Esta planta vive submersa nas águas do mar. É planta que entra nas obrigações de ori e nos banhos de limpeza dos filhos de Yemanjá. Os musgos são utilizados pela medicina caseira nas perturbações das vias respiratórias.

Pata de vaca : empregada nos banhos de descarrego e nos abô, para limpeza dos filhos dos orixás a que pertence. A pata de vaca, na medicina popular, é indicada para exterminar diabetes, e por essa razão, é tida como insulina vegetal. Também cura leucorréia em lavagens vaginais.

Trapoeraba azul – Marianinha: Esta planta é aplicada em todas as obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de limpeza e purificação. Também é axé integrante dos assentamentos do orixá a que pertence. No uso popular a erva é utilizada contra os efeitos de picadas de cobras. É também diurética e age contra o reumatismo. Os filhos da deusa das águas salgadas banham-se periodicamente com esse tipo de vegetal.

Unha de vaca: Aplicada em banhos de descarrego dos filhos da deusa. Na medicina caseira é utilizado como adstringente. Aplicado em lavagens locais e banhos semicúpios para combater males ou doenças do aparelho genital feminino.

Ervas de Oxalá

Alecrim de Caboclo: Erva de Oxalá, porém mais exigido nas obrigações de Oxóssi. Não possui uso na medicina popular.

Alecrim de Tabuleiro: Erva empregada nas obrigações, nos abô e é um maravilhoso afugentador de larvas astrais, razão pela qual deve-se usá-lo nos defumadores, quer das casas de culto. Não possui uso na medicina popular.

Alecrim do Campo: Seu uso se restringe a banhos de limpeza. É muito usado nas defumações de terreiros de Umbanda. Em seu uso medicinal resolve o reumatismo, aplicado em banhos.

Angélica: Tem emprego ritualístico muito reduzido. Sua flor espanta influências malignas e neutraliza a emissão de ondas negativas. É aplicado na magia do amor, propiciando ligações amorosas. A flor também é usada como ornamento e dá-se de presente na vibração do que quer. Não possui uso na medicina popular.

Funcho: Empregada em todas as obrigações de cabeça, nos abô e em banhos de limpeza. Usa-se, do mesmo modo, para tirar mão de Zumbi. O povo dá-lhe bastante prestígio como excitante e para as mulheres aumentarem a secreção de leite. Eficaz na liberação de gases intestinais, cólicas, diarréias, vômitos. É usado no tratamento dos males aqui referidos quando se trata de crianças.

Araçá: As folhas são aplicadas em quaisquer obrigações de cabeça e nos abô. Usada de igual sorte nos banhos de purificação. O povo indica esta espécie como um energético adstringente. Cura desarranjos intestinais e põe fim às cólicas. Usam-se folhas e cascas em cozimento.

Barba de Velho: Aplicadas em todas as obrigações de cabeça referentes a qualquer orixá. Usa-se também após as defumações pessoais feitas após o banho. A medicina caseira indica seu uso tópico no combate às hemorróidas.

Baunilha verdadeira: Aplicada nas obrigações de cabeça e na tiragem de Zumbi. A medicina popular indica esta erva no restabelecimento do fluxo menstrual. São usadas folhas e caule, em chá. Debela as hipocondria, as tristezas e é energético afrodisíaco. É preconizada para pôr fim à esterilidade.

Calistemo Fênico: É uma extraordinária mirtácea que entra em qualquer obrigação de cabeça, ebori, feitura de santo, lavagem de contas, tiragem de Zumbi ou tiragem da mão de cabeça. Medicinalmente é usada em doenças do aparelho respiratório, bronquites, asma e tosses rebeldes. Aplica-se o chá.

Camélia: Vegetal muito usado na magia amorosa. É captadora de fluidos positivos, a flor. Usada, aproxima uso na medicina popular.

Camomila Marcela: Sua aplicação é restrita nas obrigações ritualísticas. Usa-se, entretanto, nos banhos de descarrego e nos abô.

Carnaúba: Só tem aplicação em abô feito da folha, que basta para cobrir a cabeça e, depois, cobrir-se a cabeça durante doze horas, fugindo aos raios solares. É fortalecimento da aura e alimento da cabeça. A vela de cera de carnaúba é a melhor iluminação para o orixá.

Cinco Folhas: Aplicada em todas as obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de descarrego. A medicina caseira indica esta erva como eficaz depurativo do sangue.

Cipó-cravo: Não possui uso ritualístico. Na medicina caseira atua como debelador das dispepsias e dificuldade de digestão. Usa-se o chá ao deitar. É pacificador dos nervos e propicia um sono tranqüilo. A dose a ser usada é uma xícara das de café ao deitar.

Colônia: Possui aplicação em todas as obrigações de cabeça. Indispensável nos abô e nos banhos de limpeza de filhos-de-santo. Aplicada, também, na tiragem de Zumbi, para o que se usa o sumo. Como remédio caseiro põe fim aos males do estômago. Usado como chá (pendão ou cacho floral).

Cravo da Índia: Utilizada em qualquer obrigação de cabeça, nos abô e nos abô de cabeça. De igual sorte, participa dos banhos de purificação dos filhos dos orixás a que pertence. O povo tem-no como ótimo nos banhos aromáticos, o cozimento de suas folhas e cascas debelam a fadiga das pernas em banhos de assento.

Erva de Bicho: Usada em banhos de purificação de filhos-de-santo, quaisquer que sejam e que vão submeter-se a obrigações de santo ou feitura de santo. É positiva a limpeza que realiza e possante destruidora de fluidos negativos. O povo indica esta planta em cozimento (chá) a fim de curar afecções renais.

Espirradeira: Participa em todas as obrigações de cabeça, nos abô e nos abô de ori. A medicina do povo indica o suco dessa planta, em uso externo, contra a sarna e para pôr fim aos piolhos.

Estoraque Brasileiro: Sua resina é recolhida e reduzida a pó. Este pó, misturado com benjoim, é usado em defumações pessoais. Essa defumação destina-se a arrancar males. O povo aconselha o pó desta no tratamento das feridas rebeldes ou ulcerações, colocando o mesmo sobre as lesões.

Eucalipto Cidra: Empregado em todas as obrigações de cabeça, em banhos de descarrego ou limpeza de Zumbi. Na medicina caseira é usado nas afecções dos brônquios, em chá.

Eucalipto Murta: Empregado em todas as obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de limpeza. A medicina caseira indica-o nas febres e para suavizar dores. Recomendado também nas doenças do aparelho respiratório.

Fava de Tonca: A fava é usada nas cerimônias do ritual, o fruto é usado depois de ser reduzido a pó. Este pó é aplicado em defumações ou simplesmente espalhado no ambiente. Anula fluidos negativos, afugenta maus espíritos e destrói larvas astrais. Propicia proteção de amigos espirituais. Não possui uso na medicina popular.

Fava Pichuri: No ritual de Umbanda e Candomblé usa-se o fruto, a fava, que reduz a pó, o qual é aplicado espalhando-se no ambiente. Aplica-se, igualmente, em defumações que atraem bons fluidos. É afugentador de eguns e dissolvedor de ondas negativas, anulando larvas astrais.

Folha da Fortuna: É usada em todas as obrigações de cabeça, em banhos de limpeza ou descarrego e nos abô de qualquer filho-de-santo. Na medicina popular é muito eficaz acelerando cicatrizações, contusões e escoriações, usando-se as folhas socadas sobre o ferimento.

Girassol: Tem aplicação no ritual. Usa-se nas obrigações de cabeça e nos abô e banhos de descarrego. Tem grande prestígio nas defumações, em face de ser anuladora de eguns e destruidora de larvas astrais. Nas defumações usam-se as folhas e nos banhos colocam-se, também, as pétalas das flores, colhidas antes do sol. Não possui uso na medicina popular.

Golfo de flor branca: Planta aplicada em obrigações de cabeça, ebori e banhos dos filhos de Oxalá. O povo indica suas raízes como adstringente e narcóticas, mas lavadas, debelam a disenteria e, as flores, as úlceras e leucorréia.

Guaco cheiroso: Aplica-se nas obrigações de cabeça e em banhos de limpeza. Popularmente, esta erva é conhecida como coração-de-Jesus. Medicinalmente, combate as tosses rebeldes e alivia bronquites agudas, usando-se o xarope. Como antiofídico (contra o veneno de cobra), usam-se as folhas socadas no local e, internamente, o chá forte.

Hortelã da horta: conhecida como hortelã de tempero e, deste modo, muito usada na culinária sagrada e na profana também. Entra nas obrigações de cabeça alusivas a qualquer orixá. Participa do abô dos filhos-de-santo. Popularmente é conhecido como eficiente debelador de tosses rebeldes; de bons efeitos nas bronquites é muito útil no tratamento da asma. É excitante e fortalecedor do estômago.

Jasmim do Cabo: Seu uso restringe-se ao adorno de pejis em jarra ladeando Oxalá. Não possui uso na medicina popular.

Laranjeira: As flores são aplicadas nas obrigações de ori. São também indicadas em banhos. Para o povo, o chá desta erva é um excelente calmante.

Lírio do Brejo: Usam-se as folhas e flores nas obrigações de ori, nos abô e nos banhos de limpeza ou descarrego. O povo emprega o chá das raízes como estomacal e expectorante.

Malva Cheirosa: Usada nas obrigações de cabeça, nos abô e banhos de purificação de filhos-de-santo. O povo a indica como desinflamado-ra nas afecções da boca e garganta. É emoliente, propiciando vir a furo os tumores da gengiva. Usa-se em bochechos e gargarejos.

Malva do Campo: Seu uso se restringe aos banhos descarrego e limpeza. Em seu uso popular possui o mesmo valor da malva cheirosa.

Mamona: Esta erva é muito utilizada como recipiente para se arriar ebó para Exu. Não possui uso na medicina popular.

Manjericão Miúdo: Usada na preparação de abô e nos banhos de purificação dos filhos a entrar em obrigações ou serem recolhidos. É considerado pela medicina caseira como excelente eliminador de gases.

Manjerona: Entra em todas as obrigações de ori, em banhos de limpeza ou descarrego e nos abô. A medicina popular aplica-a como corretiva de excessos de excitações sexuais, abrandando os apetites do sexo.

Mastruço: Não possui aplicação em nenhuma cerimônia ritualística. Porém na medicina caseira é extraordinário tratamento das afecções pulmonares, nota-damente nas pleurisias secas ou com derrame. desta erva é usado o sumo, simples ou misturado com leite. Quantas vezes queira o doente.

Mil em Rama: Não possui uso ritualístico. É adstringente e aromática. Indicada em doenças do peito, hemorragias pulmonares e hemoptise.

Narciso dos Jardins: Esta erva é somente usada para o assentamento. A medicina caseira o tem como planta venenosa.

Noz de Cola: Erva indispensável nos banhos dos filhos de Oxalá. Para o banho, rala-se a semente, o obi, misturando-se com água de chuva. A medicina popular indica esta erva como tônico fortificante do coração. É alimento destacado em face de diminuir as perdas orgânicas, regulando o sistema nervoso.

Noz Moscada: Desta erva utiliza-se o pó em mistura com a canela também em pó. Isto feito, espalha-se no ambiente caseiro ou em lugar onde se exerce atividade, para melhoria das condições financeiras. É também usado como defumador. Não possui uso na medicina popular.

Patchuli: Erva usada em todas as obrigações de ori, ebori, feitura de santo, lavagem de contas e tiragem de Zumbi. É parte dos abô que se aplicam aos filhos-de-santo. A medicina popular indica o patchuli como possuidor de um principio ativo que é inseticida.

Poejo: Entra em todas as obrigações de ori de filhos-de-santo, quaisquer que sejam os orixás dos referidos filhos. Popularmente, atenua os males do aparelho respiratório aconselhando o uso do cozimento das folhas e ramos. Muito eficaz nas perturbações da digestão, usando-se o chá.

Rosa Branca: Participa de todas as obrigações de cabeça. Usa-se, inicialmente, na lavagem do ori, ato preparatório para feitura. O povo consagrou-a como laxativo branco e aplicável no tratamento da leucorréia (corrimento) sob forma de lavagens e chá ao mesmo tempo. Como laxativo, é aplicado o chá.

Saião: Entra em todas as obrigações de cabeça, quaisquer que sejam os filhos e os orixás. Utilizada também no sacrifício ritual. Medicinalmente, é utilizada para evitar a intolerância nas crianças. Dá-se misturado o sumo, com leite. Em qualquer contusão, socam-se as folhas e coloca-se sobre o machucado, protegido por algodão e gaze. Do pendão floral ou da flor prepara-se um excelente xarope que põe fim a tosses rebeldes e bronquites.

Sálvia: Suas folhas e flores são utilizadas nas obrigações de cabeça, nos abô e banhos de limpeza dos filhos dos orixás a que pertence. Usada pelo povo como tônico adstringente. Emprega-se em casos de suores profundos, com grande efeito positivo, contra as aftas e feridas atônicas da boca. É grande aperiente (desdobradora do apetite).

Sangue de Cristo: Emprega-se em ebori, lavagem de contas e feitura de santo, e usa-se nos abô dos filhos de Oxalá. É conhecido popularmente como adstringente e tônico geral. Usa-se o chá ou cozimento das folhas como contraveneno.

Umbu: Possui aplicação em todos os atos da liturgia afro-brasileira, ebori, abô, feitura de santo e lavagens de cabeça e de contas. Bastante usada com resultados positivos nos abô de ori e nos banhos de purificação. O povo utiliza suas cascas em cozimento, para lavagens dos olhos e para pôr fim às moléstias da córnea.

 

Ervas de Oxaguian [Oxaguian usa as mesmas ervas que Oxalá]

Irmãos, lembre-se que seu Pai ou Mãe no Santo, que devem confirmar estas ervas, com as ervas não devemos brincar, nem mesmo fazer uso das mesmas, sem termos conhecimento..


OXALÁ:

azedinha do brejo, agrião do Pará, arroz, alfavaquinha de cobra,
algodoeiro, alecrim, amendoeira da índia, bananeira, bálsamo,
bambu, boldo (falso boldo), bétis branco, beldroega, costa
branca, coqueiro, caatinga de mulata, cacaueiro, chapéu de
couro, cana do brejo, caruru, dama da noite, dendezeiro,
estoraque, espinheira santa, erva doce, erva vintém, folha da
fortuna, folha da costa, fruta pão, guaco, gameleira, goiabeira,
guando, golfo de flor (qualquer que seja a cor), graviola, ingá,
inhame da costa, jasmim itália, lágrimas de nossa senhora,
milho, malva branca, manjericão, mamona, malva rosa, mirra,
neves, nóz moscada, pimenta de macaco, parietária, pichurin,
sálvia, rosa branca, tamarineiro, trombeta branca, uva, vinca,
vassourinha, cebola e maçã.

OXUM:

alface d àgua, agrião do Pará, alfavaquinha de cobra, alface,
aloísia, assa peixe, avenca, aperta-ruão, brio de estudante,
bananeira, bredo, cana-de-açúcar, cajueiro, chuchu, cebola,
cebolinha branca, capim carrapicho, coentro de caboclo,
calêndula, cravo da índia, capim de burro, caatinga de mulata,
dedal de dama, dólar, dinheiro em penca, erva capitão, erva
doce, erva cidreira, erva vintém, fava de oxum, golfo de flor
(qualquer que seja a cor), girassol, ibirí, jarrinha, jasmim da
itália, jambeiro rosa, melão d àgua, manjericão, melão,
mostarda, mãe boa, picão, pimenta de macaco, pata de galinha,
poejo, pitangueira, rosa vermelha, salsa, taioba, uva,
vassourinha de oxum, maçã.

Oxumarê:

bananeira, batata doce, erva de passarinho, erva andorinha,
língua de galinha, maria preta, quiabo, tomate e maçã.
OXÓSSI:

araçazeiro, coqueiro, carrapicho rasteiro, capim carrapicho,
carrapicho-beiço-de-boi, camapu, canafístula, capim limão,
cordão de S.Francisco, caiçara, colônia, cipó caboclo, erva
curraleira, espinheira santa, guiné, guaco, jurema preta,
junquinho, jasmim manga, jurubeba, maçã, murici, lágrimas de
nossa senhora, malva rosa, milho, nicurizeiro, pinhão, quiabo,
são gonçalinho, sapê, tajá, tiririca, vassourinha, visgueiro.

OBÁ:
Golfo de flor (qualquer que seja a cor), rosa vermelha, tangerina,
maçã.
XANGÔ:

aroeira branca, alfavaca, abacateiro, bredo, cambará, cajueiro,
camboatá, cruzeirinho, caruru da Bahia, cansação do leite,
crista de galo, capim de burro, carrapeta, capim limão, desata-

nó, erva de S.João, erva tostão, folha da fortuna, folha de fogo,
flamboyant, golfo de flor (qualquer que seja a cor), gerânio
cheiroso, imbaúba, ingá, jaqueira, jitirana vermelha, esponjeira,
milho, mandioca, laranja, manjerona, nega mina, orobô, quiabo,
romanzeiro, pimenta macaco, salsaparrilha, tamarineiro,
urucum, veludo, vinagreira e maçã.

OGUM:
aroeira comum, abacateiro, araçazeiro, boldo, brio de

estudante, batata doce, babosa, cajazeiro, caruru, dendezeiro,
eucalipto, feijão preto, goiabeira, guiné, gengibre, inhame da
costa, junquinho, lírio do brejo, milho, mangueira, nativo, pinhão,
romanzeiro, samaúma da várzea, sapê, tiririca, urtiga brava,
urtiga da folha grande, visgueiro e maçã.

OBALUAIÊ:

alho, aveloz, assa fétida, barba de velho, copaíba, cipó-chumbo,
cotieira, camapu, coerana, cordão de S.Francisco, canela de
velho, erva de passarinho, espelina falsa, erva andorinha, erva
moura, erva silvina, erva de bicho, feijão preto, fedegoso,
gervão, guanxuma lisa, jenipapeiro, melão de S.Caetano,
mostarda, mastruz, maria preta, pata de vaca, pau d àlho,
quebra pedra, quitoco, rabujo, maçã, sete sangrias, sabugueiro,
velame, viuvinha, transagem.

NANÃ:

azedinha do brejo, arnica do campo, batatinha, erva de
passarinho, espelina falsa, erva silvina, feto, feijão preto,
guacuri, golfo de flor (qualquer que seja a cor), manacá, língua
de galinha, melão de S.Caetano, mostarda, maria preta, mãe
boa, taioba, trapoeraba, viuvinha, maçã.

IEMANJÁ:

aloísia, azedinha do brejo, agrião d àgua, bétis branco, bredo,
batata doce, coqueiro, chuchu, folha da riqueza, golfo de flor
(qualquer que seja a cor), lírio do brejo, milho, melão d àgua,
melancia, manjericão, maricotinha, mostarda, lágrimas de
nossa senhora, mãe boa, pimenta de macaco, pariparoba,
quiabo, rosa branca, salsa da praia, tajá, vassourinha de oxum,
uva, verbena e maçã.

Omulu:

alfavaca, agave, babosa, cinco folhas, chapéu de napoleão,
carobinha do campo, dedal de dama, sapê, trapoeraba, fumo
bravo e maçã.
ORUMILÁ:
abóbora, algodoeiro, erva de S.João, guiné, limão, maravilha,
nóz de cola, orobô, maçã.
OSSAIN:

arrozinho, aroeira comum, agave, aridan, araçazeiro, baunilha
de nicuri, brio de estudante, barba de S.Pedro, carobinha do
campo, cipó chumbo, cenoura, chapéu de napoleão, cacaueiro,
couve, erva vintém, erva andorinha, guaco, imbaúba, ingá,
jequiriti, limão, jarrinha, jureminha, junquinho, jurema preta,
jurubeba, losna selvagem, lágrimas de nossa senhora,
mandacaru, mamona vermelha, nóz de cola, orobô, pepino,
pindaíba, pitangueira, palmatória de exu, repolho, olho de boi,
sapê, trombeta roxa, tiririca, tamba-tajá, maçã.

EXU:

aroeira comum, arruda, assa fétida, alfavaca, arrebenta cavalo,
abacateiro, aveloz, bredo de espinho, bico de papagaio, cana-
de-açúcar, cambará, carrapicho rasteiro, cânhamo da índia,
cansação de leite, camapu, corredeira, coerana, estramônio,
erva de bicho, esponjeira, fumo bravo, folha de fogo, guiné,
gameleira, jequiriti, jaqueira, junquinho, losna selvagem, malícia
de mulher, mandioca, mandacaru, mastruz, malvaísco,
palmatória de exu, picão, pimenta malagueta, pau d àlho,
perpétua, sapê, salsa, trobeta roxa, tiririca, trapoeraba, maçã,
urtiga, urtiga brava, urtiga de folha grande, urtiga vermelha.

Ewa:

arrozinho, golfo de flor (qualquer que seja a cor), ibirí,
maravilha, maçã.
IROKO:
bananeira, gameleira, maçã, mangueira.
IFÁ:
folha da fortuna, veludo.
IBEJI:
araruta, abacaxi, bananeira, cana-de-açúcar, maracujá, maçã,
poejo, quiabo, flamboyant, sapotizeiro, uva.
OYÁ:

aroeira branca, abacateiro, amoreira, bambu, brasileirinho,
cipreste piramidal, casuarina, camboatá, erva tostão, espada de
Sta Bárbara, cinco folhas, erva santa, folha de fogo, fruta pão,
flamboyant, gerânio cheiroso, golfo de flor (qualquer que seja a
cor), jaborandi, jitirana vermelha, malícia de mulher, maçã,
maravilha, maracujá, pata de vaca, pinhão, pára-raio, quiabo,
trombeta roxa, rosa vermelha e veludo.


Banhos de descarga

Desde épocas remotas é conhecida a forma mágica das plantas e ervas medicinais. Daí os banhos serem considerados veículos de purificação do corpo e da mente, incluindo-se no processo de mediunidade dentro dos centros e terreiros de Umbanda e também de Candomblé.


O banho de descarga é um descarregamento dos fluídos pesados de uma pessoa.
O banho de descarga mais usado é feito com ervas positivas, variando de acordo com os fluídos negativos acumulados que uma pessoa está carregando, e de acordo com os orixás que a pessoa traz em sua cabeça.
O banho de descarga com ervas deve ser tomado após o banho rotineiro, de preferência com sabão da costa, sabão neutro ou sabão de coco. Um banho de descarga não deve ser jogado brutalmente pelo corpo e sim suavemente, com o pensamento voltado para as falanges que vibram naquelas ervas ali contidas. Por exemplo: se tomamos um banho com Espada-de-São-Jorge devemos elevar o pensamento a Ogum Guerreiro. Se tomamos um banho de rosas brancas, mentalizamos as águas de Oxalá, imaginamos Oxum e a falange do mar. E assim sucessivamente.
Ao tomarmos o banho de descarrego podemos também entoar um ponto cantado, chamando os guias que vibram com aquelas ervas ali maceradas. Ao terminarmos o banho de descarga, devemos recolher as ervas e "despachá-las" em água corrente ou na praia. Muitas Entidades pedem ao final do banho, que deve ser acesa uma vela branca e rezar um Pai-Nosso e uma Ave-Maria para que Deus possa abençoar o corpo e a alma assim purificados. Mas, não são apenas os banhos de ervas os usados para descarga, há outros, que são fortes descarregos de maus fluídos. Por exemplo: os banhos de cachoeira, de mar, de água de Mina, de chuva (axé de Nanã), de rio, etc.
Hoje em dia há banhos de descarga que são comprados prontos, mas não os recomendados inteiramente, pois muitos não são preparados com o rigor que deveriam ser. Pois para preparar um banho, devemos colher as ervas certas, caso contrário, não há efeito positivo e/ou completo.
Nesse sentido, é fundamental conhecer a época, dia e hora em que devemos colher as ervas sagradas, bem como o modo de prepará-las e a sua real utilidade dentro do processo de iniciação ou liturgia. Nos candomblés quem colhe as ervas é o Mão-de-Ofã, ou Olofá, que antes de entrar na mata saúda Ossãe (orixá das ervas e folhas) e oferece-lhe um cachimbo de barro, mel, aguardente e moedas. Esse sacerdote que se dedica às folhas, nos cultos de Nação, é o babalossaim, e ele usa seus dotes a cura, para a preparação de amacis e feitura de Santo no candomblé. Na Umbanda, os Pais e Mães de Santo tem o conhecimento do uso das ervas e no preparo delas. Mas, para nossos banhos de descarga, nós mesmos podemos comprar e/ou colher as folhas (desde que você as conheça), e prepará-las em água fervendo.
NÃO SE DEVE COZINHAR AS ERVAS, e sim, colocá-las em águas fervendo, como uma infusão. Não se deve também deixar que outras pessoas coloquem a mão no seu banho, ou seja, que preparem o banho para você (salvo a situação em que uma Entidade Espiritual ou seu Pai ou Mãe de Santo autorize que outra pessoa faça o banho no seu lugar).
PEQUENO HISTÓRICO SOBRE O USO DOS BANHOS
O banho é a renovação do corpo e da alma, pois quando o corpo se sente bem e se acha refeito do cansaço, a alma fica também apta a vibrar harmoniosamente. Os antigos hebreus já usavam as abluções, que não deixavam de ser banhos sagrados. Moisés, o grande legislador hebreu, impôs o uso do banho em seus seguidores. O batismo nas águas ministrado por São João Batista, no Rio Jordão, era um banho sagrado, pois o batismo nas águas senão o banho mais natural (e porque não o primeiro banho purificador do ser humano nos dias de hoje, afinal, se batizam crianças ainda pequenos) que conhecemos, purificador do espírito, mente e do corpo.
Os banhos sempre foram um potente integrante do sentimento religioso, haja visto os povos da Índia milenar serem levados a banhar-se nas águas do rio sagrado, o Ganges, cumprindo assim parte de um ritual que, para eles, é indispensavel e sagrado.
Há em toda a época antiga um Rio Sagrado, no qual os povos iam se banhar para purificar-se física ou mentalmente. Na África, a água é tida como de grande poder de força e de magia. Vemos até hoje nos candomblés as Águas de Oxalá. Águas nos potes e tigelas, além de mirongas com água e axé. E quem nunca viu ou ouviu falar em lavar com água-de-cheiro as ESCADARIAS DO SENHOR DO BONFIM, em Salvador na Bahia?
Para nossos índios, hoje os Caboclos da Umbanda, o banho de Rio era alegria, prazer, lazer, satisfação e descarga. O rio Paraíba é um rio sagrado para os Tupinambás. Nele os índios faziam (ou fazem) seus rituais secretos
A UTILIZAÇÃO DOS BANHOS
Em qualquer época, nos Centros e Terreiros de Umbanda, os banhos tem sido de grande importância na fase de iniciação espiritual; por isso, torna-se necessário um grande conhecimento do uso das ervas, raízes, cascas, frutos e plantas naturais.
E como já sabemos, os banhos de ervas devem ser preparados por pessoas especializadas dentro dos terreiros ou por você mesmo(a). Se forem preparados por outra pessoa , que ela esteja com o seu corpo físico e seu corpo astral purificados, pelo menos pelo banho de uma erva, e livres de excitações sexuais; nem por mulheres na fase de mestruação (corpo liberto).
A orientação e o uso das ervas são atribuições dos GUIAS ESPIRITUAIS, das ENTIDADES e dos ORIXÁS, através dos Chefes de Terreiros (Pais e Mães de Santo).
Os banhos de ervas, são classificados normalmente em três tipos: Banho de Descarga, Banho de Ritual e o Banho de Iniciados.
Vejamos aqui cada um deles:
BANHOS DE DESCARGA
O mais conhecido, e como o próprio nome diz, o Banho de Descarga (ou descarrego) serve para descarregar e limpar o corpo astral, eliminando a precipitação de fluídos negativos (inveja, ódio, olho grande, irritação, nervosismo, etc). Suprime os males físicos externamente, adquiridos de outrem ou de locais onde estiverem os médiuns. Este banho pode ser utilizado por qualquer adepto da Umbanda, desde que seguindo as recomendações das Entidades/Guias Espirituais.
BANHOS DE RITUAL
É o banho de incorporantes (médiuns de incorporação). Esses banhos tem a função de estimular os fluídos da mediunidade, ativando, revitalizando as funções psíquicas para uma excelente trabalho de ritualização dos Guias Espirituais e é também recomendado para ativar e afinizar as forças dos Orixás, Protetores de Cabeça e do Anjo da Guarda.
BANHOS DE INICIADOS
Este tipo de banho deve ser utilizado nos centros e terreiros de Umbanda por seus aparelhos, médiuns, iniciantes ou não dentro da Lei da Umbanda. Ele propicia o equilíbrio entre a aura do corpo mental e a aura do corpo astral. Equilibra, de maneira satisfatória, a incorporação das Entidades em seus aparelhos mediúnicos (filhos-de-santo).
É um banho para ser usado com muito critério e cautela, pois para cada tipo de Entidade Espiritual é destinada uma planta ou várias plantas, num conjunto ritualistico.
Um exemplo de banho de iniciados é o BANHO DE AMACI, aqui especialmente tratado
BANHO de AMACI
É o banho mais conhecido pelas pessoas que começam a frequentar os Centros de Umbanda e que somente deve ser preparado por uma Entidade Espiritual ou pelo Guia Chefe do Terreiro, Pai/Mãe-de-Santo, Zelador(a) do Terreiro, Babalaô ou Chefe de Culto. É o banho que pode ser preparado da cabeça aos pés, ou simplesmente da cabeça, porque é preparado de acordo com o Santo, Orixá protetor do filho, iniciante na Umbanda. O banho de amaci é próprio para a cabeça onde reside o nosso Santo Protetor, nosso Guia Espiritual. Só podem tomar o banho de amaci aqueles que forem frequentar e desenvolver-se na gira de Umbanda, no Centro ou Terreiro. O próprio adepto não deve nunca prepará-lo e nem tomá-lo em casa; existe todo um ritual para que seja feito o amaci da Umbanda, isto é, ervas selecionadas de acordo com o Santo do Iniciante, bem como dia e hora apropriados, e demais requesitos que o banho exige.
OBSERVAÇÕES SOBRE OS BANHOS DE ERVAS
Todos os banhos de descarga devem ser tomados do pescoço pra baixo; só se deve jogar o banho na cabeça quando for indicado pelo Orixá Chefe do Terreiro, ou autorizado pelo Babalaô ou Mãe de Santo.
As folhas que caem dos banhos de ervas devem ser recolhidas e despachadas (jogadas) nos locais apropriados; em geral, vasos grandes de plantas, jardins, num rio ou mata, mas nunca nas ruas.
Há banhos para todos os Orixás e Entidades e sempre que tiver dúvida consulte-os ou consulte um Pai ou Mãe de Santo sobre o banho a ser tomado.

Banhos de Descarrego

 
- O que é o Banho de Descarrego?
Como a própria palavra diz, é para descarregar tanto a parte física como a parte espiritual. Renova a parte física e a alma.

Pode ser Banho para energização, harmonização, limpeza e descarrego.

- Banho de descarrego: é banho forte – Fumo, Cachaça, Sal Grosso, etc.
- Banho de descarga é mais pesado, pode ser com pólvora, cachaça, fumo, alho, álcool, comigo ninguém pode, açoita cavalo, espada de são Jorge, vence demanda, guiné, arruda, ele afasta o obsessor.
- O Banho de Limpeza é mais leve.
- O Banho é sempre do pescoço para baixo, porque você já tem o seu Pai e sua Mãe (Orixás), a cabeça é sagrada, só deve ser colocada a mão do Pai ou Mãe de Santo.
- Na cabeça só banho de Oxalá, a não ser que a entidade mande, mas deve perguntar a Mãe ou Pai de Santo.
- O Sal Grosso é um Banho que não deve ser usado com freqüência, porque ele conserva a vibração, é uma faca de duas pontas, pode descarregar ou conservar a vibração. Deixe sempre que a entidade dê a receita, porque ai ela estará se responsabilizando pelo trabalho a ser feito.
- O Sal Refinado, se a entidade receitar, deve ser esfregado no corpo, serve como uma bucha tirando as impurezas.
- O Banho de Guiné: erva de Oxalá, mas pega também Preto Velho e Exú.
O guiné com arruda é Banho de Descarrego de Preto Velho.
O guiné com cachaça é Banho de Descarrego de Exú.
- O Banho de Descarga forte corroe a aura.
- Como preparar um banho de Descarrego: quando a água estiver fervendo, coloque a erva e tampe, depois coloca o álcool ou a cachaça na hora de tomar o banho. O Preto Velho. Caboclo ou Exú é quem vão definir quantos elementos e quais deverão ser usados.
- Nunca dar Banho de Descarga para crianças. Sempre Banhos de Rosas Brancas, alecrim, etc. (Banhos de Oxalá).
- Fazer sempre o Banho pensando que as coisas vão melhorar, sem reclamar das coisas, fazer uma oração.
- Deve se secar o corpo? Não há necessidade de ficar molhado, pelo menos aqui na Casa Branca, porque o Banho começa quando você escolhe as ervas.
- O Cambono deve orientar a pessoa como fazer qualquer Banho, por isso a importância do Cambono, para não haver mal entendido por parte do consulente.
- O que sobrar do Banho, dever ser colocado em um saquinho e descarregar, ou fazer o que o Preto Velho ou Caboclo mandar. Pode-se tomar o Banho com as ervas ou coado, conforme orientação da entidade.
- Depois do Banho de descarga, tem que ter um Banho de limpeza, harmonização ou energização. Por exemplo: Tomar três Banhos de descarga, dia sim dia não, depois um Banho de Limpeza ou dois, de acordo com orientação da entidade.- Tem horas abertas e horas fechadas.

Banhos do Candomblé


Elementos a serem usados no Banho de limpeza e Descarrego. 

- 4 dentes de alho roxo 
- arruda (o galho, não o pó, nem folha seca) 
- sal grosso 

Modo de preparar e fazer o Ebó: o banho de descarrego 

- Socar o alho com a arruda e o sal. 
- Apos socar leve ao fogo e cozinhar na água fervendo. 
- Tome o banho do pescoço para baixo. 

Obs: tomar o banho morno, não tomar o banho frio. 

Conselho: Não indico este banho a pessoas que são de Oxala e Orixas funfun (linhagem branca dos orixás), estarei passando um banho de descarrego para filhos de Oxala, Oxoguian, Obatalá, etc 

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&& 
Banho de descarrego com ervas e folhas 

O banho muito utilizado é o Banho de Descarrego com ervas, folhas ou Ewe. Quando feito com ervas, as mesmas devem ser colhidas por pessoas capacitadas para tal, em horas e condições exigidas, entretanto, podem ser usadas também as adquiridas no comércio (frescas), desde que quem vá usá-las, as conheça. 

Banhos com essências também devem ser utilizados com cuidado, pois contêm muita vibração, somente administrados por pessoas capacitadas. 

O banho de descarga mais usado é feito com ervas positivas, variando de acordo com os fluídos negativos acumulados que uma pessoa está carregando, e de acordo com os orixás que a pessoa traz em sua cabeça. O banho de descarga com ervas deve ser tomado após o banho rotineiro, de preferência com sabão da costa, sabão neutro ou sabão de coco. 

Um banho de descarga não deve ser jogado brutalmente pelo corpo e sim suavemente, com o pensamento voltado para as falanges que vibram naquelas ervas ali contidas. Ao tomarmos o banho de descarrego podemos também entoar um ponto cantado, chamando os guias que vibram com aquelas ervas ali maceradas. 

Ao terminarmos o banho de descarga, devemos recolher as ervas e "despachá-las" em algum local de vibração da natureza como, por exemplo, num Rio (rio abaixo), no mar, numa mata, etc.; Ou até mesmo em água corrente. 

Hoje em dia há banhos de descarga que são comprados prontos, mas não são recomendados, pois muitos não são preparados com o rigor que deveriam ser. Pois para preparar um banho, devemos colher as ervas certas, caso contrário, não há efeito positivo e/ou completo. 

Após um Banho de Descarga ou descarrego, é aconselhável, que se tome algum Banho de Energização, com ervas de Oxalá, ou com as ervas do Orixá do médium. 

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&& 
Banhos de descarga no candomblé 

Banhos de Descarga. É utilizado tanto no Candomblé, Umbanda e adeptos. É o mais conhecido, e como o próprio nome diz, o Banho de Descarga (ou descarrego) serve para descarregar e limpar o corpo astral, eliminando a precipitação de fluídos negativos (inveja, ódio, olho grande, irritação, nervosismo, etc). Suprime os males físicos externamente, adquiridos de outrem ou de locais onde estiverem os médiuns. Este banho pode ser utilizado por qualquer pessoa, desde que seguindo as recomendações das Entidades/Guias Espirituais ou do seu Pai ou Mãe de Santo. 

Estes banhos servem para livrar o indivíduo de cargas energéticas negativas. Conforme vivemos, vamos passando por vários ambientes, trocamos impressões com todo o tipo de indivíduo e como estamos num planeta atrasado em evolução espiritual, a predominância do mal e de energias negativas são abundantes. Todos estes pensamentos, ações, vão criando larvas astrais, miasmas e etc., que vão se aderindo à aura das pessoas. Por mais que nos vigiemos, ora ou outra caímos com o nosso nível vibratório e imediatamente estamos entrando nesta faixa vibratória. 

Tipos de Banhos: Basicamente existem dois tipos de banho, de Descarga/Limpeza e de Energização/Fixação 

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&& 
Como preparar os banhos de limpeza 

Aprenderemos como preparar um banho, podendo ser de: Ervas – Descarrego – Purificação – Energização. 

Preparação dos banhos ou Modo de preparar. 

Os banhos de ervas devem ser preparados por pessoas especializadas dentro dos terreiros ou por você mesmo(a), com a orientação de seu Zelador de Santo (Pai de Santo). 

Nos candomblés quem colhe as ervas é o Mão-de-Ofã, ou Olossain, que antes de entrar na mata saúda Ossãe ou Ossain(orixá das ervas e folhas) e oferece-lhe um cachimbo de barro, mel, aguardente e moedas. Esse sacerdote que se dedica às folhas, nos cultos de Nação, é o Babalossaim, e ele usa seus dotes a cura, para a preparação de amacis e feitura de Santo no candomblé. 

Na Umbanda, os Pais e Mães de Santo tem o conhecimento do uso das ervas e no preparo delas. 

Vejamos a seguir: 


Acenda uma vela branca e ofereça ao seu anjo de guarda. Ponha água (de preferência mineral) dentro da bacia juntamente com a erva, e macere-a até extrair o sumo. Deixe descansar a mistura, dependendo da "dureza", por algumas horas (flores, brotos e folhas), até por dias (caules, cipós e raízes). Durante este processo, é importante que o filho de fé, ou cante algum ponto correspondente, ou ao menos esteja concentrado e vibrando positivamente. 

Retire o excesso das folhas da bacia; tome seu banho de asseio normal; depois o de descarrego, se indicado;e, depois tome o banho com o amaci, lavando bem a cabeça, a nuca, o frontal e os demais chacras, (o banho deverá permanecer no corpo), vista uma roupa branca. Procure se recolher por uns trinta (30) minutos, mentalizando seu orixá. 

Em todos os banhos, onde se usam as ervas, devemos nos preocupar com alguns detalhes : 

Ao adentrar numa mata para colher ervas ou mesmo num jardim, saudamos sempre Ossaim que é responsável pelas folhas; 

Antes de colhermos as ervas, toquemos levemente a terra, para que descarreguemos nossas mãos de qualquer carga negativa, que é levada para o solo; 

Não utilizar ferramentas metálicas para colher, dê preferência em usar as próprias mãos, já que o metal faz com que diminua o poder energético das ervas; 

Normalmente usamos folhas, flores, frutos, pequenos caules, cascas, sementes e raízes para os banhos, embora dificilmente usemos as raízes de uma planta, pois estaríamos matando-a; 

Colocar as ervas colhidas em sacos plásticos, já que são elementos isolantes, pois até chegarmos em casa, estaremos passando por vários ambientes; 

Lavar as ervas em água limpa e corrente; 

Os banhos ritualísticos devem ser feitos com ervas frescas, isto é, não se demorar muito para usá-las, pois o Prana contido nelas, vai se dispersando e perde-se o efeito do banho; 

A quantidade de ervas, que irão compor o banho, são 1 ou 3 ou 5 ou 7 ervas diferentes e afins com o tipo de banho. 

Não usar aqueles banhos preparados e vendidos em casas de artigos religiosos, já que normalmente as ervas já estão secas, não se sabe a procedência nem a qualidade das ervas, nem se sabe em que lua foi colhida, além de não ter serventia alguma, é apenas sugestivo o efeito. 

Banhos feitos com água quente devem ser feitos por meio da abafação e não fervimento da água e ervas, isto é, esquenta-se a água, até quase ferver, apague o fogo, deposite as ervas e abafe com uma tampa, mantenha esta imersão por uns 10 minutos antes de usar. 

Os banhos não devem ser feitos nas horas abertas do dia (06 horas, 12 horas ou meio-dia, 18 horas e 24 horas ou meia-noite), pois as horas abertas são horas “livres” onde todo o tipo de energia “corre”. Só realizamos banhos nestas horas, normalmente os descarregos com ervas, quando uma entidade prescrever (normalmente um Exú). 

Não se enxugar, esfregando a toalha no corpo, apenas, retire o excesso de umidade, já que o esfregar cria cargas elétricas (estática) que podem anular parte ou todo o banho. 

Após o banho, é importante saber desfazer-se dos restos das ervas. Retiramos os restos das ervas que ficaram sobre o nosso corpo, juntamos com o que ficou no chão. E despachamos em algum local de vibração da natureza como, por exemplo, num Rio (rio abaixo), no mar, numa mata, etc.; Ou até mesmo em água corrente. 

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&& 
Banhos de sal grosso 

O banho de sal grosso, é o banho mais comumente utilizado, devido à sua simplicidade e eficiência. O sal grosso é excelente condutor elétrico e “absorve” muito bem os átomos eletricamente carregados de carga negativa, que chamamos de íons. Como, em tudo há a sua contraparte etérica, a função do sal é também tirar energias negativas aderidas na aura de uma pessoa. Então este banho é eficiente neste aspecto, já que a água em união como o sal, “lava” toda a aura. 

O preparo deste banho é bem simples, basta, após um banho normal, banhar-se de uma mistura de um punhado de sal grosso, em água morna ou fria. Este banho é feito do pescoço para baixo, não lavando os dois chacras superiores (coronário e frontal). 

Após o banho, manter-se molhado por alguns minutos (uns 3 minutos) e enxugar-se sem esfregar a toalha sobre o corpo, apenas secando o excesso de umidade. O melhor é não se enxugar, mas vai de cada um. 

Algumas pessoas, neste banho, pisam sobre carvão vegetal ou mineral, já que eles absorverão a carga negativa. 

Este banho é apenas o banho introdutório para outros banhos ritualísticos, isto é, depois do banho de descarrego, faz-se necessário tomar um banho de energização, já que além das energias negativas, também descarregaram-se as energias positivas, ficando a pessoa desenergizada. 

Este banho, não deve ser realizado de maneira intensiva (todos os dias ou uma vez por semana, por exemplo), pois ele realmente tira a energia da aura, deixando-o muito vulnerável. 

Existem pessoas que usam a água do mar, no lugar da água e sal grosso. 



Fica aqui minha observação “Nunca faça nada sem uma orientação de um pai de santo, Mãe de santo, babalawo ou alguém espiritualizado”, tudo na religião deve ser feito com supervisão de um membro superior a nós, pois nessa vida ninguém caminha sozinho, todo mundo precisa de alguém, não importando seu grau espiritual ou hierarquia. 
Em qualquer época, nos Centros e Terreiros de Umbanda, os banhos tem sido de grande importância na fase de iniciação espiritual; por isso, torna-se necessário o conhecimento do uso das ervas, raízes, cascas, frutos e plantas naturais.

PEQUENO HISTÓRICO SOBRE O USO DOS BANHOS
O banho é a renovação do corpo e da alma, pois quando o corpo se sente bem e se acha refeito do cansaço, a alma fica também apta a vibrar harmoniosamente. Os antigos hebreus já usavam as abluções, que não deixavam de ser banhos sagrados. Moisés, o grande legislador hebreu, impôs o uso do banho aos seus seguidores. O batismo nas águas ministrado por São João Batista, no Rio Jordão, era um banho sagrado. O batismo nas águas é o primeiro banho purificador do ser humano nos dias de hoje, pois as crianças são batizadas ainda pequenas.
Os banhos sempre foram um potente integrante do sentimento religioso, haja vista os povos da Índia milenar serem levados a banhar-se nas águas do rio sagrado, o Ganges, cumprindo assim parte de um ritual que, para eles, é indispensável e sagrado.
Há em toda a época antiga um Rio Sagrado, no qual os povos iam se banhar para purificar-se física ou mentalmente. Na África, a água é tida como de grande poder de força e de magia. Vemos até hoje nos candomblés as Águas de Oxalá. Águas nos potes e tigelas, além de mirongas com água e axé. E quem nunca viu ou ouviu falar em lavar com água-de-cheiro as ESCADARIAS DO SENHOR DO BONFIM, em Salvador na Bahia?
Para nossos índios, hoje os Caboclos da Umbanda, o banho de Rio era alegria, prazer, lazer, satisfação e descarga. O rio Paraíba é um rio sagrado para os Tupinambás. Nele os índios faziam seus rituais secretos.


TIPOS DE BANHOS
Basicamente existem dois tipos de banho, de Descarga/Limpeza e de Energização/Fixação

Banhos de Descarga 

É o mais conhecido, e como o próprio nome diz, o Banho de Descarga (ou descarrego) serve para descarregar e limpar o corpo astral, eliminando a precipitação de fluídos negativos (inveja, ódio, olho grande, irritação, nervosismo, etc). Suprime os males físicos externamente, adquiridos de outrem ou de locais onde estiverem os médiuns. Este banho pode ser utilizado por qualquer pessoa, desde que seguindo as recomendações das Entidades/Guias Espirituais ou do seu Pai ou Mãe de Santo.
Estes banhos servem para livrar o indivíduo de cargas energéticas negativas. Conforme vivemos, vamos passando por vários ambientes, trocamos impressões com todo o tipo de indivíduo e como estamos num planeta atrasado em evolução espiritual, a predominância do mal e de energias negativas são abundantes. Todos estes pensamentos, ações, vão criando larvas astrais, miasmas e etc., que vão se aderindo à aura das pessoas. Por mais que nos vigiemos, ora ou outra caímos com o nosso nível vibratório e imediatamente estamos entrando nesta faixa vibratória.

Banho de Descarga com Ervas:
Quando feito com ervas, as mesmas devem ser colhidas por pessoas capacitadas para tal, em horas e condições exigidas, entretanto, podem ser usadas também as adquiridas no comércio (frescas), desde que quem vá usá-las, as conheça.
Banhos com essências também devem ser utilizados com cuidado, pois contêm muita vibração, somente administrados por pessoas capacitadas.
O banho de descarga mais usado é feito com ervas positivas, variando de acordo com os fluídos negativos acumulados que uma pessoa está carregando, e de acordo com os orixás que a pessoa traz em sua cabeça. O banho de descarga com ervas deve ser tomado após o banho rotineiro, de preferência com sabão da costa, sabão neutro ou sabão de coco.
Um banho de descarga não deve ser jogado brutalmente pelo corpo e sim suavemente, com o pensamento voltado para as falanges que vibram naquelas ervas ali contidas. Ao tomarmos o banho de descarrego podemos também entoar um ponto cantado, chamando os guias que vibram com aquelas ervas ali maceradas.
Ao terminarmos o banho de descarga, devemos recolher as ervas e "despachá-las" em algum local de vibração da natureza como, por exemplo, num Rio (rio abaixo), no mar, numa mata, etc.; Ou até mesmo em água corrente. 
Hoje em dia há banhos de descarga que são comprados prontos, mas não são recomendados, pois muitos não são preparados com o rigor que deveriam ser. Pois para preparar um banho, devemos colher as ervas certas, caso contrário, não há efeito positivo e/ou completo.
Após um Banho de Descarga, é aconselhável, que se tome algum Banho de Energização, com ervas de Oxalá, ou com as ervas do Orixá do médium. 

Banho de Sal Grosso:
Este é o banho mais comumente utilizado, devido à sua simplicidade e eficiência. O sal grosso é excelente condutor elétrico e “absorve” muito bem os átomos eletricamente carregados de carga negativa, que chamamos de íons. Como, em tudo há a sua contraparte etérica, a função do sal é também tirar energias negativas aderidas na aura de uma pessoa. Então este banho é eficiente neste aspecto, já que a água em união como o sal, “lava” toda a aura. 
O preparo deste banho é bem simples, basta, após um banho normal, banhar-se de uma mistura de um punhado de sal grosso, em água morna ou fria. Este banho é feito do pescoço para baixo, não lavando os dois chacras superiores (coronário e frontal).
Após o banho, manter-se molhado por alguns minutos (uns 3 minutos) e enxugar-se sem esfregar a toalha sobre o corpo, apenas secando o excesso de umidade. O melhor é não se enxugar, mas vai de cada um.
Algumas pessoas, neste banho, pisam sobre carvão vegetal ou mineral, já que eles absorverão a carga negativa. 
Este banho é apenas o banho introdutório para outros banhos ritualísticos, isto é, depois do banho de descarrego, faz-se necessário tomar um banho de energização, já que além das energias negativas, também descarregaram-se as energias positivas, ficando a pessoa desenergizada.
Este banho, não deve ser realizado de maneira intensiva (todos os dias ou uma vez por semana, por exemplo), pois ele realmente tira a energia da aura, deixando-o muito vulnerável.
Existem pessoas que usam a água do mar, no lugar da água e sal grosso.




BANHOS DE ENERGIZAÇÃO 

São recomendados para ativar e afinizar as forças dos Orixás, Protetores de Cabeça
Seus principais efeitos são ativar e revitalizar as funções psíquicas, para uma melhor incorporação; melhorar a sintonia com as entidades.
Este banho reativa os centros energéticos e refaz o teor positivo da aura. É um banho que devemos usar quando vamos trabalhar normalmente nas sessões. Também, podemos usá-lo regularmente, independente de trabalharmos ou não como médiuns.


Amaci
É o banho mais conhecido pelas pessoas que começam a freqüentar os Centros de Umbanda e que somente deve ser indicados por uma Entidade Espiritual ou pelo Guia Chefe do Terreiro, Pai/Mãe-de-Santo, Zelador(a) do Terreiro, Babalaô ou Chefe de Culto. É o banho que derramado da cabeça aos pés, pois é preparado de acordo com o Orixá do médium. 
Normalmente quando o filho esta em duvida de quem seja seu Pai ou Mãe de Cabeça, usa-se um Amaci de Oxalá, o qual rege a cabeça de todos nós, pois todos somos filhos de Oxalá.
O banho de ervas (amaci) age como um neutralizador de correntes negativas, e como um energizador, dando a pessoa força suficiente, para que ela possa sair do estado em que se encontra.


PREPARAÇÃO DOS BANHOS:
Os banhos de ervas devem ser preparados por pessoas especializadas dentro dos terreiros ou por você mesmo(a), com a orientação de seu Zelador de Santo (Pai de Santo).
Nos candomblés quem colhe as ervas é o Mão-de-Ofã, ou Olossain, que antes de entrar na mata saúda Ossãe (orixá das ervas e folhas) e oferece-lhe um cachimbo de barro, mel, aguardente e moedas. Esse sacerdote que se dedica às folhas, nos cultos de Nação, é o Babalossaim, e ele usa seus dotes a cura, para a preparação de amacis e feitura de Santo no candomblé.
Na Umbanda, os Pais e Mães de Santo tem o conhecimento do uso das ervas e no preparo delas.
Acenda uma vela branca e ofereça ao seu anjo de guarda. Ponha água (de preferência mineral) dentro da bacia juntamente com a erva, e macere-a até extrair o sumo. Deixe descansar a mistura, dependendo da "dureza", por algumas horas (flores, brotos e folhas), até por dias (caules, cipós e raízes). Durante este processo, é importante que o filho de fé, ou cante algum ponto correspondente, ou ao menos esteja concentrado e vibrando positivamente. 
Retire o excesso das folhas da bacia; tome seu banho de asseio normal; depois o de descarrego, se indicado;e, depois tome o banho com o amaci, lavando bem a cabeça, a nuca, o frontal e os demais chacras, (o banho deverá permanecer no corpo), vista uma roupa branca. Procure se recolher por uns trinta (30) minutos, mentalizando seu orixá.

Em todos os banhos, onde se usam as ervas, devemos nos preocupar com alguns detalhes :
 Ao adentrar numa mata para colher ervas ou mesmo num jardim, saudamos sempre Ossaim que é responsável pelas folhas;
 Antes de colhermos as ervas, toquemos levemente a terra, para que descarreguemos nossas mãos de qualquer carga negativa, que é levada para o solo;
 Não utilizar ferramentas metálicas para colher, dê preferência em usar as próprias mãos, já que o metal faz com que diminua o poder energético das ervas;
 Normalmente usamos folhas, flores, frutos, pequenos caules, cascas, sementes e raízes para os banhos, embora dificilmente usemos as raízes de uma planta, pois estaríamos matando-a;
 Colocar as ervas colhidas em sacos plásticos, já que são elementos isolantes, pois até chegarmos em casa, estaremos passando por vários ambientes;
 Lavar as ervas em água limpa e corrente;
 Os banhos ritualísticos devem ser feitos com ervas frescas, isto é, não se demorar muito para usá-las, pois o Prana contido nelas, vai se dispersando e perde-se o efeito do banho;
 A quantidade de ervas, que irão compor o banho, são 1 ou 3 ou 5 ou 7 ervas diferentes e afins com o tipo de banho.
 Não usar aqueles banhos preparados e vendidos em casas de artigos religiosos, já que normalmente as ervas já estão secas, não se sabe a procedência nem a qualidade das ervas, nem se sabe em que lua foi colhida, além de não ter serventia alguma, é apenas sugestivo o efeito.
 Banhos feitos com água quente devem ser feitos por meio da abafação e não fervimento da água e ervas, isto é, esquenta-se a água, até quase ferver, apague o fogo, deposite as ervas e abafe com uma tampa, mantenha esta imersão por uns 10 minutos antes de usar.
 Os banhos não devem ser feitos nas horas abertas do dia (06 horas, 12 horas ou meio-dia, 18 horas e 24 horas ou meia-noite), pois as horas abertas são horas “livres” onde todo o tipo de energia “corre”. Só realizamos banhos nestas horas, normalmente os descarregos com ervas, quando uma entidade prescrever (normalmente um Exú).
 Não se enxugar, esfregando a toalha no corpo, apenas, retire o excesso de umidade, já que o esfregar cria cargas elétricas (estática) que podem anular parte ou todo o banho.
 Após o banho, é importante saber desfazer-se dos restos das ervas. Retiramos os restos das ervas que ficaram sobre o nosso corpo, juntamos com o que ficou no chão. E despachamos em algum local de vibração da natureza como, por exemplo, num Rio (rio abaixo), no mar, numa mata, etc.; Ou até mesmo em água corrente.


OUTROS BANHOS:
Além destes banhos preparados, podemos contar com outros tipos de banhos, que podem ter algum efeito, dependendo da maneira que os encaremos:


Banhos Naturais:
Não são apenas os banhos preparados que são usados para descarga/energização, os banhos naturais são excelentes. Por exemplo: os banhos de cachoeira, de mar, de água de Mina, de chuva (axé de Nanã), de rio, etc.
São banhos que realizamos em locais de vibração da natureza, onde as energias são abundantes. Neste caso, não precisamos nos preocupar em não molhar os chacras superiores (coronal e frontal). Claro que devemos para isto buscar locais livres da poluição.
Dentre eles podemos destacar:
Banhos de Chuva:
O banho de chuva é uma lavagem do corpo associada à Nanã; uma limpeza de grande força, uma homenagem a este grande orixá.

Banhos de Mar:
Ótimos para descarrego e para energização, principalmente sob a vibração de Yemanjá.
Podemos ir molhando os chacras à medida que vamos adentrando no mar, pedindo licença para o povo do mar e para Mamãe Yemanjá. No final, podemos dar um bom mergulho de cabeça, imaginando que estamos deixando todas as impurezas espirituais e recarregando os corpos de sutis energias. Ideal se realizado em mar com ondas e sob o sol.
Banhos de Cachoeira:
Com a mesma função do banho de mar, só que executado em águas doces. A queda d’água provoca um excelente “choque” em nosso corpo, restituindo as energias, ao mesmo tempo que limpamos toda a nossa alma. Saudemos, pois Mamãe Oxum e todo povo d’água. Ideal se tomado em cachoeiras localizadas próximas de matas e sob o sol.


CUIDADOS
Nenhum banho deve ser jogado sobre a cabeça, exceto os de ervas ou essências de Oxalá ou dos Orixás que compõe a Tríade da Coroa do médium. Os demais banhos devem ser tomados sempre do pescoço até os pés (Exceto sob determinação específica de um guia, e mesmo neste caso devemos confirmar se entendemos corretamente o solicitado).
Há banhos para todos os Orixás e Entidades e sempre que tiver dúvida consulte-os ou consulte um dos dirigentes da casa sobre o banho a ser tomado.
Muitos banhos têm dia e hora para tomar, portanto, consulte um dos dirigentes da casa se tiver dúvidas.

BANHOS E DEFUMADORES

 
BANHOS PARA DINHEIRO / PROSPERIDADE / NEGÓCIOS

1- PARA OBTER UM AMOR
Tomar banho de água de rio misturada à água de coco verde durante cinco dias seguidos.


2 - PARA MELHORAR A SORTE
Rala-se um coco seco e espreme-se a massa num pano branco. O sumo obtido é misturado a um copo de leite de cabra. Mistura-se com água de rio e toma-se três banhos no mesmo dia, sendo um pela manhã, um à tarde e um à noite



3- PARA ATRAIR BONS NEGÓCIOS
Pegue 7 pedaços de canela em pau, 7 cravos-da-índia e 7 grãos de milho de galinha. Coloque esses ingredientes numa panela com água mineral e leve ao fogo. Assim que ferver, retire do fogo e acrescente 7 folhas de louro (esfregue-as bem entre as mãos até sair todo o suco verde). Coe, espere a infusão amornar e, depois de tomar seu banho habitual, despeje-a do pescoço para baixo.


4- BANHO INCENTIVADOR DE PROSPERIDADE FINANCEIRA
Um ramo de salsa, 1 colher de sopa de canela em pó, 1 noz moscada ralada, 1 colher de mel e 1 colher de gengibre ralado. Prepare o chá de forma tradicional. Deixe amornar e depois coe. Tome seu banho normalmente e depois jogue lentamente essa mistura sobre o corpo. Seque sem o auxílio da toalha. Faça este banho sempre que estiver precisando de sorte nos negócios.


5- PARA ATRAIR PROSPERIDADE
Nas primeiras noites de lua crescente, ferva um litro de água e assim que entrar em ebulição, acrescentar um punhado de flores de camomila. Retire do fogo e abafe. Tome esse banho do pescoço para baixo.


6- PARA PROSPERIDADE E R$
Ferva folhas mangueira + semente de melancia + folhas de uva. Coe e derrame do pescoço para baixo após o banho de higiêne.



7- PARA PROSPERAR NO TRABALHO
Coloque dentro de um balde: arroz com casca + lentilha + trigo para quibe + milho de galinha + coco ralado + 6 folhas verdes de louro + 1 pau de canela. Jogue água fervendo por cima, abafe, quando amornar, coe e tome por 6 dias seguidos na lua cheia. Use como medida 1 colher de pau de cada ingrediente.


8- PARA CONSEGUIR DINHEIRO RÁPIDO
Para ter dinheiro rapidamente, ao acordar, esquente num litro de água com um copo de arroz cru. Depois, coe e reserve a água. Tome um banho demorado e se enxágüe com esta água, derramando-a do pescoço para baixo. A seguir, vista uma roupa branca e lavada. O dinheiro aparecerá em pouco tempo, por meio de um trabalho extra ou pagamento de dívida.



9- BANHO PARA MELHORAR SITUAÇÃO FINANCEIRA
2 paus de canela + 1 maço de salsaDerrame água fervente sobre estes dois ingredientes. Deixe em infusão por cerca de 20 minutos.Decorrido este tempo derrame este líquido sobre seu corpo, após ter tomado seu banho normalmente. Seque-se naturalmente sem usar toalha.



10- PARA ABRIR OS CAMINHOS
Pegue bastante folhas de manjericão e coloque num saquinho de pano e guarde por 21 dias. Passado este tempo, ferva o saquinho + casca de 1 maçã em 1 litro d´água. Espere amornar, macere tudo mentalizando seus caminhos abertos para a felicidade. Coe e junte mais 2 litros de água, tome o banho do pescoço para baixo e jogue o que sobrou em um jardim.


11- BANHO PARA ABRIR OS CAMINHOS
7 moedas + 7 cravos de doce + 1 noz moscada ralada + Casca de 1 maçã + 7 espigas de trigo (compre em floricultura) + Folhas da planta “dinheiro em penca”

Descasque a maçã, junte às cascas todos os outros ingredientes; Jogue sobre tudo água fervendo.
Após seu banho normal, despeje o líquido desta infusão sobre seu corpo, do pescoço para baixo. As 7 moedas deverão ser enterradas em um local de grande movimento; um lugar em que circulem muitas pessoas. Os outros ingredientes deverão ser colocados em algum lugar da Natureza.


12- PARA CLAREAR A VIDA
Coloque na água 5 claras batidas em neve + água de flor de laranjeira + pétalas de rosa branca + essência de lírio + folhas de oliveira.



13- PARA PASSAR EM CONCURSO
1L de água mineral + 1 girassol + 1 vela amarela. Coloque a água para ferver. Desligue o fogo e coloque as pétalas do girassol dentro. Deixe amornar. Antes de sair para fazer a prova, tome um banho de higiene e depois jogue este banho da cabeça aos pés. Acenda a vela amarela e faça seus pedidos.

14- PARA TER SORTE NOS ESTUDOS
Banho de folhas de capeba quinado, 1 x por semana.


15- ATRAIR DINHEIRO
7 galhinhos de salsa
7 cravos da Índia
7 pedacinhos de canela em pau
3 folhas de louro
1 pitada de noz-moscada
Ferver tudo em 1 litro de água de jogar do pescoço para baixo.


16 - PARA DINHEIRO
Ferva 1 litro de água com: 1 folha de cedro + 7 folhas de louro + 7 folhas de limão galego + 21 folhas de pitangueira + 7 cravos-da-índia. Depois de ferver apague o fogo e coloque dentro 1 molho de salsa. Tampe e deixe amornar. Esfregue com as mãos, coe e coloque 1 colher de açúcar mascavo + 21 gotas de essência de canela.
Misture mais 1 litro de água (se estiver o tempo frio, pode amornar a água).
Tome o banho de higiene e depois jogue, vagarosamente, este banho do pescoço para baixo mentalizando você já com o dinheiro necessário.


17 - BANHO PARA DESCARREGO OU ACALMAR PARA CRIANÇAS ATÉ 14 ANOS
Esfregue dentro de 2 litros de água, pétalas de rosa branca + 7 folhas de boldo (tapete de Oxalá) + elevante + erva-cidreira.
Deixe descansar um pouco e coe. Coloque dentro do banho 7 balas de mel. Deixe descansar mais meia hora. Misture mais 1 litro de água (se o tempo estiver frio, pode esquentar a água).
Depois do banho de higiene, jogue, lentamente, este banho na criança da cabeça aos pés. Depois recolha as balas e coloque num matinho.


18 - BANHO CONTRA INVEJA
Esfregue dentro de uma vasilha com água: arruda macho + arruda fêmea + alecrim + elevante + comigo-ninguém-pode. Esfregue bem e deixe descansar. Coe e depois do banho de higiene, jogue, vagarosamente, este banho do pescoço para baixo.


19 - BANHO DE MISERICÓRDIA (Feito à noite antes de dormir)
8 copos de leite + 8 folhas de boldo (tapete de oxalá) + 8 copos de água.
Esfregue o boldo na água, esfregue bem até a água ficar verde. Coe e aperte bem as folhas para tirar bem o sumo. Misture o leite e deixe o banho descansar. Tome o banho de higiene e depois jogue, vagarosamente, este banho do pescoço para baixo.
Coloque uma roupa branca limpa e acenda uma vela branca para seu Anjo da Guarda,
veja Anjo em: http://fogoprateado-matilda.blogspot.com/2009/06/anjo-da-guarda.html

 
20 - PARA FARTURA E PROSPERIDADE
4 litros de água mineral 6 paus de canela pequenos 1 colher de chá de noz moscada ralada 6 folhas de louro 1 colher de sopa de erva-doce ou funcho 6 moedas douradas ou uma peça de ouro Pétalas de rosa amarela Num dia de lua cheia, ferva a água e acrescente os demais ingredientes, exceto as pétalas da rosa amarela. Coe. Guarde as peças de ouro e as moedas. Deixe esfriar e antes de utilizá-lo, acrescente as pétalas de rosa. Tome o seu banho habitual e utilize a mistura derramando-a generosamente da cabeça aos pés. Cubra a cabeça com uma toalha e vista-se sem enxugar-se, ou coloque um roupão.
 
 


BANHOS PARA RELACIONAMENTOS

1- PARA O PRAZER
Faça como as ciganas para conseguir isso. Sempre que desejar fazer amor com seu homem, tome um banho completo, depois fique sob a ducha para que a água escorra pelo seu corpo. Com um cálice ou uma taça, colha um pouco da água que escorre pelo bico de seu seio esquerdo e tome um gole. Faça o mesmo com o seio direito. Após isso, deixe o cálice ou taça secar com a boca para baixo. Assim que ele chegar, ofereça-lhe sua bebida predileta nesse cálice ou taça.

2- BANHO PARA ATRAIR O (A) AMADO (A)
7 cravos da Índia sem a bolinha da cabeça, noz moscada ralada, 7 cascas de maçã vermelha, 7 gotas de baunilha, 7 colherinhas de açúcar cristal e 7 gotas ou spray do seu perfume preferido. Cozinhe estes ingredientes em uma panela com água. Coe e após o seu banho normal, jogue este banho do pescoço para baixo. Não se esqueça de fazer os seus pedidos a Oxum.


3- PARA ARRUMAR NAMORADO (A)
Na última semana de Dezembro, ferva 3 litros de água numa panela. Depois coloque sete flores de amor-perfeito, uma rosa vermelha, deixando abafado por cinco minutos. Após seu banho normal, pingue cinco gotas do seu perfume favorito, jogando a mistura no corpo, do pescoço para baixo. Deixe o corpo secar naturalmente. Feito isso, ponha uma roupa vermelha. As sobras do banho deverão ser embrulhadas num pedaço de jornal e jogadas no lixo.


4- PARA ARRUMAR UM AMOR
Coloque na água de arroz, salsa parrilha + pétalas de rosa vermelha + pó ou essência de almíscar. Quine tudo, coe e tome na lua cheia. Do pescoço para baixo.BANHO CIGANO PARA ATRAÇÃOQuine salsa parrilha + pó de almíscar e folhas de patchouli. Na 6ª feira, após o banho, passe óleo de almíscar na mão e na nuca e vá passear.


5- BANHO CIGANO PARA SER SUPER ATRAENTE
Num jarro de vidro coloque: 3 colheres de leite + 1 pitada de sal + 1 pitada de açúcar + 1 gota de mel + 3 gotas de perfume (alfazema ou jasmim ou rosas) + água para completar a jarra. Jogue do pescoço para baixo.

6- DEIXAR O PAR MAIS APAIXONADO
Em 1 litro de água ferva 1 colher de sopa de erva-doce. Coe e coloque 1 colher de açúcar e mais 2 litros de água. Mexa bem. Depois do banho coloque uma calcinha rosa.


7- BANHO DE ATRAÇÃO
Ferver em 1 litro de água: 7 pétalas de rosa vermelha (símbolo da paixão) + 7 gotas de óleo essencial de sândalo (afrodisíaco) + 7 cravos da Índia (afrodisíaco) + 7 pitadas de coentro (afrodisíaco). Coar e jogar do pescoço para baixo após o banho


8- PARA PAIXÃO
1 maçã vermelha ralada + 1 maço de salsa fresca + 4 litros de água mineral + 4 colheres de mel de flor de laranjeiraNo primeiro dia da lua cheia, coloque a água numa vasilha grande e acrescente os demais ingredientes. Coloque a vasilha num local onde possa receber o frescor da noite e a luz da lua cheia. Na manhã seguinte, coe a mistura e utilize-a, após o banho habitual, da cabeça aos pés. Cubra a cabeça com uma toalha e vista-se sem enxugar-se, ou coloque um roupão. Os homens devem retirar a salsa e utilizar o banho apenas com os outros ingredientes.


9- PARA O MARIDO DEIXAR A AMANTE E VOLTAR PARA CASA
Se o seu esposo a trocou por uma amante, faça esta simpatia para ele voltar. Despeje dois litros de água sobre a cabeça e esfregue os pulsos e os tornozelos com folhinhas de hortelã. Enquanto isso, mentalize o nome do seu marido e peça para o Anjo da Guarda dele para faze-lo voltar para você.



10- ENERGÉTICO PARA O AMOR
Ferver em um litro de água durante 7 minutos:

7 pétalas de rosa branca
7 pétalas de rosa vermelha
7 colherinhas de óleo de amêndoas doce
7 gotas de óleo essencial de lavanda.
Deixe esfriar, coe e adicione 1 vidro pequeno de Seiva de Alfazema. Colocar em um vidro e passar no corpo após o banho. Pode ser usado a dois.
 
 
11- ATRAIR AMOR,SIMPATIA PARA FAZER SUCESSO
1 flor de girassol 7 cravos da índia 1 pouco de erva doce 7 colher de açúcar mascavo 1 noz-moscada ralada 1 pouco de pó de sândalo Coloque tudo numa panela (menos o girassol) com água e deixe ferver por 7 minutos, apague o fogo e coloque a flor. Quando amornar, esfregue a flor que está na água, coe e misture + água fria. Tome seu banho de higiene e depois jogue este banho, lentamente, do pescoço para baixo mentalizando seus pedidos. Leve as sobras para uma praça que tenha um jardim bem bonito e que seja bem movimentada. Deixe tudo no jardim e regue com um pouquinho de azeite doce, fazendo seus pedidos.

 

12- BANHO DE ATRAÇÃO
1 flor de girassol 7 cravos da índia 7 pedaços de canela em pau 1 noz-moscada ralada Coloque tudo numa panela (menos o girassol) e deixe cozinhar por 7 minutos, apague o fogo e coloque a flor. Quando amornar, esfregue a flor que está na água, coe e misture + água fria. Leve as sobras para uma praça bem movimentada; passe no corpo 5 moedas e jogue por cima. Peça tudo de bom e muita atração.
 
13 - PARA ATRAIR O AMOR
2 litros de leite 4 colheres de mel 1 maçã vermelha ralada 2 pauzinhos de canela. Ferva o leite e acrescente os demais ingredientes. Deixe esfriar. Coe e use após o banho higiênico, da cabeça aos pés. Cubra a cabeça com uma toalha e vista-se sem enxugar-se, ou coloque um roupão.


 
 
 
BANHO PARA OUTROS CASOS

1- PARA TIRAR NEGATIVIDADE
Quine folhas de mangueira + aroeira + S. Gonçalinho + cana do brejo + folhas de limoeiro. Junte uma cebola ralada. Deixe descansar, coe e tome o banho do pescoço para baixo.



2- PARA TIRAR NEGATIVIDADE
Rale 1 cebola branca dentro d´água e deixe descansar por ½ hora. Coe e jogue da cabeça para baixo.


3- PARA RETIRAR A NEGATIVIDADE
4L de água mineral + 2 punhados de sal grosso + 2 dentes de alho roxo cortados em cruz + 5 galhos de arruda macho + 5 galhos de arruda fêmeaFerva a água com os dentes de alho cortados. Quando a água estiver morna, acrescente a arruda, tratando de macerá-la. Misture o sal. Deixe esfriar e coe. Use do pescoço para baixo, após o banho habitual. Passadas duas horas, tome uma chuveirada de água morna ou fria. Faça na lua minguante.



4- CONTRA OBSESSORES
Quine folhas de bambu. Coe e tome o banho do pescoço para baixo.



5- CORTA FEITIÇO / DESCARREGO
Ao ferver a água, desligue o fogo e coloque dentro: arruda macho + desmancha nó + bem-com-Deus + abre-caminho + 1 dente de alho roxo + vence demanda. Deixe amornar depois coe. Tome seu banho normal e jogue o banho do pescoço para baixo dizendo: “Cristo na cruz morreu, mas o Cristo da cruz ressuscitou e todos os males do meu corpo sairão porque o mesmo Cristo ordenou pelo poder superior do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. Na 5ª feira acender 1 vela de 7 dias com 1 copo com água p/ seu anjo da guarda e na 6ª feira tomar o banho. 3 sextas-feiras 


6- PARA DESCARREGO / OLHO GRANDE / INVEJA E DEMANDAS
Acenda 1 vela para o anjo da guarda. Cozinhe por 30 min.: vence-demanda + guiné + desata nó + saco-saco + aroeira + branda-fogo + 7 caroço de milho vermelho. Do pescoço para baixo. Vista uma roupa clara. Despache o bagaço num mato.



7- CRESCIMENTO ESPIRITUAL
Ferva água e coloque pó de 8 casca de ovo + 1 colher de raiz de lótus ralada. Deixe cozinhar um pouco, desligue o fogo, deixe amornar e coe. Tome o banho do pescoço para baixo.



8- ABRE CAMINHO: QUANDO QUEREMOS MUDAR ALGUMA COISA NA NOSSA VIDA
7 folhas de louro + 7 galhos de manjericão + 7 sementes de girassol. Jogue da cabeça para baixo depois do banho de higiêne.



9- BANHO DE PROTEÇÃO
Este banho proporciona proteção contra energias negativas e paz interior.Em um litro de água mineral fervente, coloque um punhado de folhas frescas de manjericão, sete gotas de essência de baunilha, sete cravos da índia e as pétalas de sete rosas branca.Desligue o fogo e deixe a panela tampada até a mistura ficar numa temperatura agradável. Depois de tomar o seu banho habitual despeje este liquido da cabeça aos pés.




 
10- LIMPEZA DE AURA
3 galhinhos de alecrim + 3 galhinhos de arruda + 1 colher de sopa de camomila

Coloque 1 litro de água para ferver e quando ferver desligar o fogo, colocar os ingredientes dentro tampar e esperar ficar morno. Esfregue os ingredientes na água e depois coe. Deixe o banho descansar um pouco e depois do banho normal jogar do pescoço para baixo.

 

11- ESTRESSE, FADIGA E DEPRESSÃO.
3 cravos da Índia
3 gotas de óleo essencial de lavanda
3 galhinhos de alecrim
7 galhinhos de arruda
7 pétalas de rosa branca
7 galhinhos de manjericão.

Primeiro ferva os cravos por uns 3 minutos, depois desligue o fogo e coloque os outros ingredientes. Quando amornar, esfregue os ingredientes na água e depois coe. Deixe o banho descansar um pouco e depois do banho normal jogar do pescoço para baixo.
 

12- PAZ, TRANQÜILIDADE E PROGRESSO
Água que cozinhou um pouco de canjica (só na água pura)
Água da flor de laranjeira
Água de rosas
7 gotas de baunilha
Macaçá macerado
Misture num balde com água todos os ingredientes acima. Tome seu banho de higiene e depois jogue este banho, lentamente, da cabeça para baixo mentalizando seus pedidos. Depois do banho coloque uma roupa clara, de preferência branca, e acenda 1 vela para seu Anjo da Guarda.

 

13- PARA ABRIR OS CAMINHOS
Numa 6ª feira, esquente um pouco de água com 7 flores de laranjeira, 7 gotas de perfume de sua preferência e um pouquinho de mel. Exatamente à meia noite, tome um banho normal e, depois jogue este preparado em seu corpo, começando pelo pescoço. Reze um Pai-Nosso, uma Ave Maria e uma Salve Rainha.


 
 
 
 
 

DEFUMADOR
Os defumadores para atrair fartura, prosperidade, paz, energização, saúde, são sempre de fora para dentro de casa ou local de trabalho; e os defumadores para limpeza, descarrego são sempre de dentro para fora de casa. Procure fazer os defumadores de acordo com as luas: de fora para dentro de casa, luas cheia, crescente ou nova e de dentro para fora lua minguante. É claro que existe as excessões em caso de emergência se, estou sentindo minha casa com energias pesadas e estamos na lua crescente, não vou esperar 2 semanas para limpar minha casa, vou fazer imediatamente.

Os defumadores aqui postados devem ser feitos em brasa de carvão. O meio mais simples é pegar uma lata (pode ser de leite em pó), furá-la em volta e na parte de baixo; coloca-se um fio ou arame grosso preso na parte de cima para fazer uma alça.



Coloca-se carvão dentro da lata e coloca-se no bico do fogão até ficar em brasa. Coloca os ingredientes dentro da lata com carvão em brasa e defuma o ambiente.

1- DEFUMADOR UNIVERSAL
Usa-se para toda espécie de rituais mágicos positivos e para invocar forças cósmicas do bem.3 colheres de franquincenso + 2 de benjoim + 1 de mirra + 1 de sândalo em pó + 1 de alecrim.



2- PARA LIMPEZA
Casca de alho + bagaço de cana + folha ou semente de jurubeba.



3- PARA UMA CASA NOVA
Deve ser feito numa casa recém-comprada ou alugada, vazia sem móveis. É para retirar as energias dos antigos moradores. 1 colher de sopa de cânfora em pó + 1 colher de chá de noz-moscada ralada + 1 colher de sopa de mirra. Coloque os ingradientes na brasa de carvão e percorra cada cômodo dizendo: "uma casa é um ninho; uma casa é amor; coloco todo o carinho, retiro toda a dor".


4- PARA LIMPEZA
basta jogar cânfora ralada na brasa.


5- PARA LIMPEZA
queime pó de café + fumo + mate

6- PARA DESCARREGO
bagaço de cana + dandá da costa ralado + estrume de boi


7- PARA DESFAZER MALDIÇÕES E BRUXARIAS
2 colheres de sândalo em pó + 1 de louro em pó. Queima-se durante as 7 noites da lua minguante.

8- PARA ATRAIR DINHEIRO
Fazer uma vez por mês na lua cheia: Trigo para quibe + pó de sândalo + araruta + orégano.


9- PARA ATRAIR DINHEIRO NUM COMÉRCIO
Lave a calçada normalmente, depois defume de fora para dentro com: Sândalo + erva-doce + noz-moscada ralada + louro + canela em pó + cravo-da-índia sem a bolinha da cabeça + açúcar. Deixe o carvão apagar no fundo da loja.


10- PARA PROSPERIDADE (Fazer de preferência no dia 6/6)
6 punhados de girassol + 6 punhados de milho de galinha + 6 galhinhos de louro6 pedacinhos de gengibre + 6 pedaços de canela em pau. Defumar de fora para dentro pedindo prosperidade a Obará.


11- PARA ABRIR OS CAMINHOS
Fazer na lua nova ou crescente.

Canela em pau + folhas secas de: pitanga, hortelã e erva-cidreira.


12- PARA TRAZER VITÓRIA
Misture franquincesnso (incenso de igreja) + casca de laranja lima + semente de melão.

13- PARA AFASTAR ENTES QUERIDOS FALECIDOS
Faça um defumador com folhas de cipreste, é muito eficaz em momentos de perdas, aliviando a dor e proporcionando paz e tranquilidade. Um pedaço da raiz de cipreste usado no defumador protege contra doenças.

14- PARA ASSUNTOS RELACIONADOS COM DOCUMENTOS
2 colheres de benjoim + 2 de franquincenso + 1 de alfazema + 1 de manjerona seca.




15- LIMPEZA E DESCARREGO (1 colh. sp de cada)
Folhas de amoreira
Folha ou bagaço de cana
Casca de cebola
Hortelã pimenta seca
Mirra
 
16- PARA ATRAIR O AMOR (1 colh. sp de cada)
Manjericão
Manjerona
Alecrim
21 Aniz estrela
Pétalas de rosas
 
17- PARA ATRAIR COISAS BOAS (1 colh. sp de cada)
Manjericão
Semente de girassol
Folhas de laranjeira
1 Noz moscada ralada
Canela em pau ou em pó
 
18- DESCARREGO ESPIRITUAL(1 colh. sp de cada)
Cominho em pó
Açúcar mascavo (½ colher)
Fumo de rolo desfiado
Mirra
Incenso
Alecrim
Benjoim
 
19- PARA AFASTAR OBSESSORES DE UMA CASA (1 colh. sp de cada)
Benjoim
Mirra
Incenso
Enxofre (½ colher)
Casca de alho ou palha
Café em pó virgem
Alecrim
Folhas de pitanga
 
20- PARA ABRIR OS CAMINHOS E ARRUMAR EMPREGO (1 colh. sp de cada)
1 noz-moscada ralada
Pão adormecido ralado
Farinha de milho
Dinheiro em penca seca
Folha da fortuna seca
Canela em pó
Cravo-da-índia
Café em pó virgem

Ervas Poderosas – Seus Feitiços e Encantamentos

 

Acácia (acacia vera): Regente: Sol. Um pequeno galho colocado debaixo do travesseiro, protege o sono e evita pesadelos.

 

Açafrão (crocus sativus)Regente: Sol. É muito eficaz nos feitiços amorosos.

Acônito (aconitum napellus)Planeta: Saturno. Use-o em forma de amuleto para afastar energias negativas. Se quer que alguém desapareça de sua vida, assopre o pó das folhas secas nesta pessoa sem que ela perceba.

Alecrim (rosmarinus officinalis): Regente: Sol. Usado em encantamentos de proteção, para ajudar nos estudos. Lavar as mãos com uma infusão de alecrim substitui um banho de purificação. Beba um chá de alecrim antes de fazer um exame ou uma entrevista para ter a mente alerta. O chá de alecrim é ótimo para trazer o ânimo de volta e combater a depressão. Está ligado a fidelidade, amor, lembranças felizes. Coloque um galho sob o travesseiro para evitar os pesadelos. Pendure um galho desta erva na porta de entrada para evitar assaltos. O banho de alecrim devolve o frescor e a vitalidade, além de purificar a aura. Antes de consultar um oráculo, queime folhas de alecrim secas e aspire a fumaça e verá que a leitura virá mais clara e a intuição estará mais ativada.

Alfafa (medicago sativa)Planeta: Vênus. Seu poder está ligado à prosperidade, ao dinheiro e à felicidade. Coloque-a em sua casa, numa jarra bonita, para reconquistar a felicidade perdida. Use-a como amuleto para atrair dinheiro.

Algodão (gossypium barbadense): Regente: Lua. Seu poder está ligado a sorte, a saúde e a proteção. Um pedaço de algodão dentro de uma tigela com açúcartraz boa sorte.

Alho (allium sativum): Planeta: MarteErva extremamente protetora. Tenha sempre alguns dentes espalhados pela casa garantindo permanente limpeza astral. Também utilizado para fazer exorcismo. Os antigos costumavam esfregar um dente de alho descascado na área infectada do corpo para que o alho absorvesse a doença.

Amêndoa (prunus dulcis): Planeta: Mercúrio. Seu poder está ligado ao dinheiro, à prosperidade e à sabedoria. As bruxas da antiguidade diziam que subir numa amendoeira é garantia de sucesso nos negócios. Suas sementes carregadas junto ao corpo, trazem prosperidade e dinheiro.

Angélica (angelica archanegelica): Regente: Sol. A raiz também pode ser colocada em um saquinho de tecido branco ou azul, e pendurado na janela para proteger a casa e as pessoas que moram nela de todo o mal. Para limpar ambientes extremamente carregados de energias negativas, queime suas flores e raiz secas ou use incenso.Usada em banhos a angélica traz saúde. Suas folhas secas fumadas provocam visões.

Anis / Erva-doce (pimpinela anisum): Planeta: JúpiterUsado para proteção. Um travesseiro feito com anis, proporciona um sono tranqüilo e sem pesadelos. É considerado um ótimo protetor contra olho gordo. Suas folhas frescas dentro de casa, protegem o ambiente, trazendo paz e harmonia.

Anis-estrelado (illicum verum): Planeta: Júpiter. Seu poder está ligado à sorte. Queimadas na forma de incenso, aumentam o poder psíquico. Deve-se de vez em quando, colocar algumas sementes no altar, para aumentar a energia e o poder.

Arnica silvestre (solidago odora): Planeta: VênusSeu poder está ligado ao dinheiro e à clarividência. Um pequeno galho sob o travesseiro faz surgir em sonho a imagem de seu futuro amor.

Arruda (ruta graveolens): Planeta: Marte. Um pequeno galho fresco atrás da orelha evita enxaquecas. Aspirar um galho fresco clareia a mente quanto a assuntos amorosos e estimula a clarividência. O banho feito com bastante arruda quinada (arruda não deve ser fervida), retira qualquer feitiço mandado contra a pessoa que deverá colher a erva e preparar o banho. Um galho pendurado na porta de entrada da casa evita inveja e mal-olhado.

Artemísia (artemísia vulgaris): Planeta: Vênus. Para ampliar a capacidade de ver o futuro em sonhos, durma sempre com um travesseiro feito de folhas e flores secas. Antes de consultar o oráculo tome um chá de artemísia adoçado com mel, seu poder aumentará consideravelmente. Dê energia a seus cristais lavando-os com água de artemísia. Se você deseja que seu amado dedique só a você o seu amor, faça, para ele, um travesseiro recheado com essa erva e acrescente uma mecha de seu cabelo. Com toda certeza ele lhe dedicará uma paixão sempre renovada. Para aquelas que andam sem ânimo no amor, nada melhor do que um banho de artemísia para acender o desejo e ampliar as fantasias.

Babosa (aloe vera): Regente: Lua. Usada em feitiços amorosos de reconciliação. Plantada no jardim, é garantia de proteção contra influências nefastas e prevenção de acidentes domésticos.

Bambu (bambusa vulgaris): Regente: Sol. Seu poder está ligado à proteção e à realização dos desejos. Rale um pedaço de bambu e transforme-o em pó, e use-o em defumação de limpeza e proteção.

Basílico (ocimum basilicum): Planeta: Marte. Usado em rituais de riqueza e prosperidade. Pode ser carregada no bolso para atrair dinheiro. Há tempos atrás acreditava-se que a mulher acabaria com a infidelidade do marido salpicando basilico no corpo dele. Suas folhas frescas esfregadas na pele, servem como perfume natural que atrai a paixão. Também é conhecido como alfavaca.

Baunilha (vanilla aromatica): Planeta: Vênus. Usado em encantamentos de amor, seu óleo tem função afrodisíaca. Antes de beijar o amado, experimente espalhar uma gota de baunilha pelos lábios. Você se surpreenderá com a intensidade dos beijos que se seguirão!

Borragem (borago officinalis): Planeta: Júpiter. Seu poder está ligado ao poder psíquico e a coragem. Com as folhas faz-se um chá que deve ser tomado quando se quer resolver algum problema intrincado.

Calêndula (calendula officinalis): Regente: Sol. Seu poder está ligado à proteção. Coloque 3 flores frescas sob o travesseiro pedindo-lhe, ao dormir, que mostre suas dificuldades. Além de mostrar, a planta dará o encaminhamento para resolvê-los. Faça um guirlanda de galhos e flores de calêndula e pendure na porta de entrada para evitar que energias negativas entrem na casa.

Camélia (camellia japonica): Regente: Lua. Traz prosperidade e riqueza para aqueles que a carregam ou a tenham plantado perto de casa. Experimente, quando estiver precisando de um dinheiro extra, pedi-lo a uma camélia numa noite de lua crescente, e carregue-a sempre junto ao corpo. Com certeza seu dinheiro virá!.

Camomila (anthemis noblis): Regente: Sol. Usado em encantamentos e em rituais de prosperidade, amor e purificação. Estimula o sono. O chá acalma e tranqüiliza, pode ser muito útil quando você precisar fazer um ritual e estiver sentindo raiva ou agonia. Lavar o rosto e as mãos com camomila atrai amor e dinheiro.

Canela (cinnamonum zeylanicum): Regente: Sol. Usado como incenso para cura, clarividência, vibrações espirituais. Conhecida como um poderoso afrodisíaco. Usado em feitiços de prosperidade. Muito usada também em feitiços de amor. O pó usado como incenso, espalha no ambiente poderosa espiritualidade. Em vez de perfume, experimente passar no corpo um pouco de canela em pó; é um poderoso atrativo para o sexo oposto.

Capim-limão (cymbopogon citratus): Planeta: Mercúrio. Como chá ou banho, esta erva aumenta a força psíquica.

Cardo-santo (carduus spp.): Planeta: Marte. Seu poder está ligado à proteção e à saúde. Pés de cardo-santo, em volta da casa, afastam os ladrões e impedem a entrada de vibrações negativas.

Cipestre (cupressus sempervirens): Planeta: Saturno. Seu poder está ligado à longevidade, à saúde e à proteção. O incenso feito com folhas de cipreste é muito eficaz em momentos de perda de entes queridos, aliviando a dor e proporcionando paz e tranqüilidade. A varinha feito de um galho de cipreste é muito eficaz em rituais de cura.

Coentro (coriandrum sativum): Planeta: Marte. Usado em feitiços de amor e saúde. O banho feito com folhas e sementes torna a pessoa muito mais atraente.

Comigo-Ninguém-Pode (Dieffenbachia picta Schott): Afasta e quebra todas as energias negativas dos ambientes. Em uso conjunto com espada de São Jorge quebra feitiços, magia e mau-olhado. Além destes super poderes é uma planta muito bonita para qualquer ambiente.

Cominho (cumimum cyminum): Planeta: Marte. Seu poder está ligado à proteção. Use um pequeno amuleto feito com sementes de cominho para evitar possíveis assaltos.

Cravo (dianthus caryophyllus): Regente: Sol. Na época da inquisição as bruxas carregavam o cravo consigo para prevenir-se da captura ou enforcamento. Gera energia no ritual quando usado como incenso. Quando tiver um convalescente em casa, coloque alguns cravos em sua cabeceira, pois isto dará energia e ajudará no restabelecimento.

Cravo-da-índia (syzygium aromaticum): Planeta: Júpiter. Seu poder está ligado ao exorcismo, ao dinheiro, à proteção e ao amor. O incenso de cravo atrai dinheiro e dissolve a negatividade do ambiente.

Erva-cidreira (melissa officinalis): Regente: LuaSeu poder está ligado à saúde, ao amor e ao sucesso. Suas folhas secas, colocadas dentro de um saco de veludo vermelho e carregado sempre junto ao corpo, são poderoso amuleto que fará a pessoa encontrar um grande amor.

Erva-doce (pimpinella anisum) – ver anis.

Espada de São Jorge (Sansevieria trifasciata)Estudos realizados nos Estados Unidos, especialmente pela Nasa, estão indicando que as plantas realmente apresentam propriedades purificadoras de ambientes. A espada-de-são-jorge, por exemplo, elemento de proteção na umbanda, funcionaria como uma purificadora, pois absorve formaldeídos liberados por madeiras, tecidos sintéticos e carpetes. Por causa de suas folhas pontudas é facilmente associada ao poder de cortar as energias negativas, a inveja, olho-gordo, magia, espanta os maus espíritos. Ao cortar as energias negativas, a erva atrai coragem e prosperidade. Evite colocar a planta espada-de-são-jorge em ambientes com muitos ângulos formados por paredes, pois o seu formato de lança estimula a batalha e a discórdia. É indicada para pessoas maledicentes, negativas e mentirosas que, com fofocas e maldizeres, impregnam negativamente seu campo energético. Igualmente indicado para pessoas que se contaminaram com essas situações de maledicência… Recomendado para servir de defesa contra pensamentos negativos. Esta planta trabalha a intensa energia da proteção, com o verde da verdade… Propicia a defesa do lar, agindo como regenerador e purificador de ambientes. Protege também o corpo, o carro, o trabalho…

Eucalipto (eucalyptus spp.): Regente: Lua. Usado em rituais de cura, e proteção. Pode ser utilizado para cura colocando as folhas em volta de uma vela azul e em seguida queimá-la. Também pode ser pendurada em volta do pescoço para curar resfriados e dores de garganta.

Folha da Fortuna (Kalanchoe brasiliensis): O suco das folhas é usado para combater frieiras, queimaduras, cicatrizar feridas, aftas, erisipelas, úlceras gástricas e nervosas. Fazer emplasto de suas folhas elimina impurezas da pele. Muitos usam para combater doenças dos pulmões e dos rins. No camdomblé é empregada em todas as obrigações de cabeça, em banhos de limpeza ou descarrego e nos abô de quaisquer filhos de santo.

Freixo (Fraxinus excelsior): Regente: SolUsado para fazer vassouras, e bastões de cura. As folhas deixadas embaixo do travesseiro induz a sonhos psíquicos. A folha pode ser trazida no bolso para atrair boa fortuna.

Fumaria (fumaria officinalis): Planeta: Saturno. Seu poder está ligado ao dinheiro e ao exorcismo. Um chá bem forte aspergido na casa e nos sapatos atrai dinheiro.

Gengibre (zingiber officinalis): Planeta: Marte. Seu poder está ligado ao amor, ao dinheiro e ao sucesso. Uma pitada de gengibre em pó fortalece todo e qualquer feitiço, principalmente os amorosos. Experimente salpicar um pouco do pó em seu dinheiro ou na caixa registradora e verá que seu dinheiro vai aumentar!

Gergelim (sesamum orientale): Regente: Sol. Seu poder está ligado ao dinheiro. Experimente colocar na entrada da casa um vidro repleto de gergelim, lembrando que deve trocar as sementes a cada mês. O dinheiro nunca faltará em sua casa!

Girassol (helianthus annus): Regente: Sol. Traz bênçãos do Sol em qualquer jardim no qual ele cresce. Seu poder está ligado à fertilidade, à realização dos desejos, à saúde e à sabedoria. Quando se colhe um girassol ao entardecer, fazendo um pedido, este se realiza no próximo entardecer.

Hera (hedera helix): Planeta: Saturno. Guarda e protege a casa, de quem possui essa planta. Seu poder está ligado ao amor, à proteção e à saúde. Quando estiver realizando feitiços amorosos, faça uma guirlanda de hera e use na cabeça. Esta planta não é muito eficaz quando usada por homens.

Hortelã-pimenta (mentha piperita): Planeta: Mercúrio. Seu poder está ligado à purificação, ao amor e à saúde. Para evitar a insônia, coloque um ramo desta erva na cabeceira. Sob o travesseiro ajuda a ver em sonho o futuro. Faça um pó com suas folhas e salpique pelo ambiente sempre que sentir que esse se encontra carregado de energias negativas.

Lavanda (lavendula vera ou lavendula officinale): Planeta: Mercúrio. Usado em banhos ou como incenso para purificação. Jogar lavanda no fogo no solstício de verão é um tributo aos Deuses e também nos dá visão e inspiração. Usado também em banhos para curar, e para atrair homem. O perfume da Lavanda induz ao sono. Excelente para dar claridade e coerência em trabalhos mágicos e concentrar a visualização.

Lírio-branco (íris florentina): Planeta: Vênus. Seu poder está ligado ao amor e proteção. Com a raiz desta planta faz-se um pó muito poderoso para encontrar o amor. Experimente salpicar um pouco desse pó no seu corpo quando estiver com o coração vazio e quiser encontrar um grande amor.

Losna (artemísia absinthium): Planeta: Marte. Queimada na forma de incenso, ajuda a desenvolver o poder psíquico e deve ser sempre usada junto ao corpo por quem se está iniciando na Bruxaria, com recurso de ativar constantemente o poder. Desejando saber se seu amor é correspondido, durma com um ramo de losna sob o travesseiro e terá a resposta em sonhos.

Louro (lauris noblis): Regente: Sol. As folhas podem ser queimadas ou mastigadas para induzir visões. Usado como amuleto para evitar as negatividades. As folhas deixadas embaixo do travesseiro induzem a sonhos proféticos. Pode ser usado em rituais de proteção e purificação. Manter um pé de louro em casa protege todos os que moram nela de doenças.

Manjericão: Aumenta o poder de atração e sedução, a vitalidade e a disposição. Melhora auto-estima e a coragem, sendo excelente para conquistas amorosas, pois é afrodisíaco. Elimina energias negativas.

Manjerona (origanum majorana): Planeta: Mercúrio. Usado em feitiços de amor. Coloque um pedaço dessa erva em todos os cômodos da casa para ter proteção.

Margarida (bellis perennis)As margaridas estão associadas as celebrações da primavera e do verão: decorar a casa na noite do verão, traz felicidade para o lar e atrai as fadas.

Melão-de-São-Caetano (bryonia alba): Planeta: Marte. Seu poder está ligado ao dinheiro e à proteção. Sua raiz pode substituir a raiz de Mandrágora, por isso o melão-de-são-caetano também é conhecido como mandrágora inglesa. A raiz colocada na entrada da casa protege seus moradores. Numa noite de lua crescente coloque um pedaço da raiz em cima do dinheiro que tiver na carteira. Deixe esta noite no sereno e retire-o antes que o Sol nasça. Coloque o dinheiro na carteira e use normalmente e guarde a raiz para repetir na próxima lua crescente. Faça todo mês e nunca ficará sem dinheiro.

Murta (myrica cerifera): Planeta: Vênus. Sagrado para Vênus, é usado em feitiços de amor e de todos os tipos. Ter murta em casa atrai sorte. Use as folhas de murta para atrair amor, e a madeira para preservar a juventude. Use a madeira para fazer encantamentos.

Murta de Cheiro ( myrtus communis ): Se você deseja que o relacionamento dure por muito tempo, coloque um raminho desta erva dentro do travesseiro do amado. Carregue, junto ao seu corpo, um sache que deve conter folhas secas de murta e a foto do parceiro. Você desfrutará de seu amor por um longo tempo!

Nogueira (juglans regia): Planeta: Sol. Use a noz em encantamentos para promover a fertilidade e fortalecer o coração. Seu poder está ligado à saúde e à realização de desejos. Não deixe noz no bolso durante uma tempestade, pois elas atraem raios. Receber nozes de presente significam que seus desejos serão realizados.

 

Noz-moscada (myristica fragrans): Planeta: Júpiter. Seu poder está ligado ao dinheiro e à saúde. Sonhar com noz-moscada significa mudanças na vida do sonhador. Carregue junto ao corpo uma noz e sempre terá o dinheiro de que precisar. Na terceira noite de lua crescente escreva num papel um pedido de dinheiro. Esfregue noz em pó numa vela verde e coloque a vela em cima do pedido e acenda deixando queimar até o fim.

Oliveira (olea europaea): Regente: Sol. Sagrado para Atenas. É um símbolo de paz e prosperidade, saúde e proteção.

Orégano (origunum vulgare): Planeta: Mercúrio. Seu poder está ligado à proteção, ao amor, à saúde e ao dinheiro. Para poderosa proteção, coloque um pouquinho de folhas secas nos cantos da casa, renovando a cada 30 dias.

Papoula (papaver rhoeas): Regente: Lua. Suas sementes são muito eficientes no combate à insônia, bastando para isso, tomar um chá antes de deitar. Sementes colocadas no alimento do amado farão com que ele fique cada vez mais apaixonado.

Patchouli (pogostemon cablin): Planeta: Saturno. O cheiro do patchouli lembra o cheiro de terra molhada e fértil que docemente acolhe e alimenta todo o grão, por isso está intimamente ligada à fertilidade e à abundância. Quando algum feitiço pedir pó de cemitério para algum feitiço, pode substituir por pó de folhas secas de patchouli.

Pimenta-da-Jamaica (pimenta dióica): Planeta: Marte. Seu poder está ligado ao dinheiro, sorte e saúde. Transformadas em pó e usadas em incensos e sache serve para atrair o dinheiro. Também conhecida como pimenta síria.

Pinheiro (pinus spp.): Planeta: Marte. Seu poder está ligado ao dinheiro, saúde, proteção e fertilidade. Carregar uma semente de pinheiro traz fertilidade e vigor. As folhas em forma de agulha, quando queimadas purificam e limpam o ambiente. Desejando desfaze um feitiço e mandá-lo de volta, queime folhas de pinheiro numa noite de lua minguante.

Poejo (mentha pulegium): Planeta: Marte. Seu poder está ligado à força, à proteção e à paz. Algumas folhinhas colocadas dentro do sapato evitam o cansaço durante longas caminhadas. Usar um galho de poejo junto ao corpo previne o mal-olhado. Para evitar enjôo em viagens marítimas, mastigue folhas de poejo.

Romã (punica granatum): Planeta: Mercúrio. Seu poder está ligado à adivinhação, sorte, realização de desejos e fertilidade. A romã é uma fruta muito mágica e antes de comê-la, fazemos um pedido, com toda a certeza ele se realizará. Um galho de romã pendurado na porta de entrada afasta toda e qualquer negatividade.

Rosa (rosa spp.): Planeta: Vênus. Beba um chá de rosas para ter sonhos adivinhatórios, ou para melhorar a beleza. Usados como incenso ou em encantamentos, para dormir, atrair amor e curar. Se o amado não corresponde o amor que você lhe dedica, coloque um punhado de pétalas de rosa dentro da garrafa de um bom vinho e deixe-as macerando por alguns dias. Depois coe e sirva uma taça ao objeto de seu desejo. Você não se arrependerá dos resultados. Para aquela que está dividida entre alguns amores e deseja saber quem deverá escolher, escreva, numa noite de lua minguante, os nomes dos pretendentes em pétalas separadas e depois coloque-as no sereno. A pétala que, na manhã seguinte, apresentar-se mais viçosa, indicará o escolhido.

Salgueiro branco (Salis alba): Planeta: Lua. Os bastões feitos com a madeira do salgueiro têm a propriedade de cura. O salgueiro traz bênçãos da Lua para aqueles que o tem em sua propriedade. Se quiser saber se casará logo, experimente jogar um sapato num salgueiro na noite de Ano-Novo, exatamente à meia-noite. Se o sapato ficar preso entre os galhos, com certeza, se casará no ano que entra, mas se o sapato cair suas chances são remotas. O costume que temos de bater na madeira vem do antigo hábito das bruxas de bater num salgueiro para espantar o mal. A vassoura feita com galhos de folhas de salgueiro é muito poderosa.

Salsa (petroselinum sativum): Planeta: MercúrioSeu poder está ligado à proteção e à purificação. Nunca se devem cortar galhos de salsa se estiver amando, pois, com isso, cortar-se-á também o amor. Quando estiver assolada por maus pensamentos, coloque um galho na cabeça e a erva afastará toda negatividade.

Salsaparrilha (smilax áspera): Planeta: Júpiter. Seu poder está ligado ao amor e ao dinheiro. Misturada com pó de canela e de sândalo, e salpicado pelo chão da casa, atrai dinheiro.

Sálvia (salvia officinalis): Planeta: Júpiter. Seu poder está ligado à longevidade, sabedoria, proteção, e realização de desejos. Se pretende ter um vaso de sálvia ou cultiva-la em seu jardim, peça a alguém que a plante para você, pois a tradição afirma que dá azar plantar seu próprio pé de sálvia. Para realizar seus desejos, basta escreve-los numa folha de sálvia e dormir com essa folha sob o travesseiro durante 3 dias, após os quais ela deverá ser queimada sobre brasa de carvão. Em banhos, atua na resolução dos problemas e dificuldades, trazendo sabedoria. Coloque folhas de sálvia sobre um capacho para proteger a casa contra negatividade. Faça defumador com a erva seca na lua minguante para proteção. Combate a asma, bronquite, catarro pulmonar, dor de cabeça, gases, inflamação da garganta e boca, resfriado e sistema nervoso. Inflamação na boca= 30gr/litro de água. Fazer bochechos e gargarejos. Outras afecções= 10gr/litro de água. Beber 4 xícara ao dia. Banhos= cansaço, feridas velhas, úlceras. 50gr/litro.

Sândalo (santalum album): Planeta: LuaSeu poder está ligado à realização de desejos, proteção, saúde e espiritualidade. Usado como incenso para purificar, curar e proteger.

Sangue de Dragão (daemonorops draco): Planeta: Marte. Usado em feitiços de amor e proteção. Um pedaço colocado debaixo da cama ajuda a curar a impotência. Carregue um pedaço com você para sempre ter sorte. Pode ser dissolvido e usado no banho para uma poderosa purificação. O sangue de dragão também é usado para fazer tinta mágica.

Tília (tilia europaea): Planeta: Júpiter. Associado ao amor conjugal e a longevidade.

Tomilho (thymus vulgaris): Planeta: Vênus. Usado como incenso purificador, banhos mágicos de limpeza. Pode ser inalado para refrescar e renovar energia. Use para se defender contra negatividade. Traz inspiração e coragem. Para dar maior ardor ao ato sexual, experimente enxaguar os lençóis de sua cama em água misturada com chá bem forte de tomilho. Além de sua roupa de cama ficar cheirosíssima, a performance amorosa crescerá consideravelmente em paixão.

Trevo (trifolium spp.): Planeta: Mercúrio. Associada a Deusa Tríplice. Usado em rituais de beleza e juventude. O trevo de quatro folhas, pode ser usado para ver fadas, curar doenças, e em feitiços de boa sorte. Sonhar com trevo significa fortuna principalmente para pessoas jovens.

Trombeta (datura estramonium): Planeta: Saturno. Deve-se ter muito cuidado ao se trabalhar com ela, pois esta planta costuma punir aqueles que a tratam com desrespeitos. Suas flores secas, salpicadas pela casa, tem o poder de desfazer feitiços. Também conhecida como estramônio.

Unha-de-cavalo (tussilago fárfara): Planeta: Vênus. Seu poder está ligado ao amor e à vidência. Fumadas, despertam o sentido da vidência, permitindo vislumbrar o futuro.

Urtiga (urtica dioica): Planeta: Marte. Seu poder está ligado ao exorcismo, proteção e saúde. Encha um pote com urtiga para mandar más vibrações e maldições de volta para quem te mandou. Usado em feitiços de proteção. Usado para dar coragem. Foi considerado como antídoto contra vários venenos.

Valeriana (valeriana officinalis): Planeta: Vênus. Seu poder está ligado à proteção, ao amor e à purificação. O pó da raiz desta erva é excelente substituto da poeira de cemitério. Para acalmar brigas de casais nada melhor do que queimar folhas secas de valeriana.

Verbena (verbena officinalis): Planeta: Vênus. Seu p0oder está ligado à proteção, amor, purificação, dinheiro, paz e à saúde. Uma guirlanda de verbena, usada na cabeça, protege aquele que invoca espíritos em rituais. Um pequeno pedaço de sua raiz funciona como amuleto natural. Um chá bem forte feito com folhas frescas, salpicado por toda a casa, protege o ambiente de forças nefastas. Para quem deseja atrair uma grande paixão, nada melhor do que aplicar óleo de verbena por todo o corpo. Este óleo é poderoso e transmite à pele uma luminosidade mágica. Portanto, para manter a pele saudável e sedutora, lance mão deste artifício sempre no período que vai da lua nova à cheia.

Vetiver (vetiveria zizanioides): Planeta: Vênus. Seu poder está ligado à sorte, amor e ao dinheiro. Para os negociantes que querem aumentar seu faturamento, é aconselhável colocar na caixa de dinheiro, um pequeno ramo de sua raiz.

Zimbro (juniperus communis): Regente: Sol. Seu poder está ligado à proteção, amor e à saúde. Um ramo colocado atrás da porta da entrada, repele pessoas invejosas e malignas.

MANDRÁGORA
É altamente tóxica e produz um efeito narcotizante se for ingerida. O importante na hora de escolher uma mandrágora é encontrar uma na forma do sexo oposto ao da pessoa para quem você quer lançar o encantamento e começar imediatamente a esculpir em sua raiz um formato humano. Há dois gêneros de plantas tradicionalmente classificadas como mandrágora: a mandrágora officinalis, membro da família dos tomates (que inclui a mortal sombra-da-noite e a maçã do diabo) e a e a briônia branca inglesa – bryonia dióica – parente do pepino e da abóbora. Ambas podem ser usadas em encantamentos.As lendas dizem que a mandrágora deve ser colhida na noite de lua cheia, o mais próximo possível do equinócio da primavera. A planta deve ser extraída da terra com extremo cuidado. Um pequeno pedaço deve ser cortado e replantado no local de onde foi tirada. Em seguida, a mandrágora é cuidadosamente esculpida em formato humano e replantada num cemitério de uma igreja ou numa encruzilhada. A cada noite, durante um mês lunar, ela deve ser regada com uma mistura de água destilada, leite e uma gota de seu sangue.Ao término do mês lunar, remova a mandrágora do solo. Se cuidou dela devidamente, a casca terá cicatrizado e assumido um formato humano. Para completar o processo, você precisará secar a planta. Para isso coloque-a sobre uma bandeja de folhas de verbena em um forno quente.Vista a mandrágora de musselina sem alvejante e coloque-a perto da lareira ou na sala que você usa com mais freqüência. Ela lhe dará saúde, riqueza e felicidade. (O grande livro de magia da bruxa – Lady Sabrina – Ed. Madras – pg. 121)



Doenças (Ervas e Feitiços) – TUDO PARA SAÚDE


AZIA: • Coloque de 5 a 10 gramas de folhas e flores de losna em 1 litro de água fervente e deixe repousar por 15 minutos. Tomar de 3 a 5 colheres das de sopa por dia.

 

• Lave e rale 4 batatas-doces. Esprema num saco fino de algodão e tome o suco diariamente. Os resultados são excelentes.

• Despeje um litro de água fervente sobre 50 gramas de raiz, folhas ou flores de altéia e deixe repousar por 30 minutos. Tome 2 ou 3 xícaras pequenas por dia.

• Dissolva bicarbonato de sódio em água açucarada e pingue gotas de limão até que a água fique efervescente. Tome em seguida.

ARTERIOSCLEROSE: • Ferva 30 gramas de folhas de alcachofra em 1 litro de água e tome 1 xícara 3 vezes ao dia.

• Tome chá de chapéu-de-couro e de cipó-cabeludo combinados, 3 vezes ao dia, após as refeições, por tempo indeterminado.
Esses chás são depurativos impedindo o acúmulo de sedimentos e partículas no interior dos vasos sangüíneos, além de prevenirem contra o endurecimento das artérias. Utilize como preventivo, principalmente se já existem casos na sua família.

• Bata duas maçãs, bem lavadas e com casca, no liqüidificador e tome entre as 5 e as 6 horas da tarde, diariamente, durante 15 dias.

• Para fortalecer o coração, combater o colesterol e normalizar a pressão, prepare por decocção um chá de sete-sangrias e tome 4 a 5 vezes por dia.

ASMA OU BRONQUITE: •Faça um chá de assapeixe + saião. Acalma a tosse.

•Corte 1 cebola grande em rodelas e coloque em camadas num refratário de vidro + 1 xíc. De açúcar. Deixe por 24h. Depois junte 2 colheres de mel e suco de 2 limões. Coe e tome 1 colher 3x dia. Durante as crises deve ser tomado de 3/3h.

• Cozinhe 250 gramas de cenoura em meio litro de água, até tornar-se viscosa. Adoce com mel e tome 1 colher das de sopa 5 vezes ao dia.

• Coloque 5 cravos-da-índia em 1 xícara de água fervente, tampe e deixe em repouso por 15 minutos. Coe e tome 1 xícara 2 vezes ao dia. O uso exagerado do cravo-da-índia provoca irritação e queimadura da mucosa estomacal.

• Ferva 25 gramas de raízes de aipo em 1 litro de água e tome 1 xícara 3 vezes ao dia.

• Coma diariamente 1 ou 2 maçãs assadas.

• Tomar 3 a 5 xícaras por dia do chá, por infusão, da casca da raiz de amoreira.

• Misture 300 g de suco de agrião e 400 g de mel e tome uma colher de sopa desse xarope cinco vezes ao dia.

• Para promover a expectoração, misture o pó das folhas secas da sálvia (7gramas) com mel de abelha. Tomar 4 a 5 colheres das de sopa por dia.

• Coloque 5 gramas de flores secas de sabugueiro em 1 xícara de água fervente. Filtre e beba bem quente.

• Prepare por infusão um chá de flores de coco, adoce com mel e tome 1 xícara de 3 a 5 vezes ao dia.

ARRUDA: Calmante, digestivo, contra dor de cabeça, combate verme, gases, incontinência urinária, contra piolho, paralisias, nevralgias, estimula a função do útero, conjuntivite. Chá: ferva 2 copos de água, apague o fogo e coloque 3 colheres de sopa de folhas. Abafe por 15 minutos e beba 1 xícara 2 a 3x ao dia até as 17h. Para piolhos: enxágüe a cabeça com chá bem forte. Para conjuntivite: coloque 6 galhinhos dentro de 1 copo com água e deixe da noite para o dia, depois faça compressas.

ARTRITE AGUDA: • Tome 3 a 4 xícaras de chá das folhas de parietária, diariamente.

• Ferva por 20 minutos, 1 litro de água com 35 gramas de salsaparilha e 5 gramas de raiz de saponária. Filtre, adoce com mel e beba 2 xícaras ao dia até o desaparecimento completo das dores.

• Em 1 xícara das de chá de água recém-fervida coloque 1 colher das de sopa de folhas secas de chapéu-de-couro. Tampe por 10 minutos e coe. Tome 1 ou 2 xícaras desse chá por dia, entre as refeições.

• Cozinhe folhas de taioba em 2 litros de água e banhe os locais afetados, ou acrescente as folhas à água do banho.• Ferva, por 5 a 10 minutos, 1 colher das de sopa de sementes de alfafa em 1 litro de água e tome 1 xícara 3 vezes ao dia.

• Tomar 3 a 4 copos por dia de suco de salsa e tomate.

• Ingerir ameixas frescas todos os dias.

• Faça um emplastro com folhas de borago bem batidinhas e água quente para curar as inflamações e dores.

ANTIHIPERTENSIVOS E DIURÉTICOS:

Abacateiro – chá das folhas secas.

Abóbora – chá do cabinho.

Agrião – coma bastante em salada.

Alecrim – chá 3x ao dia.

Alfavaca - chá 3x ao dia.

Alho – amasse e deixe descansar por 30’ em ½ copo de água e beba a água.

Alpiste – 1 colher de chá para 1 xícara de água. Faça o chá e beba durante o dia até às 17h.

Berinjela – chá da folha

Brinco de princesa – chá das folhas e casca do tronco é diurético.

Cabelo de milho – chá. É diurético e limpa os rins.

Cana-de-açúcar – comer bastante cana baixa a pressão. (proibido para diabéticos)

Cana do brejo – faça um chá junto com cabelo de milho.

Cebola – comer cebola crua em salada.

Chuchu – chá das folhas e cascas.

Coco – beba bastante água de coco.

Colônia – uma folha grande para 1 litro de água, faça o chá e beba durante o dia.

Espinafre – coma bastante.

Salsa – faça o chá e coma na refeição

Tangerina – esmague as sementes deixe descansar por 30’ em ½ copo de água e beba a água.

Urucum – chá da raiz

• Rale 1 chuchu, esprema em um pano fino e tome o suco pela manhã em jejum.

• Coloque 30 gramas de folhas verdes de azeitona em 1 litro de água e deixe ferver até que a água se reduza pela metade. Beba 1 xícara 2 vezes ao dia.

• Tomar 1 copo de suco de melancia várias vezes ao dia.

• Tome 3 a 4 xícaras pequenas de chá das folhas de cerofólio, por dia.

• Ferva ½ xícara de água por 10 minutos e acrescente dois dentes de alho esmagados. Filtre e beba aos poucos ao longo do dia.
OBS: todo o chá deve ser consumido em até 6 horas depois de pronto, depois disto jogue fora e faça outro. Eu prefiro fazer o chá na hora de beber.

ANTIDIABÉTICO:

Abajerú – 1 colher de chá das folhas secas para 1 copo de água fervendo 2 x ao dia.

Alho - amasse e deixe descansar por 30’ em ½ copo de água e beba a água.

Amoreira – chá das folhas

Caju – chá da casca do tronco e das folhas, beba durante ao dia.

Carambola – chá das folhas

Carqueja – chá das folhas secas

Cipó insulina – com 1 folha se faz 1 xícara que é a dose do dia.

Jamelão – chá do pó das sementes

Pata de vaca branca – deve ser usada junto com casca do tronco do cajueiro. 3gr da folha de pata de vaca seca + 2gr da casca do cajueiro para 1 xícara. Beber 1 xícara de 8/8h ou de 6/6h ou de 4/4h.

Sempre-noiva – o chá faz diminuir a sede dos diabéticos e deve ser feito com a erva fresca.

Urucum – esmague as sementes deixe descansar por 30’ em ½ copo de água e beba a água. Chá da raiz também serve.

• Ferva por 2 minutos 100 gramas de folhas de sálvia em 1 litro de vinho branco. Filtre após meia hora e beba 1 cálice após as refeições.

• Preparar por infusão um chá de folhas de amora preta e tomar 1 xícara, 4 a 6 vezes por dia.

•Torre grãos de lima da Pérsia, esfarelar e usar na comida.

•Em uma garrafa coloque muita folha de pata de vaca branca e jogue álcool de cereal dentro. Deixe tampado por 15 dias. Depois tome pela manhã e a noite 3 gotas em 2 dedos de água.

•Pegue 800gr de grão cru de café e coloque dentro de uma moringa de barro virgem. Encha a moringa de água e deixe-a no sereno por 3 noites seguidas (sempre retirando antes do sol nascer). Depois tome meio copo dessa água todas as manhãs até a água da moringa acabar.

•Bata um pepino pequeno no liquidificador com meio copo de água e beba em jejum na lua minguante.

CALMANTES NATURAIS

Alface – comer bastante no jantar e/ou tomar chá da raiz.

Erva-doce – chá das sementes provocam o sono nas crianças.

Camélia – chá das pétalas é calmante para crianças nervosas

Camomila – chá das flores com miolo

Colônia – chá da folha

Erva-cidreira – chá

Maracujá – chá das folhas. Em alguns casos basta comer as sementes.

Macela – chá das flores e folhas secas

Macieira – chá das folhas

Valeriana – chá das folhas

CALMANTE: Faça um chá com capim limão + folha de maracujá + erva cidreira + camomila. Beba 3 x ao dia. Ou pegue estas ervas e deixe 10 dias no álcool de cereal e use ½ colher de chá em ½ copo d´água.

CICATRIZANTE / FERIDAS:

Aipim – faça um cataplasma com as folhas e aplica-se em tumores e inflamações.

Agrião – soque até virar uma pasta e coloque na úlcera para apressar a cicatrização.

Alecrim – faça um pó com as folhas secas e coloque sobre a ferida.

Aroeira – chá da casca do tronco para lavar a ferida.

Arnica – aplique as folhas como cataplasma

Babosa – seu sumo fresco aplica-se em inflamações e queimaduras.

Berinjela – as folhas em compressa fazem vir a furo os abscessos.

Cavalinha – é antibiótica e cicatrizante. Faça um chá do caule.

Erva de passarinho – seca-se a erva e transforma em pó. Coloca-se sobre feridas e ulceras para cicatrização.

Mate – usado para lavar feridas

Romã – chá da casca do fruto é antiinflamatório.

Saião – cataplasma

Taioba – rala-se a raiz crua e coloca na ferida, principalmente de úlceras e escaras. Destrói carne podre e bichos das feridas.

• Aplique folhas de acelga cozidas, sob a forma de cataplasma, 2 vezes ao dia.

• Aplique folhas secas de alecrim, reduzidos a pó, para acelerar a cicatrização.

• Ferva 300ml de água, por 15 minutos, com 20 gramas de folhas secas de maravilha. Deixe amornar e lave as feridas.

• Coloque 30 gramas da casca de barbatimão em meio litro de água e ferva por 10min. Deixe esfriar, coe e lave a ferida 2 vezes ao dia. O barbatimão interrompe sangramentos e impede a proliferação de bactérias.

• Amasse folhas de alfavaca e aplique no local para acelerar a cicatrização

• Aplique uma folha fresca de confrei sobre a pele, no local da ferida. A cicatrização se dará com muito maior rapidez.

• Passar suco de amora 3 vezes ao dia sobre a ferida.• Aplique folhas e talos amassados de agrião como cataplasma duas vezes ao dia.

• Aplique uma cataplasma de maxixe, ao natural.

CHÁ CONTRA CISTITE: • Pode ser feito com 5 anis estrela ou folhas de morango adoçado com mel.Tomar 3x ao dia.2

• Cascas de melancia fervidos com água. Beber 2x ao dia.

CURA PELA CEBOLA: Para curar pequenas doenças, pegue uma cebola e corte ao meio e passe as duas metades na parte afetada do corpo. Depois queime a cebola e veja o resultado.

COLUNA: Coloque dentro de uma garrafa de vinho moscatel branco 12 sementes pequenas ou 8 sementes grandes de sucupira quebradas. Deixe descansar por 15 dias. Beba 2 “dedos” antes das refeições até a bebida acabar.

CÂNCER: • Suco de beterraba ajuda na prevenção do câncer. Tomar 2 a 3 vezes ao dia2

• Óleo de linhaça previne cânceres e trata o de mama e próstata.

• A graviola equivale a uma quimioterapia. Faz-se a tintura e bebe 3x ao dia. Pegue 200gr da folha fatiada e coloque álcool de cereal, deixando curtir por 15 dias. Beba 1 colher de chá em ½ copo de água.

• Durante 15 dias faça uma alimentação a base de uvas e sucos naturais. Depois só se alimente com frutas e verduras, não coma carne, pois ela alimenta o câncer. Tome muito chá de confrei, salsaparrilha, bardana, alfavaca, ipê-roxo. E tome 2x dia chá de copaíba.

COLESTEROL: • Chás de: gervão azul; caldo de cana; chá de bugre; cafeeiro do mato; folha de batata doce, alcachofra; folhas de cajueiro; erva doce; tanchagem.

• Corte berinjelas em fatias e deixe de molho em água filtrada, deixe na geladeira e beba durante o dia.

COCEIRA NA CABEÇA: Faça um chá de aroeira e beba 2 a 3x ao dia e use xampu com confrei + arnica + jaborandi.

CONTRA A CASPA: • Pegue uma folha de cortiça, queime na ponta e esfregue no couro cabeludo.

• Bata no liquidificador 1 banana prata com 2 gemas. Deixe a massa descansar por 10min. Aplique nos cabelos e massageie bem. Cubra a cabeça com um pano por 2h. Massageie outra vez e lave bem os cabelos com sabão neutro.

• Macere um figo seco com sal e vinagre e aplique no couro cabeludo, lavando após alguns minutos.

• Macere sementes de fruta-de-conde em álcool e deixe descansar por 10 dias. Friccione o couro cabeludo com o líquido.

• Após a lavagem, banhe os cabelos com vinagre de maçã morno. Enrole a cabeça numa toalha e deixe por 1 hora.

CABELOS: ESCURECER: • pegue uma cebola, corte-a e bata no liquidificador com um pouco de água. Faça uma pasta e passe nos cabelos e deixe por 3 horas. Lave normalmente e repita até a cor desejada

• Lave os cabelos com chá preto.

• Corte um caju não muito maduro em 7 rodelas e faça um chá. Enxágüe o cabelo com este chá.

• Faça um chá com carqueja + alecrim + pó de café e enxágüe os cabelos.

CONTRA QUEDA DE CABELO: • lavar a cabeça com chá de carqueja

• Coloque um punhado de folhas de alecrim em um litro de álcool. Deixe descansar durante uma semana. Use essa loção sempre que lavar a cabeça.

CABELO: UMECTAR (para a água do fio permanecer no cabelo): Bata no liquidificador 1 abacate + 1 clara em neve. Aplique no cabelo limpo e molhado e deixe por 20’. Enxágüe com água fria.

CABELOS NORMAIS: HIDRATAR: Bata no liquidificador 1 mamão papaia + 1 copo de água. Aplique no cabelo limpo e molhado. Coloque touca de alumínio por 30’ e enxágüe.

CABELOS SEM PROBLEMAS: Faça um chá bem forte de sálvia + alecrim e coloque dentro do seu xampu. Corrige defeitos e tira a caspa.

CRIAR LEITE NOS SEIOS: Coloque água morna numa bacia branca e coloque os seios, cubra-os com água e penteie os seios com um pente branco. Sempre levando a água com o pente até os seios. (faça 1 só vez esta simpatia)

CRAVO NOS PÉS: • corte 1 tomate ao meio no primeiro dia da lua minguante, e coloque o tomate em cima do cravo e deixe por 24h amarrado, quando tirar, passe o ralinho e o cravo cairá.

• use a parte branca do tomate sobre o calo durante 3 dias seguidos.

• tire um mamão do pé e passe o leite que dele escorre em cima do cravo.

CELULITE: Beba chá de centelha asiática e faça compressas de infusão de hera.

CONTUSÕES: • Aplique folhas de acelga cozidas, sob a forma de cataplasma, 2 vezes ao dia.

• Cozinhe flores frescas de violeta em pouca água e aplique a cataplasma sobre a região afetada.

• Soque algumas folhas de saião (folha-da-fortuna, são-raimundo) e coloque na região atingida, amarrando uma atadura.

• Amassar folhas do marmeleiro com sal e colocar no local sob a forma de cataplasma.

• Friccione sobre as partes afetadas o chá das folhas da mangueira, 3 a 5 vezes por dia.

CONTRA RUGAS: para não ter rugas, beba bastante água de côco. Para atenuar as rugas na área dos olhos, aplique em volta dos olhos, iogurte com mel, deixe 15 minutos e depois lave com água fria.

CÓLICAS HEPÁTICAS: Ferva 1 xícara de água, coloque 1 colher das de chá de polpa de tamarindo, deixe ferver por mais 3 minutos, repouse e coe. Tome 3 a 5 xícaras ao dia.

CÓLICAS INTESTINAIS: • Tome 1 xícara de chá de folhas de pitanga 3 ou 4 vezes ao dia.

• Tomar 1 xícara do chá das folhas de graviola, 3 a 5 vezes ao dia.

CÓLICAS MENSTRUAIS: • Coloque 2 colheres das de chá de orégano numa xícara de água fervente. Abafe por 5min. e tome sem adoçar 2 a 3 vezes por dia.

CÓLICAS UTERINAS: • Ferva de 10 a 15 gramas de raiz e casca de abutua em 1 litro de água por 15 minutos.Tome 4 ou 5 xícaras por dia.
CONTRA O COLESTEROL: • Use semente de urucum (colorau) amassada e faça com isto um chá. Tome 1 xícara de café deste chá duas vezes ao dia, somente durante 1 semana. Mais tempo que isso pode atacar seu estômago.

• Para fortalecer o coração, combater o colesterol e normalizar a pressão, prepare por decocção um chá de sete-sangrias e tome 4 a 5 vezes por dia. Essa planta é considerada muito melhor que uma sangria, daí o seu nome.

• Ferva uma berinjela e suas folhas na proporção de 40 gramas para 1 litro de água. Beba diariamente uma xícara desse caldo durante uma semana, suspenda por três dias e recomece o tratamento até o desaparecimento dos sintomas.

• Ingerir 50 gramas diárias de aveia ajuda a manter o colesterol sob controle.

• Para regular o teor de colesterol no sangue, coloque 10 gramas de folhas de alcachofra e meio litro de água e deixe ferver por 5 minutos. Coe, espremendo o resíduo, adoce com mel e beba 1 xícara por dia antes das principais refeições.

CIÁTICA: • Cozinhe 25 g de cascas de aroeira em 1 litro de água. Tome diariamente um banho com esse cozimento, durante 15 minutos, tão quente quanto se possa suportar.

• Cozinhe folhas de taioba em 2 litros de água e banhe os locais afetados, ou acrescente as folhas à água do banho.

• Cozinhe folhas de couve no vapor e aplique-as nos locais doloridos.

CIRROSE: • Tomar 150 gramas de suco de couve distribuídos em 3 vezes durante o dia.

• Ferva 60 gramas de casca de sabugueiro por 10 minutos em 1 litro de água. Tome 3 xícaras pequenas por dia.

CONTRA ÁCIDO ÚRICO: Comer durante 15 dias, 3 vezes ao dia, bastante abricó e ameixa preta.

CONTRA ANEMIA: •Amassar mastruz e colocar em uma garrafa bem limpa. Complete com 1 cálice bem cheio de vinho branco e 1copinho de biotônico. Tomar as colheradas.

• Tome 1 pitada (o que cabe na ponta da faca) de pó de giz em água, 3 vezes ao dia. É um fortificante útil.

• Tomar pela manhã o suco de meia beterraba e 1 cenoura batidos no liqüidificador. Adoce com mel.• Bata no liqüidificador um ovo de pata (com casca e tudo), mais cerveja preta. Tome 1 copo 3 vezes por semana.

• Faça o seguinte vinho fortificante: deixe macerar em 1 litro de vinho tinto 40 gramas de alecrim durante 10 dias. Filtre, acrescentando 50 gramas de mel e beba um cálice diariamente.

CONTRA O ALCOOLISMO:

• Maracujá: Colocar 3 folhas e 3 flores ou 3 frutos dentro de uma garrafa de cachaça, durante 7 dias. Tomar uma colher pela manhã e uma à tarde.

 Couve: Colocar 3 talos de couve, durante 7 dias, dentro de uma garrafa de cachaça. Tomar uma colher de manhã e uma à tarde.

• Do talo da couve se faz um suco conhecido no Brasil, com poderes para combater o desejo de ingerir álcool

• Pimentão verde: Colocar um pimentão verde, dentro de uma garrafa de cachaça, durante 7 dias, tomar uma colher de manhã e uma à tarde.

CURAR DOENÇAS: Muitas pessoas tem o dom de curar as doenças das outras pessoas apenas pela imposição das mãos. Os antigos as chamavam de benzedeiras ou curandeiras. É um dom divino. Se você tem esse dom, habitue-se a fazer o seguinte: semanalmente, as sextas-feiras, entre 24:00 e 24:20h, acenda 3 velas brancas num pires, ofertando-a ao Anjo Vehuiah. No pires, coloque um pouco de água e um pouco de açúcar ou mel. O que sobrar ali deverá ser atirado em água corrente. Enquanto as velas ardem, converse com o anjo, mantendo suas mãos abertas ao lado das chamas, tomando o cuidado, é claro, de não se queimar.

DIABETE E HIPERTENSÃO: Pegue 21 folhas de jamelão e jogue por cima 1 litro de água fervendo. Ao esfriar, beba “2 dedos” 3x ao dia.

DORES NAS PERNAS: • Lave as pernas com sumo ou essência de eucalipto bem morno + cânfora.

• Soque uma pedra da cabeça da corvina até virar pó e deixe na água de molho por 3 dias. Esfregue bem esta água nas pernas.

• Afervente 5 punhados de feijão preto e fradinho. Modele 5 bolas de farinha. Esfregue um morim branco nas pernas, ponha-o no chão e passe os ingredientes nas pernas. Faça uma trouxa e despache no rio ou mato longe de casa onde a pessoa não vá passar por 7 dias.

DEPRESSÃO E ANGÚSTIA: Cozinhe folhas de mamona + espinho cheiroso + mangueira + assafeti. Tome o banho o mais quente que puder por 7 dias. Depois do banho vá bem longe de casa e passe 7 ovos de pata no corpo, esfregue bem na região do tórax onde sente a angústia e depois quebre-os e volte para casa.

EMAGRECER: • Ferva 5 folhas de graviola em um litro de água. Tome esse chá quente quatro vezes ao dia, um copo de cada vez.

• Beba chá de congonha do campo durante 7 dias na lua minguante.

• Corte uma cebola em 4 partes, com uma parte faça um chá e tome no 1º dia da lua minguante e depois enterre os outros 3 pedaços. Depois que emagrecer o que deseja, desenterre a cebola e jogue no lixo.

• Nos 7 dias da lua minguante, pegue a metade de 1 berinjela e a metade der 1 guaraná. Bata no liquidificador e beba em jejum. Só coma 2h depois.

EMAGRECER OU ENGORDAR: No Domingo de Ramos, pegue uma folha de papel em branco, escreva nela quanto de peso você gostaria de ganhar ou de perder. Se for para ganhar, apenas uma vez, no centro do papel. Se for para perder, quatro vezes, nos cantos da folha. Vá assistir à missa especial desse domingo e, na hora da bênção das palmeiras, erga sua folha de papel. No resto da missa, vá picando-a em pedacinhos, de forma que, ao sair da igreja, toda a folha já tenha sido picotada. Volte para casa, deixando cair pelo caminho os pedacinhos da folha de papel. Se por acaso encontrar um formigueiro no caminho de volta, deixe ali sete pedacinhos de papel.

ENTORSES: • As entorses que apresentam inchações locais podem ser minoradas, passando-se sobre o local (ou aplicando como compressa) vinagre e água em proporções iguais. Com esse tratamento, a inchação cede logo.

EBÓ PARA SAÚDE: Cozinhar bem uma canjica com açúcar cristal. Colocar o nome da pessoa doente num papel em branco 8 vezes a lápis, colocar dentro de um prato ou vasilha de louça branca e cobri-lo com a canjica fria. Depois, cobrir com algodão e ao lado acender uma vela de 07 dias pedindo à Oxalá que dê saúde.

FRIEIRAS: • Coloque 3x ao dia sobre a frieira, um pouco de açúcar.

• Polvilhe fermento em pó antes de calçar.

• Banhar os pés com chá de manjericão bem forte e deixe secar naturalmente. Também serve para pé rachado.

FÍSTULA ANAL: • Ferver 100 gramas de folhas e flores de mil-folhas em 1 litro de água durante 12 minutos. Usar paia compressas locais.

FLATULÊNCIA: • Tomar 4 a 5 xícaras por dia do chá de folhas de salva-dos-jardins (10 gramas por litro de água).

• Tome 1 cálice de suco de cenoura antes das refeições. Não tome uma dose maior pois o excesso de suco pode provocar hipervitaminose A.

• Coloque em infusão, por 5 minutos, uma pitada de tomilho em 1 xícara de água quente. Beba após as refeições.

GASTRITE: • Nos casos crônicos, cozinhar 50 gramas de folhas de acelga em 1 litro de água, deixando ferver por 10 minutos. Tomar 3 xícaras pequenas ao dia.

• Beba leite de coco com cenouras batidas, diariamente.

• Tome de 3 a 4 xícaras por dia do chá de parietária (40 gramas) posta em infusão em 1 litro de água, e deixada em repouso por 18 minutos.

• Ferva 2 colheres das de sopa de folhas de mil-folhas em meio litro de água, durante 10 minutos. Coe e beba 1 xícara à noite.

GARRAFADA PARA POTÊNCIA MASCULINA: Em uma garrafa de vinho moscatel coloque dentro: 3 ameixas + 3 canela em pau + 3 pedaço de pau pereira (raiz ou casca) + 3 pregos + 1 pedaço de obi. Deixe descansar os 7 dias da lua nova. Tome 1 cálice pela manhã e a noite durante a lua crescente e cheia. NÃO tomar na lua minguante.

HERPES SIMPLES E GENITAL: Pique 6 folhas de cajá manga e jogue 2 copos de água fervendo por cima. Abafe por 15min. Faz compressas locais e bebe 1 colher de chá em ½ copo de água 3x ao dia.

HEMORRÓIDA: • Passe no local sumo de babosa.

• O chá de alecrim usado como banho local produz ótimo resultado.

• Aplique folhas trituradas de maracujá sobre os tumores ou injete no reto um chá preparado por decocção, também com folhas de maracujá.

• Prepare um ungüento amassando barba-de-velho e misturando-a com óleo ou gordura vegetal. Uso tópico com leves massagens.

• Use o chá de camomila sob a forma de banho de assento, regularmente.

• Use cataplasma de polpa de tomate 3 vezes ao dia, no caso de hemorróidas externas.

• Ingerir ameixas frescas todos os dias.

• Tome diariamente o chá das folhas e raízes de verbasco e utilize-o também em banhos de assento.

HEPATITE: • Tome diariamente 4 ou 5 xícaras de chá de folhas de picão, preparado por infusão, ou dilua 1 colher das de chá de suco das folhas frescas em 1 copo de água e tome 3 vezes ao dia, mais hora antes das refeições.

• Prepare por decocção um chá de folhas de serralha e tome 4 ou 5 xícaras por dia.

HEMATOMA: Colocar cataplasma de tomate maduro por 2h. Colocar a parte interna da casca da banana madura por 2h.

INFLAMAÇÃO INTERNA OU EXTERNA: Fazer um chá com 7 folhas e galhos de tamarindo e tomar como se fosse água.

MELHORAR A VISÃO: Pegue um prato descartável branco e cubra com açúcar cristal. Ponha por cima 2 gemas e 2 olhos de boneca. Acenda 2 velas e ofereça a Santa Luzia.

MICOSE: Deixe em infusão por 7 dias: cascas de 4 tangerinas em 2 copos de álcool comum ou cachaça. Faça compressas durante o dia.

MICOSE E UNHEIRO: Faça uma pasta com 1gr de ácido bórico + 100gr de vaselina.

MAU HÁLITO: Ferva uma xícara de água e coloque 2 cravos. Faça bochechos quando estiver morna.

MELHORAR A MEMÓRIA: Apanhe 7 folhas avermelhadas e novas de uma mangueira, coloque dentro da fronha, e deixe por 3 dias. Depois enterre aos pés de uma árvore e diga : “Vai esquecimento que eu quero sempre lembrar de tudo”. Se você fizer 7 vezes é ainda melhor.

OBESIDADE:

Alcachofra – o chá baixa o colesterol, é diurético, elimina o ácido úrico, cuida do fígado, bílis, estômago, rins e bexiga.

Ameixa – coma bastante ameixa, até as secas. Elimina a gordura retida no organismo.

Bardana – chá da raiz fresca.

Berinjela – bata no liquidificador com suco de laranja e beba em jejum.

Cebola – corte 1 cebola em 4 partes e ferva em 1 litro de água. Beba durante o dia até às 17h.

Cenoura – comer crua. Faça um chá com 4 folhas de cenoura para 1 xícara de água; beba morno antes das refeições.

Chapéu de couro – diurético, laxativo, elimina o ácido úrico

Erva de bugre (porangaba) – beber o chá

Graviola – ferva 5 folhas em 1 litro de água. Beba quente 4 x ao dia.

Limão – beba sumo de 2 limões em jejum.Sene – chá é laxante

Sete sangrias – combate obesidade e colesterol

OSTEOPOROSE: O chá de cavalinha ajuda a fixar o cálcio nos ossos. Beba 2 a 3 x ao dia.

PÁLPEBRAS INCHADAS: Umedeça dois chumaços de algodão em leite frio e coloque as compressas sobre os olhos durante 10 minutos.

PARA ACABAR COM QUALQUER VÍCIO: Compre um coco verde, faça um furo nele sem deixar cair a água. Num pedaço de papel branco cortado em forma de cruz, escreva o nome da pessoa viciada. Coloque esse papel dentro do coco e tampe o furo com vela quente. Enterre esse coco debaixo de um coqueiro, e diga: “ofereço estas orações para o Anjo da Guarda de (dizer o nome da pessoa) para que ajude a deixar o vício (dizer o vício). Amém”. Rezar três Pai-Nosso e três Ave-Marias

PARAR DE BEBER: Pegue um coco verde e corte uma tampa. Coloque dentro dele um pouco de bebida alcóolica, de preferencia uma que a pessoa beneficiada ingira e queira se livrar. Cubra com um pano branco novo, sem uso. Entre no mar numa noite de lua cheia, ofereça à Iemanjá e peça sua ajuda e proteção. Diga: “Ondas que levam o coco para o fundo, que leve também o vicio junto”

PARA O RONCO: • Recomenda-se, porém, que aliado a um tratamento médico, seja usada uma simples e inofensiva simpatia, como esta: ponha na fronha, junto com o seu travesseiro, três folhas de laranjeira e 3 galhinhos de arruda. Deixe por três dias, depois retire e jogue na correnteza de um rio. Os melhores resultados foram observados quando a simpatia foi iniciada numa sexta-feira de Lua Minguante.

• Colha folhas de laranjeira para rechear um travesseiro. Junto coloque 3 galhos de arruda e 3 de alecrim. Dormir sete noites seguidas com este travesseiro, depois queimá-lo, sem abri-lo.

• Coloque uma tesoura aberta debaixo da cama da pessoa que ronca, com as pontas direcionadas para um dos cantos do cômodo.

PARA SAÚDE: Cozinhe cerca de 250gr de canjica. Escorra a canjica e deixe esfriar. Misture-a com açúcar cristal. Escreva o nome do doente 14 vezes, a lápis, em um papel branco e coloque no fundo de uma tigela branca. Cubra o nome com a canjica. Depois, coloque 14 folhas de saião, cobrindo esta canjica. Arrie esta tigela debaixo de uma árvore frondosa e peça a Ossaim saúde.

PARA UMA VOZ AGRADÁVEL: Começando sempre no dia 4 de agosto, leia toda noite, por três vezes, em pé e em voz alta, os Salmos, da Bíblia, começando do número 1 e até o número 150. A cada noite deverá ler um, repetindo-o três vezes, de maneira que o último seja lido no dia 3l de dezembro, véspera de Ano Novo.

PARA OBTER O SEGREDO DA ETERNA JUVENTUDE: Sempre que chover, recolha o máximo possível de água de chuva, guardando-a em vasilhas bem limpas, num lugar onde não bata muita luz. Pelo menos uma vez por mês, ferva um pouco dessa água, amorne com água corrente, depois jogue no alto da cabeça, de forma que ela escorra pelos quatro lados de sua cabeça. Enxugue-se sempre com toalha branca.

PARA TER SEIOS SEMPRE DURINHOS E PERFEITOS: Tenha sempre em seu congelador, cubos de gelo feitos com água de coco verde. Toda noite, ao se deitar, esfregue uma pedrinha nos dois seios, em movimentos circulares. Antes do gelo derreter-se todo, você deve chupá-lo. Não enxugue os seios. Deixe-os secarem naturalmente.

PARA MANTER OS SEIOS NA AMAMENTAÇÃO: Antes de começar a amamentar seu bebê, faça o seguinte: Compre duas tigelas de louça, do mesmo tamanho, na medida de seus seios. Quando for amamentar pela primeira vez, deixe cair algumas gotas de seu leite nas duas tigelas, depois deixe-as de boca para baixo debaixo de sua cama, uma ao lado da outra.

PARA RETIRAR MANCHA DO ROSTO: Passe no rosto em jejum mel + 3gts de sumo de limão. Deixe por 40 min., e retire com água fria.

PARA TER SAÚDE OU VOLTAR A TÊ-LA: Escreva o nome da pessoa num papel sem pauta 3x. Pegue 1 copo de coloque dentro: o papel escrito + açúcar até a metade + 7 colheres de pau de azeite doce + 7 colheres de água. Acenda 1 vela de 7 dias e reze por 7 dias 1 Pai Nosso e 1 Ave Maria. Quando a vela acabar enterre o copo numa base de uma árvore bem frondosa para que a pessoa volte a ter boa saúde.

PARA NÃO TER PROBLEMAS COM A MENOPAUSA: • Durante três dias seguidos tomar um chá feito com uma folha de chuchu, antes de dormir.

• Tome um chá de flor de laranjeira todos os dias antes de deitar, junto com uma colher de Mel de eucalipto.

PELE FEIA E/OU ÁSPERA: Mastigue pedaços de folha de abacate durante o dia, depois cuspa o bagaço.

PICÃO: Serve para reumatismo, pedra na vesícula e rins. Para afecção na bexiga, beba junto com arruda.

PIOLHOS: • Prepare um chá forte de arruda na proporção de 20 gramas para 1 litro de água. Banhe os cabelos e deixe por algumas horas, lavando em seguida. Empregue o preparado até o desaparecimento total dos piolhos.

• Além dos cuidados higiênicos rigorosos, amasse folhas frescas de agrião e aplique no couro cabeludo em forma de massagens.

PRISÃO DE VENTRE: • Deixe de molho 6 tâmaras em 1 copo de água quente. Quando a água estiver fria, beba-a e depois coma as tâmaras.

• Coloque 50 gramas de raiz de fedegoso cortada em pedacinhos em 1 litro de vinho branco e deixe macerar por 10 dias, em lugar escuro, agitando de 48 em 48 horas. Coe e esprema em um pano. Tome 1 colher das de Sopa pela manhã e à noite.

• Ferva, por 20 minutos, 10 gramas de polpa de tamarindo em meio litro de água. Beba 2 vezes ao dia.

• Repouse, por 24 horas, 4 ameixas secas cobertas por água. No dia seguinte, coma as ameixas e beba o caldo. Use regularmente.

• Para eliminar a prisão de ventre, faça uma infusão de boldo na proporção de 10 gramas de folha para 1/2 litro de água e tome 1 xícara depois das refeições.

• Mergulhe 3 figos em 1 cálice de água, à noite. Pela manhã, coma os figos em jejum e beba a água.

• Bata no liqüidificador 1/2 quilo de abóbora cortada em pedaços com 1 copo de água filtrada. Coe num guardanapo limpo e tome dia sim, dia não, em jejum, por um mês. Adoce se quiser.

PROBLEMAS MENSTRUAIS: Banhos de assento com: eucalipto + alecrim + cavalinha. E beba chá de calêndula + cavalinha + angélica.

PROBLEMAS GINECOLÓGICOS: • Banhos de assento com chá bem forte de aroeira.

• Tomar diariamente quatro xícaras do chá por infusão das sementes do algodoeiro.

PROBLEMAS GINECOLÓGICOS E UROLÓGICOS:

Agoniada – chá contra cólicas

Agrião – em demasia é abortivo

Alfavaca – banho para inflamação nos testículos

Alfazema – regulador menstrual

Algodão – chá das folhas regula a menstruação e ajuda na menopausa. Chá da raiz para inflamação no útero, ovário e retenção da placenta.

Avenca – chá contra dores uterinas

Aroeira – banho de assento contra leucorréia e cervicites.

Artemísia – aumenta o fluxo menstrual e facilitam o parto

Capim forquilha – fortalece as gestantes com ameaça de aborto.

Chuchu – chá das folhas para facilitar a menstruação.

Cipó cabeludo – auxilia nas doenças venéreas, combate cólicas menstruais e purifica o sangue.

Colônia - o chá alivia de imediato menstruação dolorosa

Erva de São João – regula a menstruação

Hortelã – o chá alivia de imediato menstruação dolorosa

Losna – faz descer menstruação difícil

Mil-em-rama – chá contra hemorragia do útero e regras abundantes.

Romã – chá da casca do fruto ou folhas usado como banho de assento contra inflamação vaginal e leucorréia.

PRÓSTATA: • Bata no liquidificador 6 folhas de repolho com ½ copo de água, coe e beba em jejum.

• Faça um chá com 8 folhas de bambu com 1 caneca de água e beba morno 3x ao dia e coma bastante cebola.

RACHADURAS NO BICO DOS SEIOS: Aplique compressas com o chá das folhas da alfavaca.

RECEITAS CONTRA O REUMATISMO:

Abacateiro - beba chá com folhas secas. Rale o caroço, coloque no álcool de cereal por 15 dias e depois faça fricções.

Acerola - coma bastante acerola, mas, cuidado pois ela também serve para diarréia.

Alecrim – misture óleo de alecrim com azeite doce e faça massagens. Faça um chá bem forte com folhas de alecrim e tome banhos.

Aroeira – faça um chá bem forte da casca do tronco e faça compressas locais. Faça um chá mais fraco e beba em pequenas doses.

Batata inglesa - rale a batata crua e coloque na articulação afetada. Também serve para abcessos e queimaduras.

Cafeeiro – faça banhos com chá bem forte das folhas.

Cebola - coma cebola crua por 10 dias.

Cenoura – comer cenoura previne reumatismo; seu suco fortifica os ossos.

Eucalipto - óleo ou um chá bem forte das folhas e faça banho.

Genciana – beba chá da raiz

Gengibre - faça banhos e compressas quentes.

Guiné - faça um chá bem forte da raiz, deixe esfriar e faça compressas.

Margarida - esmague folhas e flores frescas e faça compressas locais. Também serve para contusões e entorses.

Melão de São Caetano – faça um chá com toda a planta e faça compressas locais.

Tangerina - Faça compressa com um chá bem forte da casca da árvore.

SARNA: • Esfregue suavemente pelo corpo as folhas machucadas do anil.

• Aplique em todo o corpo o suco das folhas de melão-de-são-caetano.

• Ferva 20 gramas de bardana em 1 litro de água por 3 min. Deixe de molho por 1h e meia, coe e filtre. Tome várias xícaras ao dia.

• Além dos cuidados higiênicos rigorosos, amasse folhas frescas de agrião e aplique nos locais afetados.

SEBORRÉIA: Friccione o couro cabeludo com suco de couve.

SIMPATIA PARA EMAGRECER (DE CHICO XAVIER): Quarta-feira pela manhã coloque meio copo de água e dentro dele o número de grãos de arroz correspondente aos quilos que você deseja perder. Não coloque grãos a mais do que deseja querer emagrecer, pois os quilos perdidos não serão recuperados. À noite, beba a água deixando os grãos de arroz, completando novamente com meio copo de água. Quinta-feira pela manhã, beba a água em jejum, deixando os grãos de arroz e completando novamente mais meio copo de água. Sexta-feira pela manhã, em jejum, beba a água com os grãos de arroz juntos. Não faça regime, pois a simpatia é infalível. Tire o número de cópias correspondente aos quilos que desejar perder e comece o ritual na quarta-feira, após distribuir as cópias. Publique esta simpatia em um jornal na mesma semana. Boa sorte.

SIMPATIA PARA ACABAR COM CÓLICAS MENSTRUAIS: Espete em um garfo um miolo de pão. Torre-o no fogo e dê para a pessoa que está com cólicas comer.

SUCO ANTIOXIDANTE PARA RETARDAR O ENVELHECIMENTO: 10 folhas de hortelã2 limões (suco) + ½ xícara de café de casca de limão ou laranja picadinha + 1 copo de água + 1 folha de couve + Mel a gosto + Salsinha (opcional). Bata tudo no liquidificador e adoce com mel e coe. Beba 3 vezes por semana.

TER SAÚDE OU GARANTÍ-LA: Reze o salmo 6 durante 23 dias seguidos em voz alta e ofereça ao seu Anjo da Guarda.

TENDINITE: • Beba 1 colher de café de tintura de hamamélis em ½ copo de água e passar pomada de arnica. Tome também cápsulas de ginkobiloba.

• Coloque dentro de 1 garrafa de vinho moscatel 100gr de caroço de nêspera e 100gr de fava de sucupira. Deixe descansar por 10 dias. Tome 1 colher de sopa 3x dia.

• Faça compressas quentes de chá de alecrim ou erva de São João ou garra do diabo ou arnica e beba chá de alecrim.

TERÇOL: Bem no início da infecção aplique compressas de água gelada. Se o estágio estiver adiantado, aplique calor (aliança aquecida ou compressa de água quente por 10 minutos) 4 a 6 vezes por dia.

URINA PRESA, CÁLCULO RENAL OU QUALQUER PROBLEMA DO SISTEMA URINÁRIO: Bata no liquidificador ½ chuchu com casca e miolo com 1 copo de água. Coe e beba.

ÚLCERAS ESTOMACAIS: • Lave e rale 4 batatas-doces. Esprema a massa e tome esse suco diariamente. O resultado será excelente.

• Tomar diariamente 100 a 150ml (um copo pequeno em média) de suco fresco de maçã madura.

• Beba 1 xícara das de café de suco de couve 3 vezes ao dia.

• Tome uma colher das de chá de babosa diluída em água em intervalos regulares (de preferência com o estômago vazio), totalizando 4 colherinhas por dia. Não é recomendado para mulheres grávidas.

ÚLCERAS VARICOSAS: • Faça um emplastro com folhas e hastes de amor-crescido, bem amassadas, com um pouquinho de água, e aplique no local.

• Cozinhar 50 gramas de flores e folhas de sálvia em 1 litro de água, e usar em compressas, 2 vezes ao dia.

• Pingue no local suco de saião e cubra com uma gaze. Faça isso 2 a 3 vezes por dia.

• Em 1 litro de água, coloque 5 colheres das de sopa de folhas secas de chapéu-decouro. Ferva por 5 minutos, coe e use para lavar as feridas. Faça a limpeza 2 vezes por dia.

VARIZES: • Para desobstruir varizes, coloque 1 folha de saião na palma da mão e bata levemente os dois lados da folha com as costas de uma colher até que a seiva aflore e fique úmida. Depois coloque-a como emplastro sobre as varizes e enfaixe. Faça isso à noite.

• Fazer uma pasta com folhas secas e pulverizadas de arruda e água. Aplicar a cataplasma sobre a parte afetada.• Misture 1 copo de suco de limão, 1 copo de água filtrada e 4 colheres de mel. Tome diariamente.

• Tome diariamente 100 a 150 gramas (equivalente a um copo pequeno) de suco fresco de cenoura.

• Coloque 60 gramas de raízes de dente-de-leão em 1 litro de água fervente. Deixe repousar por 18 minutos. Tome 3 xícaras ao dia com suco de limão. Consumir também as folhas em saladas.

• Ferva 2 colheres das de sopa de flores de mil-folhas em meio litro de água durante 5min. Coe e beba 1 xícara (das de café) do chá morno pela manhã, em jejum, e outra à noite, antes de dormir. Com a mesma receita, aplique compressas mornas no local das varizes 2 vezes por dia, a qualquer hora.

VARIZE: • Chá de chapéu de couro ou sete sangrias ou salsaparrilha 2 a 3 vezes ao dia.

• Aplicar argila com cebola ralada no local

VÍCIO: Em uma noite de lua minguante, em um horário de sol, pegue um punhado de coentro e junte cascas de ovo leve para torrar, de vez em quando você vai socando para fazer uma farinha. Então é assim você torra e soca simultaneamente até virar um pó. Esse pó você vai utilizar em todas as refeições possíveis.

XAROPE DE BANANA (antibactericida): Casca de 4 bananas picadas + 2 copos de água + 1 copo de açúcar + 2 pedaços de canela em pau + 2 cravos-da-índia + 1 colher de sopa de cachaça. Ferva todos os ingredientes numa panela tampada até que vire uma calda grossa. Coe e deixe descansar num vidro escuro. Adulto= 1 colher sopa 3x dia. Crianças= 1 colher de chá 3x dia



Defumadores

 

Para ATRAIR alguma coisa o defumador deve ser feito de FORA PARA DENTRO. Ex: defumadores  de prosperidade, saúde, paz, amor….. de preferência nas Luas Crescente e Cheias. A Lua Nova também, mas o melhor é para coisas Novas.

 

Para TIRAR, LIMPAR, REPELIR alguma coisa, o defumador deverá ser feito de DENTRO PARA FORA, de preferência na Lua Minguante. Ex: Descarrego, limpeza, afastar obsessores…

 

 

DEFUMADOR UNIVERSAL: Usa-se para toda espécie de rituais mágicos positivos e para invocar forças cósmicas do bem. Use 3 colheres de franquincenso + 2 de benjoim + 1 de mirra + 1 de sândalo em pó + 1 de alecrim. (de fora para dentro)

PARA LIMPEZA: Casca de alho + bagaço de cana + folha ou semente de jurubeba. (de dentro para fora)

PARA UMA CASA NOVA:  Deve ser feito numa casa recém-comprada ou alugada, vazia sem móveis. É para retirar as energias dos antigos moradores1 colher de sopa de cânfora em pó + 1 colher de chá de noz-moscada ralada + 1 colher de sopa de mirra. Coloque os ingredientes na brasa de carvão e percorra cada cômodo dizendo: “uma casa é um ninho; uma casa é amor; coloco todo o carinho, retiro toda a dor”.

PARA LIMPEZA: Basta jogar cânfora ralada na brasa.

PARA LIMPEZA: queime pó de café + fumo + mate

PARA DESCARREGO: Bagaço de cana + dandá da costa ralado + estrume de boi

PARA DESFAZER MALDIÇÕES E BRUXARIAS: 2 colheres de sândalo em pó + 1 de louro em pó. Queima-se durante as 7 noites da lua minguante.

PARA ATRAIR DINHEIRO: Fazer uma vez por mês na lua cheia: Trigo para quibe + pó de sândalo + araruta + orégano.

PARA ATRAIR DINHEIRO NUM COMÉRCIO: Lave a calçada normalmente, depois defume de fora para dentro com: Sândalo + erva-doce + noz-moscada ralada + louro + canela em pó + cravo-da-índia sem a bolinha da cabeça + açúcar. Deixe o carvão apagar no fundo da loja.

PARA PROSPERIDADE: (Fazer de preferência no dia 6/66 punhados de girassol + 6 punhados de milho de galinha + 6 galhinhos de louro + 6 pedacinhos de gengibre + 6 pedaços de canela em pau. Defumar de fora para dentro pedindo prosperidade a Obará.

PARA ABRIR OS CAMINHOS: Fazer na lua nova ou crescente. Canela em pau + folhas secas de: pitanga, hortelã e erva-cidreira.

PARA TRAZER VITÓRIAS: Misture franquincesnso (incenso de igreja) + casca de laranja lima + semente de melão.

PARA AFASTAR ENTES QUERIDOS FALECIDOS: Faça um defumador com folhas de cipreste, é muito eficaz em momentos de perdas, aliviando a dor e proporcionando paz e tranquilidade. Um pedaço da raiz de cipreste usado no defumador protege contra doenças.

PARA ASSUNTOS RELACIONADOS COM DOCUMENTOS2 colheres de benjoim + 2 de franquincenso + 1 de alfazema + 1 de manjerona seca.



Banhos de DESCARREGO e OUTROS

 

BANHO PARA DESCARREGO OU ACALMAR PARA CRIANÇAS ATÉ 14 ANOS

Esfregue dentro de 2 litros de água, pétalas de rosa branca + 7 folhas de boldo (tapete de Oxalá) + elevante + erva-cidreira. Deixe descansar um pouco e coe. Coloque dentro do banho 7 balas de mel. Deixe descansar mais meia hora. Misture mais 1 litro de água (se o tempo estiver frio, pode esquentar a água).Depois do banho de higiene, jogue, lentamente, este banho na criança da cabeça aos pés. Depois recolha as balas e coloque num matinho.

BANHO CONTRA INVEJA

Esfregue dentro de uma vasilha com água: arruda macho + arruda fêmea + alecrim + elevante + comigo-ninguém-pode. Esfregue bem e deixe descansar. Coe e depois do banho de higiene, jogue, vagarosamente, este banho do pescoço para baixo.

BANHO DE MISERICÓRDIA (Feito à noite antes de dormir)

8 copos de leite + 8 folhas de boldo (tapete de oxalá) + 8 copos de água. Esfregue o boldo na água, esfregue bem até a água ficar verde. Coe e aperte bem as folhas para tirar bem o sumo. Misture o leite e deixe o banho descansar. Tome o banho de higiene e depois jogue, vagarosamente, este banho do pescoço para baixo. Coloque uma roupa branca limpa e acenda uma vela branca para seu Anjo da Guarda. Veja como acender velas para o Anjo de Guarda em: http://www.filhosdeaxe.com/banner-principal/como-acender-velas-para-o-anjo-de-guarda

PARA TIRAR NEGATIVIDADE

Quine folhas de mangueira + aroeira + São Gonçalinho + cana do brejo + folhas de limoeiro. Junte uma cebola ralada. Deixe descansar, coe e tome o banho do pescoço para baixo.

PARA TIRAR NEGATIVIDADE

Rale 1 cebola branca dentro d´água e deixe descansar por ½ hora. Coe e jogue da cabeça para baixo.

PARA RETIRAR A NEGATIVIDADE (Forte)

4L de água mineral + 2 punhados de sal grosso + 2 dentes de alho roxo cortados em cruz + 5 galhos de arruda macho + 5 galhos de arruda fêmea. Ferva a água com os dentes de alho cortados. Quando a água estiver morna, acrescente a arruda, tratando de macerá-la. Misture o sal. Deixe esfriar e coe. Use do pescoço para baixo, após o banho habitual. Passadas duas horas, tome uma chuveirada de água morna ou fria. Faça na lua minguante.

CONTRA OBSESSORES

Quine folhas de bambu. Coe e tome o banho do pescoço para baixo.

CORTA FEITIÇO / DESCARREGO

Ao ferver a água, desligue o fogo e coloque dentro: arruda macho + desmancha nó + bem-com-Deus + abre-caminho + 1 dente de alho roxo + vence demanda. Deixe amornar depois coe. Tome seu banho normal e jogue o banho do pescoço para baixo dizendo: “Cristo na cruz morreu, mas o Cristo da cruz ressuscitou e todos os males do meu corpo sairão porque o mesmo Cristo ordenou pelo poder superior do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. Na 5ª feira acender 1 vela de 7 dias com 1 copo com água p/ seu anjo da guarda e na 6ª feira tomar o banho. 3 sextas-feiras. Veja como acender velas para o Anjo de Guarda em: http://www.filhosdeaxe.com/banner-principal/como-acender-velas-para-o-anjo-de-guarda

PARA DESCARREGO / OLHO GRANDE / INVEJA E DEMANDAS

Acenda 1 vela para o anjo da guarda. Cozinhe por 30 minutos: vence-demanda + guiné + desata nó + saco-saco + aroeira + branda-fogo + 7 caroço de milho vermelho. Do pescoço para baixo. Vista uma roupa clara. Despache o bagaço num mato.

CRESCIMENTO ESPIRITUAL

Ferva água e coloque pó de 8 cascas de ovo + 1 colher de raiz de lótus ralada. Deixe cozinhar um pouco, desligue o fogo, deixe amornar e coe. Tome o banho do pescoço para baixo.

ABRE CAMINHO: QUANDO QUEREMOS MUDAR ALGUMA COISA NA NOSSA VIDA

7 folhas de louro + 7 galhos de manjericão + 7 sementes de girassol. Jogue o banho da cabeça para baixo depois do banho de higiêne.

BANHO DE PROTEÇÃO

Este banho proporciona proteção contra energias negativas e paz interior. Em um litro de água mineral fervente, coloque um punhado de folhas frescas de manjericão, sete gotas de essência de baunilha, sete cravos da índia e as pétalas de sete rosas branca. Desligue o fogo e deixe a panela tampada até a mistura ficar numa temperatura agradável. Depois de tomar o seu banho habitual despeje este liquido da cabeça aos pés.

LIMPEZA DE AURA

3 galhinhos de alecrim + 3 galhinhos de arruda + 1 colher de sopa de camomila. Coloque 1 litro de água para ferver e quando ferver desligar o fogo, colocar os ingredientes dentro tampar e esperar ficar morno. Esfregue os ingredientes na água e depois coe. Deixe o banho descansar um pouco e depois do banho normal jogar do pescoço para baixo.

ESTRESSE, FADIGA E DEPRESSÃO

3 cravos da Índia + 3 gotas de óleo essencial de lavanda + 3 galhinhos de alecrim + 7 galhinhos de arruda + 7 pétalas de rosa branca + 7 galhinhos de manjericão. Primeiro ferva os cravos por uns 3 minutos, depois desligue o fogo e coloque os outros ingredientes. Quando amornar, esfregue os ingredientes na água e depois coe. Deixe o banho descansar um pouco e depois do banho normal jogar do pescoço para baixo.

PAZ, TRANQÜILIDADE E PROGRESSO

Água que cozinhou um pouco de canjica (só na água pura) + Água da flor de laranjeira + Água de rosas + 7 gotas de baunilha + Macaçá macerado. Misture num balde com água todos os ingredientes acima. Tome seu banho de higiene e depois jogue este banho, lentamente, da cabeça para baixo mentalizando seus pedidos. Depois do banho coloque uma roupa clara, de preferência branca, e acenda 1 vela para seu Anjo da Guarda.

 

OBS: Quando for usado o Cravo da Índia, retirar a cabeça dele (aquela bolinha que fica encima do cravo). A cabeça pode jogar fora, usa-se o cravo.



Banhos para AMOR / RELACIONAMENTOS

 

PARA OBTER UM AMOR

Tomar banho de água de rio misturada à água de coco verde durante cinco dias seguidos.

PARA O PRAZER

Faça como as ciganas para conseguir isso. Sempre que desejar fazer amor com seu homem, tome um banho completo, depois fique sob a ducha para que a água escorra pelo seu corpo. Com um cálice ou uma taça, colha um pouco da água que escorre pelo bico de seu seio esquerdo e tome um gole. Faça o mesmo com o seio direito. Após isso, deixe o cálice ou taça secar com a boca para baixo. Assim que ele chegar, ofereça-lhe sua bebida predileta nesse cálice ou taça.

BANHO PARA ATRAIR O(A) AMADO(A)

7 cravos da Índia sem a bolinha da cabeça, noz moscada ralada, 7 cascas de maçã vermelha, 7 gotas de baunilha, 7 colherinhas de açúcar cristal e 7 gotas ou spray do seu perfume preferido. Cozinhe estes ingredientes em uma panela com água. Coe e após o seu banho normal, jogue este banho do pescoço para baixo. Não se esqueça de fazer os seuspedidos a Oxum.

PARA ARRUMAR NAMORADO(A)

Na última semana de Dezembro, ferva 3 litros de água numa panela. Depois coloque sete flores de amor-perfeito, uma rosa vermelha, deixando abafado por cinco minutos. Após seu banho normal, pingue cinco gotas do seu perfume favorito, jogando a mistura no corpo, do pescoço para baixo. Deixe o corpo secar naturalmente. Feito isso, ponha uma roupa vermelha. As sobras do banho deverão ser embrulhadas num pedaço de jornal e jogadas no lixo.

PARA ARRUMAR UM AMOR

Coloque na água de arroz, salsa parrilha + pétalas de rosa vermelha + pó ou essência de almíscar. Quine tudo, coe e tome na lua cheia. Do pescoço para baixo.

BANHO CIGANO PARA ATRAÇÃO

Quine salsa parrilha + pó de almíscar e folhas de patchouli. Na 6ª feira, após o banho, passe óleo de almíscar na mão e na nuca e vá passear.

BANHO CIGANO PARA SER SUPER ATRAENTE

Num jarro de vidro coloque: 3 colheres de leite + 1 pitada de sal + 1 pitada de açúcar + 1 gota de mel + 3 gotas de perfume (alfazema ou jasmim ou rosas) + água para completar a jarra. Jogue do pescoço para baixo.

DEIXAR O PAR MAIS APAIXONADO

Em 1 litro de água ferva 1 colher de sopa de erva-doce. Coe e coloque 1 colher de açúcar e mais 2 litros de água. Mexa bem. Depois do banho coloque uma calcinha rosa.

BANHO DE ATRAÇÃO

Ferver em 1 litro de água: 7 pétalas de rosa vermelha (símbolo da paixão) + 7 gotas de óleo essencial de sândalo (afrodisíaco) + 7 cravos da Índia (afrodisíaco) + 7 pitadas de coentro (afrodisíaco). Coar e jogar do pescoço para baixo após o banho.

PARA PAIXÃO

1 maçã vermelha ralada + 1 maço de salsa fresca + 4 litros de água mineral + 4 colheres de mel de flor de laranjeira. No primeiro dia da lua cheia, coloque a água numa vasilha grande e acrescente os demais ingredientes. Coloque a vasilha num local onde possa receber o frescor da noite e a luz da lua cheia. Na manhã seguinte, coe a mistura e utilize-a, após o banho habitual, da cabeça aos pés. Cubra a cabeça com uma toalha e vista-se sem enxugar-se, ou coloque um roupão. Os homens devem retirar a salsa e utilizar o banho apenas com os outros ingredientes.

ENERGÉTICO PARA O AMOR

Ferver em um litro de água durante 7 minutos: 7 pétalas de rosa branca + 7 pétalas de rosa vermelha + 7 colherinhas de óleo de amêndoas doce + 7 gotas de óleo essencial de lavanda. Deixe esfriar, coe e adicione 1 vidro pequeno de Seiva de Alfazema. Colocar em um vidro e passar no corpo após o banho. Pode ser usado a dois.

ATRAIR AMOR,SIMPATIA PARA FAZER SUCESSO

1 flor de girassol + 7 cravos da índia + 1 pouco de erva doce + 7 colher de açúcar mascavo + 1 noz-moscada ralada + 1 pouco de pó de sândalo. Coloque tudo numa panela (menos o girassol) com água e deixe ferver por 7 minutos, apague o fogo e coloque a flor. Quando amornar, esfregue a flor que está na água, coe e misture + água fria. Tome seu banho de higiene e depois jogue este banho, lentamente, do pescoço para baixo mentalizando seus pedidos. Leve as sobras para uma praça que tenha um jardim bem bonito e que seja bem movimentada. Deixe tudo no jardim e regue com um pouquinho de azeite doce, fazendo seus pedidos.

BANHO DE ATRAÇÃO

1 flor de girassol + 7 cravos da índia + 7 pedaços de canela em pau + 1 noz-moscada ralada. Coloque tudo numa panela (menos o girassol) e deixe cozinhar por 7 minutos, apague o fogo e coloque a flor. Quando amornar, esfregue a flor que está na água, coe e misture + água fria. Leve as sobras para uma praça bem movimentada; passe no corpo 5 moedas e jogue por cima. Peça tudo de bom e muita atração.

PARA ATRAIR O AMOR

2 litros de leite + 4 colheres de mel + 1 maçã vermelha ralada + 2 pauzinhos de canela. Ferva o leite e acrescente os demais ingredientes. Deixe esfriar. Coe e use após o banho higiênico, da cabeça aos pés. Cubra a cabeça com uma toalha e vista-se sem enxugar-se, ou coloque um roupão.

OBS: Quando for usado o Cravo da Índia, retirar a cabeça dele (aquela bolinha que fica encima do cravo). A cabeça pode jogar fora, usa-se o cravo.



Banhos para DINHEIRO / PROSPERIDADE / NEGÓCIOS

 

PARA MELHORAR A SORTE

Rala-se um coco seco e espreme-se a massa num pano branco. O sumo obtido é misturado a um copo de leite de cabra. Mistura-se com água de rio e toma-se três banhos no mesmo dia, sendo um pela manhã, um à tarde e um à noite

PARA ATRAIR BONS NEGÓCIOS

Pegue 7 pedaços de canela em pau, 7 cravos-da-índia e 7 grãos de milho de galinha. Coloque esses ingredientes numa panela com água mineral e leve ao fogo. Assim que ferver, retire do fogo e acrescente 7 folhas de louro. Tampe, espere a infusão amornar, coe e depois de tomar seu banho habitual, despeje-a do pescoço para baixo.

BANHO INCENTIVADOR DE PROSPERIDADE FINANCEIRA

Um ramo de salsa, 1 colher de sopa de canela em pó, 1 noz moscada ralada, 1 colher de mel e 1 colher de gengibre ralado. Prepare o chá de forma tradicional. Deixe amornar e depois coe. Tome seu banho normalmente e depois jogue lentamente essa mistura sobre o corpo. Seque sem o auxílio da toalha. Faça este banho sempre que estiver precisando de sorte nos negócios.

PARA ATRAIR PROSPERIDADE

Nas primeiras noites de lua crescente, ferva um litro de água e assim que entrar em ebulição, acrescentar um punhado de flores de camomila. Retire do fogo e abafe. Tome esse banho do pescoço para baixo.

PARA PROSPERIDADE E DINHEIRO

Ferva folhas mangueira + semente de melancia + folhas de uva. Coe e derrame do pescoço para baixo após o banho de higiêne.

PARA PROSPERAR NO TRABALHO

Coloque dentro de um balde: arroz com casca + lentilha + trigo para quibe + milho de galinha + coco ralado + 6 folhas verdes de louro + 1 pau de canela. Jogue água fervendo por cima, abafe, quando amornar, coe e tome por 6 dias seguidos na lua cheia. Use como medida 1 colher de pau de cada ingrediente.

PARA CONSEGUIR DINHEIRO RÁPIDO

Para ter dinheiro rapidamente, ao acordar, esquente um litro de água com um copo de arroz cru. Depois, coe e reserve a água. Tome um banho demorado e se enxágüe com esta água, derramando-a do pescoço para baixo. A seguir, vista uma roupa branca e lavada. O dinheiro aparecerá em pouco tempo, por meio de um trabalho extra ou pagamento de dívida.

BANHO PARA MELHORAR SITUAÇÃO FINANCEIRA

2 paus de canela + 1 maço de salsaDerrame água fervente sobre estes dois ingredientes. Deixe em infusão por cerca de 20 minutos. Decorrido este tempo derrame este líquido sobre seu corpo, após ter tomado seu banho normalmente. Seque-se naturalmente sem usar toalha.

PARA ABRIR OS CAMINHOS

Pegue bastante folhas de manjericão e coloque num saquinho de pano e guarde por 21 dias. Passado este tempo, ferva o saquinho + casca de 1 maçã em 1 litro d´água. Espere amornar, macere tudo mentalizando seus caminhos abertos para a felicidade. Coe e junte mais 2 litros de água, tome o banho do pescoço para baixo e jogue o que sobrou em um jardim.

BANHO PARA ABRIR OS CAMINHOS

7 moedas + 7 cravos da Índia + 1 noz moscada ralada + Casca de 1 maçã + 7 espigas de trigo (compre em floricultura) + Folhas da planta “dinheiro em penca” Descasque a maçã, junte às cascas todos os outros ingredientes; Jogue sobre tudo água fervendo. Após seu banho normal, despeje o líquido desta infusão sobre seu corpo, do pescoço para baixo. As 7 moedas deverão ser enterradas em um local de grande movimento; um lugar em que circulem muitas pessoas. Os outros ingredientes deverão ser colocados em algum lugar da Natureza.

PARA PASSAR EM CONCURSO

1L de água mineral + 1 girassol + 1 vela amarela. Coloque a água para ferver. Desligue o fogo e coloque as pétalas do girassol dentro. Deixe amornar. Antes de sair para fazer a prova, tome um banho de higiene e depois jogue este banho da cabeça aos pés. Acenda a vela amarela e faça seus pedidos.

PARA TER SORTE NOS ESTUDOS

Banho de folhas de capeba quinado, 1 x por semana.

ATRAIR DINHEIRO

7 galhinhos de salsa + 7 cravos da Índia + 7 pedacinhos de canela em pau + 3 folhas de louro + 1 pitada de noz-moscada. Ferver tudo em 1 litro de água de jogar do pescoço para baixo.

PARA DINHEIRO

Ferva 1 litro de água com: 1 folha de cedro + 7 folhas de louro + 7 folhas de limão galego + 21 folhas de pitangueira + 7 cravos-da-índia. Depois de ferver apague o fogo e coloque dentro 1 molho de salsa. Tampe e deixe amornar. Esfregue com as mãos, coe e coloque 1 colher de açúcar mascavo + 21 gotas de essência de canela. Misture mais 1 litro de água (se estiver o tempo frio, pode amornar a água).Tome o banho de higiene e depois jogue, vagarosamente, este banho do pescoço para baixo mentalizando você já com o dinheiro necessário.

PARA FARTURA E PROSPERIDADE

4 litros de água mineral + 6 paus de canela pequenos + 1 colher de chá de noz moscada ralada + 6 folhas de louro + 1 colher de sopa de erva-doce ou funcho + 6 moedas douradas ou uma peça de ouro + Pétalas de rosa amarela. Num dia de lua cheia, ferva a água e acrescente os demais ingredientes, exceto as pétalas da rosa amarela. Coe. Guarde as peças de ouro e as moedas. Deixe esfriar e antes de utilizá-lo, acrescente as pétalas de rosa. Tome o seu banho habitual e utilize a mistura derramando-a generosamente da cabeça aos pés. Cubra a cabeça com uma toalha e vista-se sem enxugar-se, ou coloque um roupão.

PARA ABRIR OS CAMINHOS

Numa 6ª feira, esquente um pouco de água com 7 flores de laranjeira, 7 gotas de perfume de sua preferência e um pouquinho de mel. Exatamente à meia noite, tome um banho normal e, depois jogue este preparado em seu corpo, começando pelo pescoço. Reze um Pai-Nosso, uma Ave Maria e uma Salve Rainha.

OBS: Quando for usado o Cravo da Índia, retirar a cabeça dele (aquela bolinha que fica encima do cravo). A cabeça pode jogar fora, usa-se o cravo.



Como fazer um Banho de Ervas

 

Tem muitas pessoas que tem dúvidas de como se fazer um simples banho de ervas.

 

Às vezes sentimos a necessidade de dar uma limpada no astral ou atrair coisas, os banhos são muito bons.

Eu vou passar para vocês do jeito que eu faço.Para quinar as ervas, lave as folhas, coloque numa bacia ou balde com água até o meio, coloque as folhas dentro e esfregue com as mãos como se estivesse lavando roupa. Vá esfregando até que as folhas fiquem bem esbagaçadas e a água com bastante sumo das ervas. Deixe descansar um pouco, tipo meia hora ali antes de você tomar o banho. Não precisa jogar o banho com todos aqueles pedacinhos de ervas, você pode coar. Coloque as ervas que foram coadas num matinho ou vaso de planta. Jogue o banho da cabeça até os pés. Tem alguns banhos que são do pescoço para baixo, geralmente os de descarrego muito fortes, para não afetar o ori da pessoa.
ervasEssa forma de banho, quinando, você aproveita 100% da energia vital da erva. Porque não passou por nenhum outro processo, mas as outras formas de banho também são muito boas e eficazes.

 

Tem ervas como alecrim, saião e algumas outras….. que são muito difíceis para quinar, você pode colocar no nosso lindo e moderno liquidificador rsrsrs*. Coloque as ervas, um pouco d’água. Bata bem, depois misture mais água e coe. Tome o banho normalmente. Eu prefiro quinar, mas tem ervas que são muito difíceis mesmo.

Outra forma de você preparar os banhos, é fazendo tipo chá ou pra ficar mais bonito “infusão de ervas” chique né! rsrsrsr* Você pode utilizar as ervas secas. Coloque água no fogo, quando estiver bem quente, antes de ferver…. desligue o fogo. Coloque as ervas secas dentro da panela e tampe. Deixe lá até esfriar de preferência, depois coe e tome o banho normalmente. O que sobrar das ervas coloque num matinho ou vaso de planta.
banho de ervas
Quando a coisa tá braba, eu gosto de tomar uns banhos de descarregos por alguns dias seguidos que é pra limpar bem…. seguido pelos mesmos dias de banhos de prosperidade. Mas isso sou eu! rsrsrss* cada um tem um jeitinho especial de lhe dar com o oculto.

Não gosto de tomar banho de sal grosso. Ele é muito forte, tira tanto as energias negativas, quanto as positivas… ele limpa tudo mesmo! rsrsrs* Por isso eu não gosto. Para descarrego pode-se tomar banhos de arruda, vence tudo, vence demanda, branda fogo, aroeira, mangueira, desata nó, entre outras…… Para prosperidade pode-se usar canela, erva doce, colônia, abre caminho, elevante, macaçá, entre outras….

Cada erva é boa para alguma coisa, nem todas podem ser usadas para banho…. terão outras finalidades. Nos próximos posts colocarei alguns banhos para que você mesmo possa fazer.

Mil Beijos e Muito Axé!



Translate this Page

Rating: 3.1/5 (852 votos)




ONLINE
1





Partilhe este Site...




Total de visitas: 482085